MAR EM CHAMAS

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Nataly em Qui Maio 24, 2018 9:22 pm

A theurge se vira com um susto de surpresa após ter sua filosofia parada. E responde:

-Olá. Tudo bem? Acho que não nos conhecemos direito ainda. Você deve ser a Virginia? - Katerine faz uma pausa, e olha bem a moça, tentando analisa-la e ao mesmo tempo admirando-a, falando em seguida com um tom devagar e contemplativo - Sua alma parece pura como agua cristalina. Porem... rodeada por uma leve nevoa com sereno. Você é...Linda. E não estou falando só de seu corpo. Gostei de você!

Katerine observa a Lupina por alguns breves segundos, com um sorriso. Fitando-a diretamente nos olhos. De maneira genuína, gostou da moça de espirito de cristal.

Virgínia sorriu sincera para Katerine, estava feliz de encontrar alguém intuitiva, sensível e amável.

"Acho que vou gostar dessa theurge"

Aurora da Esperança estava calma e serena enquanto a Akíssia colocava o grupo num veículo e explicava os problemas. Ela se apresentou de  modo breve e sucinto, ouvindo muito mais do que falando. Quando as discussões sobre a divisão de tarefas começaram, ela ficou quieta, esperando que os ânimos se acalmassaem.

- Alejandra e eu monitoramos a Penumbra nas divisas da cidade, é parte de nossos deveres com a seita, e ficou muito mais importante nesse momento de crise. Não é necessário e nem podemos pedir ajuda, são tarefas sagradas. Mas em todos os setores haverá a necessidade de cobertura pela Penumbra, então o roedor de ossos e a filha de Gaia poderiam de fato ajudar como uma forma de cavalaria espiritual, ou atuando como batedores.

- Ao seu dispor.


Adalberto estacionou o furgão na frente de uma garagem na lateral da prefeitura de Santos e abriu as portas. Monique disse:

- Vai ter um relatório sobre a situação atual. Vou apresentar vocês como voluntários, depois a gente decide o melhor modo de agir. Vamos!

Eles entraram pela porta da garagem e chegaram a uma área cheia de mesas, computadores, mapas e telefones, com uma profusão de homens engravatados, fardados, uniformizados, andando em todas as direções apressadamente.

Virgínia ficou confusa com toda aquela movimentação de gente que parecia muito ligada à Weaver e não entendeu porque não estavam todos tentando salvar as criaturas em perigo. Aquele monte de máquinas e imagens parecia desnecessário, era melhor ir ver por conta própria.

Mas depois que o tal parente dos computadores terminou de explicar os problemas,  ela soube o que deveria fazer.

- Vamos ter que nos dividir, pessoal. Há equipes de bombeiros, médicos e policiais controlando o acesso, mas não conseguem fazer mais do que isso. Precisamos ser discretos ao máximo, mas nosso foco é salvar nossos parentes o mais rápido possível. Vocês viram as quatro áreas problemáticas; onde acham que podem atuar melhor?

Virgínia disse:

- Se tem um ecossistema em perigo, ele é a primeira preocupação. Eu vou ver como estão as coisas com a baía entre o mangue e a serra e tentar dar um jeito na  manhca de petróleo.
avatar
Nataly

Mensagens : 80
Data de inscrição : 31/03/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Cetza em Sex Maio 25, 2018 8:58 pm

Cena 01
Heinrich bufou com a pergunta, enquanto Ricardo disse:
- Isso não é importante! O que quer que seja, não é bom! Eles devem ser impedidos de qualquer maneira!
" Toda informação é importante..sem isso apenas enxugaremos gelo... "
* Shaíra preferia não mais questionar os mais experientes garous acerca de tal problema em sinal de respeito à eles*

Cena 02
- O Papagaio é um espírito da astúcia da Ninhada do Falcão, e um falecido presa de prata fez um pacto com ele. O Papagaio favorece a comunicação constante, e imbuiu esses fetiches com a capacidade de comunicação a longa distância. Todos os membros da seita já tem um destes, mas não tenho o suficiente para cada reforço. Klauss, leve um para a frente de combate na serra. Shaíra, leve outro para o resgate nas palafitas

" Hum... comunicação à longa distância é interessante...pode nos ser muito útil"
-- Obrigada, eles nos serão muito úteis, para trocarmos informações valiosas.
* Shaíra colocava a pequena jóia em forma de papagaio em seu pescoço*

COMANDO DE RESGATE - Virgínia, Raul, Shaíra, Kate
- Estamos trabalhando junto com os governos humanos nesse esforço, usando os recursos deles a nosso favor. Nossos parentes tem espíritos campeadores que nos informam da localização deles. A favela de palafitas de Vila Gilda já foi um mangue no começo do século passado, mas esgoto, lixo e ocupação ilegal levaram 6 mil famílias a morar lá. O IBGE estima que sejam 20 mil pessoas. É uma porta de entrada para todo lixo da Wyrm, incluindo espirais negras.

-- Vinte mil pessoas!... isso é gente demais... Monique, como devemos agir em caso... bem... se nos depararmos com algum Espiral, devemos manter o véu a todo custo?
* Shaíra ficava preocupada em ter que lutar enquanto salvava pessoas inocentes, já que não faria sentido silenciar aqueles que você veio salvar.*

- Fui buscar mais voluntários para nos ajudar, Tércio. Pessoal, esse é Tércio, assessor do prefeito designado para acompanhar essa crise em nome da prefeitura. Ele é confiável, praticamente um "parente".
A ambiguidade da última palavra não passou despercebida a nenhum dos garous. Tércio apertou a mão de cada um rapidamente, num gesto bastante político
" Parece que ele sabe sobre nós, bem é bom ter algum aliado de vez em quando... "

-Agradeço imensamente sua ajuda, amigos! Precisamos de tudo que conseguir por aqui! Venham, vou lhes mostrar uma coisa!
Tércio sentou-se à frente de um computador e apontou para um telão na parede, onde começou a projetar imagens de satélite e fotografias do solo, junto com gráficos e mapas.

-- Isso é terrível! Imagino quantas pessoas pereceram nessa catástrofe... Eu ficarei à cargo do incêndio principal.
"Espero que minha capacidade de correr seja útil..pois não quero ficar no meio do fogo..."
avatar
Cetza

Mensagens : 201
Data de inscrição : 25/03/2017
Idade : 33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Kurosatsunomori em Sab Maio 26, 2018 12:07 am

- O Papagaio é um espírito da astúcia da Ninhada do Falcão, e um falecido presa de prata fez um pacto com ele. O Papagaio favorece a comunicação constante, e imbuiu esses fetiches com a capacidade de comunicação a longa distância. Todos os membros da seita já tem um destes, mas não tenho o suficiente para cada reforço. Klauss, leve um para a frente de combate na serra. Shaíra, leve outro para o resgate nas palafitas.

Kham revirou os olhos ao lembrar da intromissão de Klauss, e com um movimento meio robótico de pescoço se vira sua atenção para o Cria de Fenris de modo que evidenciasse que o esperto ragabash, sempre com um pé atras estava na verdade um passo a frente. O celular se mostrava uma possibilidade útil diante de um número limitado de colares.

-- Em ultimo caso... vocês tem meu número.

"O que não falta nesse mundo é gente para achar alguma coisa, e se tratando de um Cria... putz... não entendem de política, só tem utilidade no campo  de batalha. Estariam perdidos se os deixassem por conta própria... precisam de um lider, alguem que pense por eles e que os digam o que fazer... Melhor não puxar conversa com ele agora."

Na barraca, Klauss avistou um garou que ele já conhecia, Ahmed, o peregrino silencioso impuro que já o acompanhara em outras missões. Ele parecia menos animado e mais abatido do que em seu último encontro.

- Hei, vocês voltaram! Rechaçamos outra invasão, os outros foram perseguir os espirais que fugiram enquanto eu fiquei para informar vocês. Hei, Klauss, bom te ver, mesmo sob essas circunstâncias...

Heinrich rosnou, quase latindo para Ahmed:

- Perseguir? Quem mandou perseguir? Não disse que era para manterem a posição?!?

Ahmed deu de ombros, desconfortável:

- Aquele garra vermelha começou a latir qualquer coisa sobre "combater a Wyrm onde quer que ela esteja", e o resto resolveu segui-lo na hora. Quando eu vi, só tinha restado eu aqui.

Kham se lembrou de Ahmed na celebração de seu ritual de passagem, mas devido os gritos de Heinrich decidiu não intervir com papo furado.

Ricardo tocou seu colar de papagaio enquanto falava:

- Alê, os defensores que tinham ficado na serra desapareceram, com exceção de Ahmed. Informe se eles entrarem em contato.

Ao ver Ricardo usando a comunicação Kham se aproxima perguntando.

--Vai pedir para os combatentes que deveriam estar aqui se reagruparem?

Heinrich ainda praguejava enquanto patejava o chão, como se fosse cavar até os sumidos. Ricardo já estava com a mente trabalhando em outros caminhos:

- Precisamos salvaguardar a rota que eles atacaram, e também checar as outras. Ahmed, mostre onde ocorreu a incrusão deles, vamos ter certeza de que não avancem mais por lá. Enquanto isso, Heinrich pode checar se as outras rotas estão seguras. Klauss, Kham, para onde querem ir?

"Eu é que não quero a companhia desse cara do pescoço largo, se toda vez que ele se frustra tem que fazer esse ritual ta todo mundo fodido. Já o Ricardo parece que sabe o que está fazendo, por mais arriscado que seja o caminho que ele nos guie ele me mantém confiante."

-- Certo, então Ahmed vai nos mostrar o caminho, eu acompanho vocês para guardar a rota.
avatar
Kurosatsunomori

Mensagens : 142
Data de inscrição : 28/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Klauss K. em Seg Maio 28, 2018 1:07 pm

- O Papagaio é um espírito da astúcia da Ninhada do Falcão, e um falecido presa de prata fez um pacto com ele. O Papagaio favorece a comunicação constante, e imbuiu esses fetiches com a capacidade de comunicação a longa distância. Todos os membros da seita já tem um destes, mas não tenho o suficiente para cada reforço. Klauss, leve um para a frente de combate na serra. Shaíra, leve outro para o resgate nas palafitas.

*Klauss põe o fetiche no pescoço e o cobre com a camiseta.*

Kurosatsunomori escreveu:Kham revirou os olhos ao lembrar da intromissão de Klauss, e com um movimento meio robótico de pescoço se vira sua atenção para o Cria de Fenris de modo que evidenciasse que o esperto ragabash, sempre com um pé atras estava na verdade um passo a frente. O celular se mostrava uma possibilidade útil diante de um número limitado de colares.

-- Em ultimo caso... vocês tem meu número.

*Klauss ri de forma controlada da inocência do lupino enquanto chacoalha a cabeça negativamente.*

A voz de Heinrich trovejou rouca:

- Então vamos andando! Justiça e Fúria, comigo!

Heinrich tomou a dianteira enquanto Ricardo fechava a retaguarda atrás de Klauss e Kham. Eles caminharam diretamente para dentro da mata, inicialmente com passos pesados, mas logo suavizaram suas pegadas até moverem-se como sombras na mata.

Quando tinham caminhado quase dois quilômetros dentro da mata, Heinrich mudou para a forma lupina e iniciou uma corrida leve. Ricardo fez o memso, explicando aos dois Ks:

- Agora que estamos fora da cidade, podemos correr como lobos. Será mais rápido assim, e precisamos ser bem rápidos. Aqueles malditos espirais logo darão falta da última matilha que pegamos.

*Klauss assume sua forma lupina e continua logo atras de Heinrich, mantendo sua cauda semi-ereta demonstrando que aceita a liderança do ancião.*

- Há poucas rotas possíveis entre Santos e Cubatão. Enqaunto Santos fica no litoral, Cubatão está a meio caminho, bem no meio da Serra. Tem um grande parque industrial lá, um dos índices mais altos de poluição no país, e é onde fica a Colmeia deles. Nós bloqueamos as rotas dentro da mata, emboscando qualquer espiral que tente usá-las para chegar em Santos. Claro, tem as rodovias, mas Alejandra e Akíssia estão vigiando as entradas da cidade com espíritos vigilantes. Mas com esse negócio do ritual, nós perdemos muitos defensores nos últimos ataques deles.

-- Desculpe a curiosidade Ataque-Clemente-rya, mas quantas rotas no total? Vocês tem um mapa para facilitar a distribuição dos guerreiros?

- Hei, vocês voltaram! Rechaçamos outra invasão, os outros foram perseguir os espirais que fugiram enquanto eu fiquei para informar vocês. Hei, Klauss, bom te ver, mesmo sob essas circunstâncias...

Heinrich rosnou, quase latindo para Ahmed:

- Perseguir? Quem mandou perseguir? Não disse que era para manterem a posição?!?

Ahmed deu de ombros, desconfortável:

- Aquele garra vermelha começou a latir qualquer coisa sobre "combater a Wyrm onde quer que ela esteja", e o resto resolveu segui-lo na hora. Quando eu vi, só tinha restado eu aqui.


-- Marhabaan 'Ahmed kayf 'ant? (Ola Ahmed como vai?)

*Klauss havia passado por um tempo com os membros do Caern Roda de Pita para aprender o minimo do idioma, pelo menos para fazer a saudação apropriada ao Adren.*

Heinrich praguejou numa língua que parecia alemão. Ricardo tocou seu colar de papagaio enquanto falava:

- Alê, os defensores que tinham ficado na serra desapareceram, com exceção de Ahmed. Informe se eles entrarem em contato.

- Precisamos salvaguardar a rota que eles atacaram, e também checar as outras. Ahmed, mostre onde ocorreu a incrusão deles, vamos ter certeza de que não avancem mais por lá. Enquanto isso, Heinrich pode checar se as outras rotas estão seguras. Klauss, Kham, para onde querem ir?

Kurosatsunomori escreveu:
--Vai pedir para os combatentes que deveriam estar aqui se reagruparem?

-- Certo, então Ahmed vai nos mostrar o caminho, eu acompanho vocês para guardar a rota.


*Klauss caminha de cabeça baixa alguns instantes, esfrega os olhos com as duas mãos e então continua.*

-- Ataque-Clemente-rya existia algum colar do papagaio com os garou do front? Porque acredito que há essa altura esse colar esteja nas mãos dos Espriais Negras e possivelmente todos esses garou estejam mortos, isso é uma clara estrategia de combate dividir para conquistar, se o o oponente leva vantagem em seu território atrai ele para o seu território, fiz isso quando meus pais foram levados por Espirais, e junto a um aliado matamos mais de 20 espirais... *olha para Khan* talvez seu celular aqui seja util lupino... isso se você lembrou de dedica-lo pois como mudou de forma deve ter encontrado uma forma de carrega-lo, isso se aqui ainda tem sinal... a proposito um lupino tão apegado a tecnologia isso não perde renome... apesar que isso é irrelevante no momento...

*Volta-se para Ataque Clemente.*

-- Se realmente eles estiverem mortos e o colar ter caido nas mãos dos Espirais podemos usar os colares para jogar informações falsas, embora que você ja tenha falado por ele que apenas Ahmed ficou aqui podemos usa-lo para dizer que mais matilhas chegaram aqui para ajudar na defesa...

*e continua*

... quanto as rotas temos que dar um jeito de montar algo que nos avise dos espirais,talvez algum espirito aliado concorde em ficar de guarda... quanto as demais garou do front... Fúria é cliath e eu fostern, aqui somos os mais descartaveis, Flagelo da Tempestade-rya e você Ataque-Clemente-rya são importantes demais para colocarem suas vidas em risco para isso, sugiro que Fúria-da-Tempestade por ser um ragabash tem vantagem em não ser visto, além da vantagem de ser lupino e estar habituado a se deslocar em meio a mata rastreie e confirme minha suspeita da emboscada dos Espirais... Ahmed e eu cuidamos das rotas até aqui, você Ataque-Clemente-rya ja tem a missão mais importante a de trazer Flagelo-da-Tempestade-rya de volta a realidade, vamos precisar das habilidades dele como General e guerreiro.
avatar
Klauss K.

Mensagens : 318
Data de inscrição : 11/07/2016
Idade : 38

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Kurosatsunomori em Ter Maio 29, 2018 11:43 pm

Klauss escreveu:-- Ataque-Clemente-rya existia algum colar do papagaio com os garou do front? Porque acredito que há essa altura esse colar esteja nas mãos dos Espriais Negras e possivelmente todos esses garou estejam mortos, isso é uma clara estrategia de combate dividir para conquistar, se o o oponente leva vantagem em seu território atrai ele para o seu território, fiz isso quando meus pais foram levados por Espirais, e junto a um aliado matamos mais de 20 espirais... *olha para Khan* talvez seu celular aqui seja util lupino... isso se você lembrou de dedica-lo pois como mudou de forma deve ter encontrado uma forma de carrega-lo, isso se aqui ainda tem sinal... a proposito um lupino tão apegado a tecnologia isso não perde renome... apesar que isso é irrelevante no momento...

-- Eu não, dediquei logo a mochila inteira... -- "Sinal???? º=º" "
"ele estava torcendo por isso??"

Klauss escreveu:-- Se realmente eles estiverem mortos e o colar ter caido nas mãos dos Espirais podemos usar os colares para jogar informações falsas, embora que você ja tenha falado por ele que apenas Ahmed ficou aqui podemos usa-lo para dizer que mais matilhas chegaram aqui para ajudar na defesa...

"Ele está mesmo liderando??"

Klauss escreveu:... quanto as rotas temos que dar um jeito de montar algo que nos avise dos espirais,talvez algum espirito aliado concorde em ficar de guarda... quanto as demais garou do front... Fúria é cliath e eu fostern, aqui somos os mais descartaveis, Flagelo da Tempestade-rya e você Ataque-Clemente-rya são importantes demais para colocarem suas vidas em risco para isso, sugiro que Fúria-da-Tempestade por ser um ragabash tem vantagem em não ser visto, além da vantagem de ser lupino e estar habituado a se deslocar em meio a mata rastreie e confirme minha suspeita da emboscada dos Espirais... Ahmed e eu cuidamos das rotas até aqui, você Ataque-Clemente-rya ja tem a missão mais importante a de trazer Flagelo-da-Tempestade-rya de volta a realidade, vamos precisar das habilidades dele como General e guerreiro.

--Ham.. é.. é!! É, ele tem razão, eu faria exatamente isso se conseguisse informações privilegiadas dos inimigos. E seria bom se conseguíssemos avisar a todos que usar os colares pode beneficiar os inimigos com informações nossas, algum espirito aliado que possa fazer isso?

Ações:
Caso seja permitida a investigação sobre emboscadas ativo o dom: Embaçamento da própria forma (-1FV)
avatar
Kurosatsunomori

Mensagens : 142
Data de inscrição : 28/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Klauss K. em Qua Maio 30, 2018 9:48 am

--Ham.. é.. é!! É, ele tem razão, eu faria exatamente isso se conseguisse informações privilegiadas dos inimigos. E seria bom se conseguíssemos avisar a todos que usar os colares pode beneficiar os inimigos com informações nossas, algum espirito aliado que possa fazer isso?

-- Fúria-da-Tempestade entregue seu celular para Ataque-Clemente-rya, ele e Flagelo-da-Tempestade-rya vão definir a melhor estrategia a ser usada, Ahmed mostre o caminho!

avatar
Klauss K.

Mensagens : 318
Data de inscrição : 11/07/2016
Idade : 38

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Kurosatsunomori em Qua Maio 30, 2018 7:50 pm

Klauss escreveu:-- Fúria-da-Tempestade entregue seu celular para Ataque-Clemente-rya, ele e Flagelo-da-Tempestade-rya vão definir a melhor estrategia a ser usada, Ahmed mostre o caminho!

--OK.

*Kham não pode pegar o celular na mochila em forma lupina*

--Bolso direito.

off:
avatar
Kurosatsunomori

Mensagens : 142
Data de inscrição : 28/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Crios em Qui Maio 31, 2018 4:59 am

 A voz de Heinrich trovejou rouca:
 
- Então vamos andando! Justiça e Fúria, comigo!
 
Katerine apenas olha. Quando Khan esta indo para sua posição, Katerine diz:
 
-Vê se não morre. Seria difícil te substituir na matilha.
 

COMANDO DE RESGATE:
 
Ao constatar o nível do caos instaurado, Katerine observa atônita os telões. 
 

-- Vinte mil pessoas!... isso é gente demais... Monique, como devemos agir em caso... bem... se nos depararmos com algum Espiral, devemos manter o véu a todo custo?
 
-Eu ia perguntar o mesmo. Quanto o veu é mais importante que a vida de nossos parentes? Não apenas nestas ocasiões, mas em outras que exijam uma “forcinha” se é que me entende.



- Na área da Vila Gilda que tem contato direto com a Mata, uma mancha de petróleo está se concentrando numa pequena baía entre o mangue e a serra. Nossos biólogos avisaram que se nada for feito, todo o ecossistema ali será exterminado em questão de dias.
 
-Certo. E o que, ou como exatamente deve ser feito? Isso me preocupa quase tanto quanto o incêndio. Não que eu não me importe com os parentes que ali vivem, mas se o meio ambiente for infestado, duas coisas acontecem. 1-a Wyrm fica mais forte ainda nesta região. 2-o impacto de longo prazo será grande para a população e o equilibrio espiritual local. Isso é trabalho pra theurge. Não apenas limpar a terra, mas curar a umbra. Do que adianta salvarmos a população, se o ambiente onde vivem for impactado? Mais precença da Wyrm é igual a mais parentes expostos. Humanos proliferam rápido e se ajudam nisso. O meio ambiente demora para se ajustar, e poucas pessoas se importam em tentar algo. Uma medida de prevenção agora, pode evitar um grande trabalho de cura depois...
 
Katerine fica relutante por um momento. Como se tivesse voltado a si mesma, deixando a logica um pouco de lado. Ela abaixa a cabeça e fala num tom mais baixo.
 
-Eu quero ir ajudar as famílias. Meu coração me chama como se fosse um dever. Tem parentes meu lá!  Me sinto culpada em saber disso e não tomar uma atitude mais “direta”. Porem, ao longo prazo é evidente que o trabalho ambiental é muito mais importante. Não apenas para os parentes de agora, mas para as próximas gerações...Com peso no peito, por “abandonar” as famílias, eu vou com Virginia. Sei que é um bem maior e muito necessário. Tem muita gente trabalhando para o resgate de pessoas, mas quase ninguém no resgate ambiental e umbral. E vai saber se isso também não tem dedo dos dançarinos e da corruptora...Acho que duas theurges são as mais indicadas para isso.

-- Isso é terrível! Imagino quantas pessoas pereceram nessa catástrofe... Eu ficarei à cargo do incêndio principal.

-Shaira, se algo sair do controle, e precisar de reforços. Me ligue. Eu tentarei ficar de coringa.
 
-Aqui, esse é o numero do celular que estou usando aqui no Brasil. Vamos fazer um grupo no whats, assim fica mais rápido.

_________________
"Se o inverno é uma força devastadora, eu sou a delicada rosa que traz seu desabrochar"
Katerine Regan Rosenstock. Desabrochar-do-Inverno

Falas. Narrativa/ação. Off/Pensamentos
avatar
Crios

Mensagens : 244
Data de inscrição : 27/03/2017
Localização : http://lobisomemrpg.forumeiros.com/t61-katerine-rosenstock-hominio-theurge-uktena

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Krauzer em Qui Maio 31, 2018 3:19 pm

O jovem roedor apenas seguia o grupo sem falar muito. Ele representava um contraste e tanto com o parente engravatado e seus companheiros, mas no momento não se importava muito com isso. Ao menos não quando 20 mil pessoas poderiam morrer.

Raul sentia muito pelos moradores que pouco tinham e perderiam tudo com o incêndio. Talvez por não ter tanto contato com a natureza e a umbra quanto seus companheiros, e mais com desabrigados e despossuídos desde sua infância, o coração do lobo de rua pesava mais pelas famílias flageladas pelo fogo.

-Aqui, esse é o numero do celular que estou usando aqui no Brasil. Vamos fazer um grupo no whats, assim fica mais rápido.

Raul ri por dentro ao ouvir a afirmação da colega, ele nunca sequer teve um celular na vida.

- Meu foco será em evacuar e auxiliar os moradores. Se alguém puder me acompanhar, eu agradeço, pois não tenho como manter contato com os outros membros! - Dizia ele, olhando para Shaira.
avatar
Krauzer

Mensagens : 45
Data de inscrição : 26/12/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Alexyus em Sab Jun 02, 2018 7:24 pm

COMANDO DE RESGATE - Virgínia, Raul, Shaíra, Kate

Shaíra - -- Vinte mil pessoas!... isso é gente demais... Monique, como devemos agir em caso... bem... se nos depararmos com algum Espiral, devemos manter o véu a todo custo?

Kate -Eu ia perguntar o mesmo. Quanto o veu é mais importante que a vida de nossos parentes? Não apenas nestas ocasiões, mas em outras que exijam uma “forcinha” se é que me entende.

A expressão afável e inocente da jovem Monique endureceu por um momento fugaz enquanto ela respondia:

Spoiler:

- Nossos alvos são os parentes, que são menos de 50. Os outros humanos, se puderem ser salvos, ok, mas é melhor que fiquem fora de nosso caminho. Se for necessário mudar de forma, tratem de limpar a sujeira depois, e eliminar testemunhas não está descartado...

O rosto dela voltou à expressão doce e simpática de antes quando ela completou:

Spoiler:

- ...mas tentem evitar complicações, se conseguirem.

Com esse aviso quase paradoxal, Monique começou a distribuir indicações para cada tarefa.

FAVELA - SHAÍRA & RAUL

Shaíra - -- Isso é terrível! Imagino quantas pessoas pereceram nessa catástrofe... Eu ficarei à cargo do incêndio principal.

Raul - Meu foco será em evacuar e auxiliar os moradores. Se alguém puder me acompanhar, eu agradeço, pois não tenho como manter contato com os outros membros! - Dizia ele, olhando para Shaira.

Assim que Shaíra e Raul se prontificaram para fazer os resgates na favela, Monique explicou:

- Tem uma equipe multidisciplinar numa tenda de emergência na entrada da Vila Gilda, com médicos, bombeiros, etc, tentando evacuar, acolher e registrar os moradores das palafitas. O contato de vocês lá é Paola da Penha, uma assistente social que é nossa parente. Ela pode atualizar vocês e dar alguma cobertura para suas ações, identifiquem-se como garous que ela vai cooperar o máximo possível. Mas sintam-se à vontade para agir da forma que se adaptar melhor aos seus métodos. Se precisarem de ajuda para achar os parentes, na penumbra de lá há um grupo de espíritos campeadores de parentes que podem indicar quem são seus alvos. Precisam de mais alguma coisa?


Com isso, a peregrina e o roedor partiram para sua missão.

Seguindo a fumaça negra e fétida que subia em grossas nuvens da beira do bairro residencial, Shaíra e Raul não tiveram dificuldade em chegar à area de socorro, em frente à principal entrada da favela.

Num descampado emfrente, havia uma série de tendas interligadas, semelhante ao comando de crise na prefeitura, mas aqui havia muito mais pessoas pobres, feridas e despossuídas, e bem neos técnicos entre eles, alguns bombeiros junto ao caminhão, duas ou três ambulâncias embarcando pessoas queimadas e feridas, um carro funerário recolhendo fardos negros, e algumas pessoas com roupas sociais, portando pranchetas de papel e canetas, essas as mais procuradas pelos populares.

Spoiler:

À frente da área de socorro, na entrada da favela, havia vários escombros queimados sobre plataformas de madeira precárias e, a cerca de 500 metros, barracos ainda de pé, alguns já cercados pelas chamas que avançavam. As magueiras dos bombeiros não alcançavam a área, então uma equipe de bombeiros tinha que correr pelas plataformas, tentando combater o avanço do fogo individualmente e salvar as pessoas mais ameaçadas.

Incrivelmente, alguns dos favelados resistiam a sair de seus barracos, preocupando-se mais em tentar tirar seus pertences do que com o avanço do fogo, o que dificultava enormemente a tarefa dos socorristas.

Raul compreendia o dilema daquelas famílias pobres, cujos únicos bens eram consumidos pelo fogo, instados a entregar-se à custódia pouco confiável dos serviços públicos; qualquer parente dos garous que escapasse dali precisaria de muito auxílio depois.

Shaíra, por sua vez, estava acostumada a despedidas, sendo desprendida dos bens materiais que não pudessem ser carregados. Mas a situação daqueles sobreviventes, que relutavam em abandonar o único lar que conheciam, despertava memórias afetivas na peregrina silenciosa.

Assim que os dois se acercaram do local, uma mulher negra, magra e pequena, notou e se dirigiu a eles:

Spoiler:

- Quem são vocês? O que estão fazendo aqui?  


BAÍA - VIRGÍNIA & KATERINE

Virgínia - - Se tem um ecossistema em perigo, ele é a primeira preocupação. Eu vou ver como estão as coisas com a baía entre o mangue e a serra e tentar dar um jeito na  manhca de petróleo.

Kate -Certo. E o que, ou como exatamente deve ser feito? Isso me preocupa quase tanto quanto o incêndio. Não que eu não me importe com os parentes que ali vivem, mas se o meio ambiente for infestado, duas coisas acontecem. 1-a Wyrm fica mais forte ainda nesta região. 2-o impacto de longo prazo será grande para a população e o equilibrio espiritual local. Isso é trabalho pra theurge. Não apenas limpar a terra, mas curar a umbra. Do que adianta salvarmos a população, se o ambiente onde vivem for impactado? Mais precença da Wyrm é igual a mais parentes expostos. Humanos proliferam rápido e se ajudam nisso. O meio ambiente demora para se ajustar, e poucas pessoas se importam em tentar algo. Uma medida de prevenção agora, pode evitar um grande trabalho de cura depois...

Katerine fica relutante por um momento. Como se tivesse voltado a si mesma, deixando a logica um pouco de lado. Ela abaixa a cabeça e fala num tom mais baixo.

-Eu quero ir ajudar as famílias. Meu coração me chama como se fosse um dever. Tem parentes meu lá!  Me sinto culpada em saber disso e não tomar uma atitude mais “direta”. Porem, ao longo prazo é evidente que o trabalho ambiental é muito mais importante. Não apenas para os parentes de agora, mas para as próximas gerações...Com peso no peito, por “abandonar” as famílias, eu vou com Virginia. Sei que é um bem maior e muito necessário. Tem muita gente trabalhando para o resgate de pessoas, mas quase ninguém no resgate ambiental e umbral. E vai saber se isso também não tem dedo dos dançarinos e da corruptora...Acho que duas theurges são as mais indicadas para isso.

Monique assentiu para a asserção lógica de Katerine, concordando:

- Nós não temos pessoal naquela área, mas os espíritos de lá podem saber alguma coisa. Investiguem o que puderem, determinem o real estado do impacto ecológico, e se conseguirem, resolvam. Informem o que acharem assim que puderem. Acho que tenho um mapa para aquela região, mas não é muito exato...

A senhora das sombras entregou a elas o mapa, indicando um ponto marcado como Estrada Velha de Santos, que desembocava diretamente numa refinaria de petróleo da Petrobrás. Havia à esquerda uma pequena baía que originava um canal que serpenteava por toda a cidade até desembocar no mar.

Spoiler:

- O acesso à refinaria é proibido, mas com o acidente com o petroleiro, talvez a segurança esteja mais distraída...ou não. Como vocês são theurges, talvez ir pela umbra seja mais seguro, mas deve existir espíritos da Weaver e da Wyrm na área, então tenham cuidado.

Virgínia e Kate tiveram que andar até lá, já que não havia veículos capazes de trafegar naquele terreno. Seguir pela Umbra teria quase a mesma duração.


SERRA - KLAUSS & KHAMASEEN

Klauss -- Desculpe a curiosidade Ataque-Clemente-rya, mas quantas rotas no total? Vocês tem um mapa para facilitar a distribuição dos guerreiros?
Ataque Clemente respondeu de pronto:

- Cinco rotas. Todas com armadilhas e espíritos de sentinela. Provavelmente os da rota em que houve a batalha precisam ser reanimados depois da luta, por isso precisa ser checada. As outras são mera patrulha, a nao ser que tenha havido outro ataque. Mas são todas trilhas na mata, não mapeadas; dependemos do conhecimento do terreno para memorizá-las.

Klauss -- Marhabaan 'Ahmed kayf 'ant? (Ola Ahmed como vai?)
Ahmed cumprimentou Klauss com um aceno de cabeça, tentando sorrir, mas sua expressão não deixou de ser triste e tensa.

Kham - Ao ver Ricardo usando a comunicação Kham se aproxima perguntando.

--Vai pedir para os combatentes que deveriam estar aqui se reagruparem?

Ricardo negou com a cabeça:

- Eles já tinham sido instruídos a fazer isso. Se não são capazes de seguir estratégias, não adianta passar mais ordens pra eles. E se eles foram mortos, não é mais necessário...

Kham -- Certo, então Ahmed vai nos mostrar o caminho, eu acompanho vocês para guardar a rota.

-- Ataque-Clemente-rya existia algum colar do papagaio com os garou do front? Porque acredito que há essa altura esse colar esteja nas mãos dos Espriais Negras e possivelmente todos esses garou estejam mortos, isso é uma clara estrategia de combate dividir para conquistar, se o o oponente leva vantagem em seu território atrai ele para o seu território, fiz isso quando meus pais foram levados por Espirais, e junto a um aliado matamos mais de 20 espirais... *olha para Khan* talvez seu celular aqui seja util lupino... isso se você lembrou de dedica-lo pois como mudou de forma deve ter encontrado uma forma de carrega-lo, isso se aqui ainda tem sinal... a proposito um lupino tão apegado a tecnologia isso não perde renome... apesar que isso é irrelevante no momento...

-- Eu não, dediquei logo a mochila inteira... -- "Sinal???? º=º" "
"ele estava torcendo por isso??"

*Volta-se para Ataque Clemente.*

-- Se realmente eles estiverem mortos e o colar ter caido nas mãos dos Espirais podemos usar os colares para jogar informações falsas, embora que você ja tenha falado por ele que apenas Ahmed ficou aqui podemos usa-lo para dizer que mais matilhas chegaram aqui para ajudar na defesa...

*e continua*

... quanto as rotas temos que dar um jeito de montar algo que nos avise dos espirais,talvez algum espirito aliado concorde em ficar de guarda... quanto as demais garou do front... Fúria é cliath e eu fostern, aqui somos os mais descartaveis, Flagelo da Tempestade-rya e você Ataque-Clemente-rya são importantes demais para colocarem suas vidas em risco para isso, sugiro que Fúria-da-Tempestade por ser um ragabash tem vantagem em não ser visto, além da vantagem de ser lupino e estar habituado a se deslocar em meio a mata rastreie e confirme minha suspeita da emboscada dos Espirais... Ahmed e eu cuidamos das rotas até aqui, você Ataque-Clemente-rya ja tem a missão mais importante a de trazer Flagelo-da-Tempestade-rya de volta a realidade, vamos precisar das habilidades dele como General e guerreiro.

Kham--Ham.. é.. é!! É, ele tem razão, eu faria exatamente isso se conseguisse informações privilegiadas dos inimigos. E seria bom se conseguíssemos avisar a todos que usar os colares pode beneficiar os inimigos com informações nossas, algum espirito aliado que possa fazer isso?

Klauss-- Fúria-da-Tempestade entregue seu celular para Ataque-Clemente-rya, ele e Flagelo-da-Tempestade-rya vão definir a melhor estrategia a ser usada, Ahmed mostre o caminho!

Kham --OK.

*Kham não pode pegar o celular na mochila em forma lupina*

--Bolso direito.

Ataque Clemente olhava para Heinrich enquanto Klauss falava e Kham e Ahmed ouviam, acenando com a cabeça para indicar que estava ouvindo. Por fim, ele disse:

- Fique com o celular, eu já tenho, mas aqui não temos sinal. Não seremos tão extremos em julgar suas ações aqui, afinal tempos etremos exigem medidas desesperadas. Quanto Heinrich, ele vai estar bem pra lutar, mas não é hora de conversar com ele. Parte da família dele ficou ferida no incêndio e ele está um pouco...antissocial.

- Sobre passar informações falsas para o inimigo, eu prefiro não correr o risco deles rastrearem nossas posições. Não temos muitos operativos disponíveis e é importante que mantenhamos o fator surpresa como uma vantagem. Acho que a Alê e a Akíssia conseguem rastreá-los, mas não é nossa prioridade. Sabemos onde é a Colmeia deles, mas não temos condições de atacar agora...


Ahmed procurou agitar as coisas:

- Vamos andando então! Venham!

Ahmed se levantou para partir. Ricardo se afastou para falar com Heinrich.

Pouco depois, Ricardo alcançou os três e disse:

- Fúria da Tempestade, venha comigo, vamos checar as rotas. Ahmed e Klauss, chequem a rota do último combate!

O tom de Ricardo era diferente do anterior, mais determinado e urgente, e não admitiu discussões.


KLAUSS & AHMED

Spoiler:
Ahmed rolou 7 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Percepção+Sobrevivência e obteve: 9 8 3 5 7 1 7
Ahmed obteve 3 sucessos!

Klauss rolou 9 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Percepção+Sobrevivência e obteve: 3 2 5 7 9 5 9 7 7
Klauss obteve 5 sucessos!

Ahmed:

Klauss seguiu Ahmed pela trilha dentro da mata que se fechava cada vez mais, exigindo atenção para não se perder no meio do mato. A flora era ríquissima e a força da Wyld ainda era forte ali.

O peregrino levou o fenrir até uma pequena clareira, onde  cadáveres de três humanos, um lobo e diversos crinos monstruosos jaziam despedaçados, sangue ainda fresco espalhado na folhagem ao redor, o chão revirado com pegadas e rastros em abundância.

Ahmed parou e agachou-se, examinando o solo. Klauss nem precisou se curvar para interpretar todas as pistas. Mentalmente, o ahroun reconstituiu os principais lances da batalha com razoável certeza: os crinos vieram pela trilha, os outros caíram sobre eles, dois ou três crinos se viraram para fugir, e todas as pegadas seguiram de volta para a origem dos outros. Os perseguidores eram quatro.

O peregrino silencioso ainda estava examinando os mortos enquanto Klauss já tinha a noção exata do ocorrido.

KHAM & RICARDO

Spoiler:
Kham rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Percepção+Instinto primitivo e obteve: 8 6 3 6 3 2
Kham obteve 3 sucessos!

Ricardo rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Percepção+Instinto primitivo e obteve: 10 6 7 2 4
Ricardo obteve 3 sucessos!
Ricardo usava a forma lupina e movia-se com rapidez e desenvoltura entre a rica flora da Mata Atlântica, com Kham atrás dele. Eles rapidamente saíram da trilha e embrenharam-se no mato, onde nenhum humano parecia ter pisado antes.

Em alguns momentos, eles saíam em outras trilhas estreitas, onde o Filho de Gaia parava, percorria atalhos e contactava espíritos despertos das árvores ou dos pássaros. eles conversavam na língua dos espíritos, que Khamaseen não compreendia, mas Ataque Clemente parecia satisfeito ao fim de cada conversa. Então eles atravessavam novamente a película e entravam na mata de novo.

Aquilo ocorreu duas vezes. Na terceira, o espírito árvore respondeu e Ricardo novamente pareceu satisfeito, mas ao voltar para o mundo material, Kham e Ricardo imediatamente perceberam, ao mesmo tempo, alguém se aproximando. Ao sinal do ahroun, os dois percorreram atalhos de novo e espiaram através da película.

Eles esperaram apenas alguns segundos até que uma matilha de espirais negras surgiu, seguindo a trilha na forma crinos.

Ataque Clemente fez surgir um rifle de uma tatuagem no ombro e virou-se para Kham:

- Pronto para a luta?
avatar
Alexyus

Mensagens : 500
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Nataly em Dom Jun 03, 2018 10:17 pm

Virgínia não precisava de um mapa, apenas que alguém dissesse o destino e apontasse a direção.

Ela tinha uma vaga noção do que era uma refinaria, e se tinha petróleo igual causou o desastre, então não era coisa boa mesmo.

Aurora da Esperança virou para Kate e falou:

- Vamos pela Umbra, usando a forma lupina. Assim a gente chega mais rápido e tem mais tempo para investigar o desastre ecológico.


Como não tinha mais perguntas a fazer, Virgínia saiu andando, procurando um lugar privativo para percorrer atalhos, de preferência com superfície espelhada. Qualquer banheiro serviria,
avatar
Nataly

Mensagens : 80
Data de inscrição : 31/03/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Klauss K. em Seg Jun 04, 2018 10:38 am

- Eles já tinham sido instruídos a fazer isso. Se não são capazes de seguir estratégias, não adianta passar mais ordens pra eles. E se eles foram mortos, não é mais necessário...

"-- Um filho de gaia pensando dessa maneira... estranho..." (pensamento)


- Fique com o celular, eu já tenho, mas aqui não temos sinal. Não seremos tão extremos em julgar suas ações aqui, afinal tempos etremos exigem medidas desesperadas. Quanto Heinrich, ele vai estar bem pra lutar, mas não é hora de conversar com ele. Parte da família dele ficou ferida no incêndio e ele está um pouco...antissocial.

- Sobre passar informações falsas para o inimigo, eu prefiro não correr o risco deles rastrearem nossas posições. Não temos muitos operativos disponíveis e é importante que mantenhamos o fator surpresa como uma vantagem. Acho que a Alê e a Akíssia conseguem rastreá-los, mas não é nossa prioridade. Sabemos onde é a Colmeia deles, mas não temos condições de atacar agora...

*Klauss apenas ouvia em silencio tentava ler de uma melhor maneira o filho de gaia e deixou o celular do lupino onde estava, provavelmente ele nem sequer sabia o que era sinal.*

- Fúria da Tempestade, venha comigo, vamos checar as rotas. Ahmed e Klauss, chequem a rota do último combate!

*Acena positivamente com a cabeça e mantendo a forma lupina segue Ahmed, chegando a clareira assume sua forma crinos para melhor posicionar os restos dos corpos.*

-- Os crinos vieram pela trilha, os outros caíram sobre eles, dois ou três crinos se viraram para fugir, e todas as pegadas seguiram de volta para a origem dos outros. Os perseguidores eram quatro, estou correto?


*Enquanto amontoa os corpos dos dançarinos longe dos corpos dos defensores aproveita para verificar se ficou algum fetiche para trás nos corpos, se pertenciam aos espirais deviam ser purificados e ofertados a outros garou e caso fossem dos guerreiros deviam ser enviados novamente a suas familias, permanecendo atento a qualquer outro som vindo das trilhas.*


-- Então Ahmed, sei que você veio de longe para ajudar a seita, e sei que em você posso confiar e prefiro manter o senhor das sombras sob vigilância, desde que minha matilha ruiu por culpa de um senhor das sombras não confio neles...mas até agora qual sua leitura com relação ao comportamento deles até agora?

avatar
Klauss K.

Mensagens : 318
Data de inscrição : 11/07/2016
Idade : 38

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Crios em Ter Jun 05, 2018 4:36 am

Katerine assentia com a cabeça enquanto monique falava. Quando ela mostrou o mapa, katerine começa a prestar bastante atenção a seus detalhes. Ela tenta "decorar" o caminho que deve seguir.. Olhar o mapa de forma estratégica. Mesmo que esteja numa resolução meio ruim, ela tenta traçar a forma mais rápida de chegar ao local.

-Posso ficar com o mapa? a gente vai precisar.


-Monique, alias, não é na refinaria a onde esta a colmeia dos dançarinos? pelo o que me lembre era isso não? Não seria meio suicidio passar por la?

(***)

- Vamos pela Umbra, usando a forma lupina. Assim a gente chega mais rápido e tem mais tempo para investigar o desastre ecológico.

-Eu ia dizer o mesmo. Precisamos ser rápidas. Certamente seremos interceptadas por algum maldito. Esteja pronta pro combate. Eu tenho minha numem que pode nos ajudar em caso de conflito. 


Katerine então procura algum local adequado para entrar na umbra. No caminho, fica olhando o mapa, e pensando em possíveis aberturas e caminhos. 


Quando chega na umbra, diz antes de entrar na forma lupus:

-Pronta?

_________________
"Se o inverno é uma força devastadora, eu sou a delicada rosa que traz seu desabrochar"
Katerine Regan Rosenstock. Desabrochar-do-Inverno

Falas. Narrativa/ação. Off/Pensamentos
avatar
Crios

Mensagens : 244
Data de inscrição : 27/03/2017
Localização : http://lobisomemrpg.forumeiros.com/t61-katerine-rosenstock-hominio-theurge-uktena

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Kurosatsunomori em Qua Jun 06, 2018 12:06 am

Kham - Ao ver Ricardo usando a comunicação Kham se aproxima perguntando.

--Vai pedir para os combatentes que deveriam estar aqui se reagruparem?

Ricardo negou com a cabeça:

- Eles já tinham sido instruídos a fazer isso. Se não são capazes de seguir estratégias, não adianta passar mais ordens pra eles. E se eles foram mortos, não é mais necessário...

"Genial"

Ataque Clemente olhava para Heinrich enquanto Klauss falava e Kham e Ahmed ouviam, acenando com a cabeça para indicar que estava ouvindo. Por fim, ele disse:

- Fique com o celular, eu já tenho, mas aqui não temos sinal. Não seremos tão extremos em julgar suas ações aqui, afinal tempos etremos exigem medidas desesperadas. Quanto Heinrich, ele vai estar bem pra lutar, mas não é hora de conversar com ele. Parte da família dele ficou ferida no incêndio e ele está um pouco...antissocial.

- Sobre passar informações falsas para o inimigo, eu prefiro não correr o risco deles rastrearem nossas posições. Não temos muitos operativos disponíveis e é importante que mantenhamos o fator surpresa como uma vantagem. Acho que a Alê e a Akíssia conseguem rastreá-los, mas não é nossa prioridade. Sabemos onde é a Colmeia deles, mas não temos condições de atacar agora...

Ataque Clemente falava de maneira tão sensata que eliminou a vontade de Kham de provocar o Cria a toda oportunidade, o lupino simplesmente concordou.

Pouco depois, Ricardo alcançou os três e disse:

- Fúria da Tempestade, venha comigo, vamos checar as rotas. Ahmed e Klauss, chequem a rota do último combate!

O tom de Ricardo era diferente do anterior, mais determinado e urgente, e não admitiu discussões.

Mais uma vez Kham seguiu sem exitar.

***

Ataque Clemente escreveu:Ataque Clemente fez surgir um rifle de uma tatuagem no ombro e virou-se para Kham:

- Pronto para a luta?

-- Eu não luto, eu caço!

Kham firma as patas e as garras no chão.
Ativação do dom:
Talento do predador:
Os Lupinos já naturalmente vivem como predadores e matadores, isso dá uma certa vantagem em relação os Hominídeos e Impuros. Com esse Dom, o Lupino eleva ainda mais essas habilidades naturais e pode caçar ou brigar melhor. Espíritos-lobos ensinam esse Dom.
Sistema: O Garou deve testar Força + Instinto Primitivo (dificuldade 7), basta um sucesso para ele ganhar um dado em todos os testes que envolvam Briga, Furtividade, Instinto Primitivo e Sobrevivência. Esse Dom só pode ser usado uma vez por cena e dura um número de turnos igual o nível de Instinto Primitivo que o Garou possui mais um turno extra para cada três sucessos que obteve na ativação (arredondado para baixo).

Na primeira aparição de um Dançarino Khamaseen declara seus ataques:
Ações:
Ação normal: Encontrão
-1 FU (Ação extra): Esquiva
-1 FU = Crinos
avatar
Kurosatsunomori

Mensagens : 142
Data de inscrição : 28/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Cetza em Sab Jun 09, 2018 11:45 am

- Tem uma equipe multidisciplinar numa tenda de emergência na entrada da Vila Gilda, com médicos, bombeiros, etc, tentando evacuar, acolher e registrar os moradores das palafitas. O contato de vocês lá é Paola da Penha, uma assistente social que é nossa parente. Ela pode atualizar vocês e dar alguma cobertura para suas ações, identifiquem-se como garous que ela vai cooperar o máximo possível. Mas sintam-se à vontade para agir da forma que se adaptar melhor aos seus métodos. Se precisarem de ajuda para achar os parentes, na penumbra de lá há um grupo de espíritos campeadores de parentes que podem indicar quem são seus alvos. Precisam de mais alguma coisa?

-- Paola da Penha, obrigada ela poderá nos dar maiores explicações sobre a situação... eu estava temerosa em ter de lidar com toda essa situação sozinha, mas com uma parenta em nossas costas ficaremos livres para agir. Espíritos Campeadores, humm parece interessante... mas prefiro evitar as penumbra.. sabe como ela é com os Peregrinos...

* Shaíra via a cortina de fumaça negra e começava a ficar apreensiva, haviam poucos ali que conseguiam entender o que ela sentia em ambientes como aquele. Ela se via em meio aquele cenário de caos e terror enquanto que a cada passo seu coração acelerava de um pouco em pouco... Ela via as pobres pessoas se apegando ao seus lares ou o que restava deles...como se fossem a coisa mais preciosa do mundo, a Peregrina ficava abalada com lembranças da Primavera dos Povos e os massacres que vieram em seguida... uma dor aguda afligia seu peito enquanto ela se esforçava para limpar sua mente de memórias terríveis... para sua sorte, uma voz lhe salvava das lembranças...*

Assim que os dois se acercaram do local, uma mulher negra, magra e pequena, notou e se dirigiu a eles:
- Quem são vocês? O que estão fazendo aqui?

* Shaíra tentava se recompor e respondia à mulher*
-- Somos à ajuda... estamos aqui pelos nossos parentes [garou] Lobos. Como podemos ajudar a removê-los daqui?
* Shaíra se aproximava dela para falar em privado junto com Raul*
- Há sinais de ação de Espirais por aqui, seria um problema e tanto sermos pegos enquanto protegemos nossos parentes..
avatar
Cetza

Mensagens : 201
Data de inscrição : 25/03/2017
Idade : 33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Krauzer em Ter Jun 19, 2018 12:52 pm


Raul segue com Shaíra até o local. Não foi difícil encontrar, o rastro de fumaça e o clima de dor e desamparo eram palpáveis até mesmo para humanos sensíveis.

* Shaíra tentava se recompor e respondia à mulher*
-- Somos à ajuda... estamos aqui pelos nossos parentes [garou] Lobos. Como podemos ajudar a removê-los daqui?

* Shaíra se aproximava dela para falar em privado junto com Raul*
- Há sinais de ação de Espirais por aqui, seria um problema e tanto sermos pegos enquanto protegemos nossos parentes..

Espirais? Droga, Raul já havia ouvido falar destes traidores de Gaia, mas nunca havia visto um de perto. Seria essa a primeira vez? Lobo de Rua tinha em mente que sua principal tarefa era proteger os desabrigados (mesmo os que não fossem parentes) mas esperava estar à altura do desafio caso topassem com estas criaturas.
avatar
Krauzer

Mensagens : 45
Data de inscrição : 26/12/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Alexyus em Dom Jul 15, 2018 12:56 pm

Shaíra & Raul

-- Paola da Penha, obrigada ela poderá nos dar maiores explicações sobre a situação... eu estava temerosa em ter de lidar com toda essa situação sozinha, mas com uma parenta em nossas costas ficaremos livres para agir. Espíritos Campeadores, humm parece interessante... mas prefiro evitar as penumbra.. sabe como ela é com os Peregrinos...
Monique olhou para Shaíra, a compreensão brilhando nos olhos dela.

- Ah, sim, Ahmed também tem esse problema, toda sua tribo tem, não? Então é melhor nem cogitar a penumbra, já morreram muitas pessoas nos últimos dias, é melhor evitar os fantasmas delas.

Shaíra teve a distinta impressão que Monique sabia mais do que contava, e seu sorriso perfeito escondia mais segredos do que sua aparência ingênua fazia parecer.

* Shaíra tentava se recompor e respondia à mulher*
-- Somos à ajuda... estamos aqui pelos nossos parentes [garou] Lobos. Como podemos ajudar a removê-los daqui?
* Shaíra se aproximava dela para falar em privado junto com Raul*
- Há sinais de ação de Espirais por aqui, seria um problema e tanto sermos pegos enquanto protegemos nossos parentes..

A mulher negra e bem vestida fez uma expressão de compreensão à menção de Shaíra aos lobos. Mas logo que Passos-sobre-a-areia começou a falar de Espirais Negras, a mulher fez um sinal para ela parar de falar enquanto olhava para Raul.

- Ei, você! As tendas de acolhimento são por ali! Vá lá e peça comida e roupas limpas!

Houve um momento constrangedor antes que Raul percebesse que ela pensava que ele fosse mais um dos desabrigados da favela em chamas.

- Oh, desculpe, não percebi que vocês estavam juntos! Perdão pela confusão, as coisas aqui estão cada vez piores. Sinto muito mesmo! Eu me chamo Paola, sou assistente social, e estou aqui tentando fazer milagres! Venham comigo!

Paola levou os dois até uma das tendas e pegou algumas jaquetas onde estava escrito Defesa civil.

- Aqui, vistam isso! Vai ajudar vocês a passarem despercebidos. Vou falar com os bombeiros e dizer que vocês estão ajudando a convencer os necessitados da necessidade de saírem logo daqui. Fiquem longe das outras equipes e acho que vocês podem evitar que alguém veja vocês. Ei, você é amiga do Ahmed? Ele falou que ia chamar alguèm da tribo dele, não achei que seria árabe também, mas até que faz sentido! Ele é bem legal...

Novamente, Shaíra farejou um segredo ali, algo que Paola não dizia. Mas a assistente social continuou informando a situação enquanto eles deixavam a tenda e a área de acolhimento e se aproximavam da entrada da favela em chamas.

- Não sei nada de espirais, mas eu preciso de toda a ajuda que puder para tirar essas pessoas daqui antes que o fogo as alcance. Não temos máscara de oxigêio sobrando, mas tem vários lenços que vocês podem pegar pra evitar um pouco da fumaça.Vou falar com os bombeiros agora, fiquem à vontade para entrar na favela. Se precisarem de mim, estarei aqui de plantão até as 10 da noite. talvez até um pouco depois.

Shaíra e Raul tinham a impressão de que Paola já estava ali há muitas horas, mas ela já se afastava, andando agitadamente.

À frente deles, a precária plataforma de madeira projetava as sombras geradas pelas enormes labaredas que emolduravam os barracos ainda de pé, quase meio quilômetro à frente. Uma equipe de bombeiros voltava andando rapidamente, trazendo uma mulher em prantos segurando um bebê. Uma explosão em algum lugar distante à direita da entrada estrondou trovejando, encobrindo todos os outros sons por um momento e lançando uma flor de chamas a uma altura intimidadora.

Raul e Shaíra podiam ver algumas famílias assustadas, fora de casa, olhando com pavor para o incêndio que as oprimia, pedindo ajuda para retirar móveis e eletrodomésticos enquanto as equipes de resgate mandavam que deixassem tudo para trás e salvassem suas próprias vidas.

Os dois garous podiam ajudar nos socorros, tentar auxiliar no convencimento das famílias ameaçadas ou embrenhar-se no labirinto de barracos em risco de queimar para procurar por parentes ou pistas dos Espirais Negras.
avatar
Alexyus

Mensagens : 500
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Alexyus em Dom Jul 15, 2018 2:14 pm

Virgínia & Katerine

-Posso ficar com o mapa? a gente vai precisar. Monique, alias, não é na refinaria a onde esta a colmeia dos dançarinos? pelo o que me lembre era isso não? Não seria meio suicidio passar por la?

Monique entregou o mapa para Katerine, dizendo:

- Pode levar! Não, a refinaria é cheio de Weaver e Wyrm, mas a Colmeia dos dançarinos não fica em Santos, fica em CUbatão, uma cidade no meio da serra. Mas não descartem a presença de alguns dançarinos lá, pode ser que tenham passado pela nossa vigilância...

Ela disse a última frase com uma expressão tanto lamentosa quanto contrariada.

- Vamos pela Umbra, usando a forma lupina. Assim a gente chega mais rápido e tem mais tempo para investigar o desastre ecológico.

-Eu ia dizer o mesmo. Precisamos ser rápidas. Certamente seremos interceptadas por algum maldito. Esteja pronta pro combate. Eu tenho minha numem que pode nos ajudar em caso de conflito.

Após deixarem a área de acolhimento, foi relativamente fácil para Katerine e Virgínia acharem uma vitrine reflexiva, todas as lojas da rua estavam fechadas e desertas. Mas atravessar a película entre os mundos foi bem mais difícil, apesar da grande Gnose que as duas theurges tinham. Houve resistência, passar pela película foi como mergulhar num corpo de água quente e vaporoso, e gritos de dor e lamento fantasmagóricos ecoavam tenebrosamente nos ouvidos das duas. Após minutos forçando o limite entre os mundos, Aurora da Esperança e Desabrochar do Inverno chegaram à penumbra.

A paisagem umbral parecia em mutação, passando de um bucólico cenário litorâneo agraciado pro uma maresia gentil para um inferno de chamas no horizonte e céu fumacento. As paragens se revezavam, parecendo lutar pelo controle do ambiente. Apenas duas áreas permaneciam iguais nas duas versões, uma no litoral semelhante ao porto e a outra um conjunto de edíficios metálicos, redondos ou espiralados, ao pé da muralha de montanhas da Serra do Mar.

A mudança para a forma lupina era um ato reflexo para Virgínia, e com tempo para se preparar Kate também mudou sem dificuldade.

Mas antes que as duas conseguissem iniciar a marcha, elas perceberam pontos luminosos amarelos abrindo-se pelo chão próximo.

Malditos de fogo:

As duas theurges eram versadas em Sentir a Wyrm, e podiam sentir a energia da destruidora pulsando naqueles espíritos. O conhecimento místico delas era suficiente para identificar aquelas manifestações como Malditos do fogo.

Eles ainda eram parcialmente envolvidos por cinzas, demonstrando que não eram tão poderosos quanto outros de sua espécie, mas suas formas flamejantes era suficientes para queimar até mesmo garous.
avatar
Alexyus

Mensagens : 500
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Cetza em Qui Jul 19, 2018 11:22 am

Shaíra teve a distinta impressão que Monique sabia mais do que contava, e seu sorriso perfeito escondia mais segredos do que sua aparência ingênua fazia parecer.
" Estranho... essa Monique parece saber de mais coisas, ficarei de olho nela... mas por hora devo me focar na missão..."

Houve um momento constrangedor antes que Raul percebesse que ela pensava que ele fosse mais um dos desabrigados da favela em chamas.

- Oh, desculpe, não percebi que vocês estavam juntos! Perdão pela confusão, as coisas aqui estão cada vez piores. Sinto muito mesmo! Eu me chamo Paola, sou assistente social, e estou aqui tentando fazer milagres! Venham comigo!

--... Err... tudo bem, não é Raul?... Isso significa que você consegue passar despercebido facilmente... * Shaira tentava remediar a situação constrangedora, apesar do quê eles precisavam se unir e não se dividir num momento como esse.

- Aqui, vistam isso! Vai ajudar vocês a passarem despercebidos. Vou falar com os bombeiros e dizer que vocês estão ajudando a convencer os necessitados da necessidade de saírem logo daqui. Fiquem longe das outras equipes e acho que vocês podem evitar que alguém veja vocês. Ei, você é amiga do Ahmed? Ele falou que ia chamar alguèm da tribo dele, não achei que seria árabe também, mas até que faz sentido! Ele é bem legal...
Novamente, Shaíra farejou um segredo ali, algo que Paola não dizia. Mas a assistente social continuou informando a situação enquanto eles deixavam a tenda e a área de acolhimento e se aproximavam da entrada da favela em chamas.

* Shaira vestia o colete da defesa civil, ela sabia que se tivesse problemas durante a missão, o colete seria umas das primeiras coisas a ser destruídas e a perda do disfarce a preocupava* " Tenho que lembrar de retirar esse colete caso precise me transformar..." -- Sim, sou amiga dele... não imaginava que você o conhecesse também, depois da missão podemos conversar mais sobre ele... " Como assim o conhece?... e que história é essa de 'legal'... eu não estou gostando disso..."

-- Entendo, bem mesmo sem sinal deles por perto iremos manter nossos olhos e focinhos atentos. Todo o cuidado é pouco quando se lidar com eles... * Shaira pegava um pano para si.

À frente deles, a precária plataforma de madeira projetava as sombras geradas pelas enormes labaredas que emolduravam os barracos ainda de pé, quase meio quilômetro à frente. Uma equipe de bombeiros voltava andando rapidamente, trazendo uma mulher em prantos segurando um bebê. Uma explosão em algum lugar distante à direita da entrada estrondou trovejando, encobrindo todos os outros sons por um momento e lançando uma flor de chamas a uma altura intimidadora.

* Shaira olhava a movimentação que vinha das palafitas que levavam até a comunidade em chama, ela via alguns bombeiros ajudarem a uma mulher com o filho nos braços quando uma enorme explosão abafava todos os sons, Shaira até se abaixava devido ao som alto. Ela olhava para Raul com um olhar sério. -- Droga... Raul temos que procurar os nossos parentes com urgência! Se quiser pode ajudar os bombeiros nos primeiros socorros, pois eu irei enfrentar esse labirinto de fogo... se conseguir me acompanhar... hihi sera bem vindo. * Shaira corria em direção ao labirinto de fogo, ela era rápida e bem mais acostumada ao calor escaldante, mas sentir Àquelas chamas bem perto era bem diferente do deserto, ela pedia que Raul entrasse em contato com os espíritos Campeadores enquanto ela faria os resgates.
avatar
Cetza

Mensagens : 201
Data de inscrição : 25/03/2017
Idade : 33

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Krauzer em Sex Jul 20, 2018 8:50 am


Paola confundia Raul com um dos desabrigados, mas isso não o constrangia, pelo contrário, como sua companheira dizia, facilitaria ainda mais o trabalho de se aproximar das famílias.

Ela pegava coletes e os entregava a ambos, mas Raul tinha uma ideia diferente.

- Bem, eu agradeço por isso, mas sei que as pessoas das ruas e favelas tendem a confiar pouco em autoridades. Talvez até estejam criando suas próprias teorias de que o próprio governo causou o desastre e está ajudando apenas para não pegar mal. Talvez eu consiga me aproximar melhor deles sem isso!

Ainda assim, Raul aceitava o pano e o colocava sobre o rosto.

-- Droga... Raul temos que procurar os nossos parentes com urgência! Se quiser pode ajudar os bombeiros nos primeiros socorros, pois eu irei enfrentar esse labirinto de fogo... se conseguir me acompanhar... hihi sera bem vindo.

- Bom, como não vou usar isso, talvez seja melhor atuarmos em frentes separadas. Eu tentarei convencer o restante dos moradores a sair dali!

Lobo de rua sabia que o fogo era um perigo até mesmo para os Garou, especialmente em sua forma humana, e recomendava que Shaira derramasse um balde de água sobre si mesma antes de se aventurar pelas chamas. Não que isso fosse ajudar muito, mas suas roupas e cabelos molhados não entrariam tão facilmente em combustão.

Em seguida, Raul seguia para onde ainda houvesse casas ocupadas na tentativa de convencer seus moradores, mas antes disso, quando percebesse que estava sozinho, seguiria o conselho de Shaira e tentaria adentrar a Umbra, para entrar em contato com os espíritos e ver como anda a situação por lá.
avatar
Krauzer

Mensagens : 45
Data de inscrição : 26/12/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Alexyus em Sab Jul 21, 2018 4:34 pm

Klauss & Ahmed

*Klauss apenas ouvia em silencio tentava ler de uma melhor maneira o filho de gaia e deixou o celular do lupino onde estava, provavelmente ele nem sequer sabia o que era sinal.*

Percepção+Empatia:
Klauss rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Percepção+Empatia e obteve: 2 4 10 5 7
Klauss obteve 2 sucessos!


Klauss rolou 1 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Especialização Atento e obteve: 3
Que pena, Klauss não obteve sucesso!

Klauss observou o filho de Gaia Ricardo com mais atenção. Apesar da aparência de rapaz de classe média alta, com a barba aparada e cabelos penteados, as roupas dele eram surradas e mesmo limpas ainda exibiam sinais de atividades rústicas vigorosas, provavelmente lutas. Os olhos dele em alguns momentos traíam cansaço e um estresse emocional mantido sob controle com esforço. Um Filho de Gaia operando sob o comando de um Fenrir agressivo numa guerra que parecia estar sendo perdida encaixava-se com a figura e as ações que Klauss observava.

*Acena positivamente com a cabeça e mantendo a forma lupina segue Ahmed, chegando a clareira assume sua forma crinos para melhor posicionar os restos dos corpos.*

-- Os crinos vieram pela trilha, os outros caíram sobre eles, dois ou três crinos se viraram para fugir, e todas as pegadas seguiram de volta para a origem dos outros. Os perseguidores eram quatro, estou correto?

Ahmed acenou com a cabeça enquanto também esquadrinhava o cenário:

- Eu diria que está, Klauss... Parece ser o que realmente ocorreu... Mas essa manobra pode ter levado todos à uma armadilha...

*Enquanto amontoa os corpos dos dançarinos longe dos corpos dos defensores aproveita para verificar se ficou algum fetiche para trás nos corpos, se pertenciam aos espirais deviam ser purificados e ofertados a outros garou e caso fossem dos guerreiros deviam ser enviados novamente a suas familias, permanecendo atento a qualquer outro som vindo das trilhas.*

Krugger separou os corpos dos combatentes aliados dos inimigos, mas feliz ou infelizmente não havia espólios da batalha, o que parecia um pouco estranho.

-- Então Ahmed, sei que você veio de longe para ajudar a seita, e sei que em você posso confiar e prefiro manter o senhor das sombras sob vigilância, desde que minha matilha ruiu por culpa de um senhor das sombras não confio neles...mas até agora qual sua leitura com relação ao comportamento deles até agora?

Ahmed pareceu surpreendido com a pergunta, mas não se abalou:

- Em geral, filhotes e cliaths ainda não adotaram totalmente os costumes de sua tribo, ainda estão aprendendo. Kham parece um lupino leal. Já MOnique, a jovenzinha filha do prefeito, parece mais uma espécie de conspiradora relutante. Khamaseen ainda está descobrindo os caminhos dentro da Nação Garou e parece empolgado com isso, mas Monique esconde muito bem os muitos segredos que conhece, e suas maneiras doces e gentis podem tanto ser naturais quanto uma fachada muito bem construída. Eu diria mais até...

Nesse momento, Ahmed enrijeceu o corpo e colocou-se em guarda:

- Ouviu isso?

Klauss não apenas escutara passos abafados, mas ao procurar a origem, viu brilhos duplos amarelados na direção para onde as pegadas tinham retornado. E mais um par alguns metros à esquerda. E também mais um à direita. E mais...

Ahmed disse em voz alta o que Klauss percebia:

- Estamos cercados.
avatar
Alexyus

Mensagens : 500
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Alexyus em Dom Jul 22, 2018 4:50 pm

Kham & Ricardo

Matilha de Espirais Negras:

Kham ativa Talento do Predador:
Kham rolou 7 dados de 10 lados com dificuldade 7 para Ativar Dom e obteve: 2 4 2 2 9 4 5
Kham obteve 1 sucesso!

Kham ganha +1 dado em testes de Briga, Furtividade, Instinto Primitivo e Sobrevivência durante 2 turnos

Kham ativou o Dom Talento do Predador e atravessou a película no mesmo instante que avistou os Espirais Negras, usando sua Fúria para impulsioná-lo contra os atacantes.

Kham ataca:
Kham gasta 1/4 de Fúria para Encontrão

Kham rolou 10 dados de 10 lados com dificuldade 7 para Manobra Especial e obteve: 9 7 5 4 1 3 4 4 6 2
Kham obteve 1 sucesso!

Narrador rolou 7 dados de 10 lados com dificuldade 7 para Manobra Especial e obteve: 9 5 7 5 5 6 5
Narrador obteve 2 sucessos!

Kham rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Dano e obteve: 2 10 2 7 8
Kham obteve 3 sucessos! (Rolagens de Dano ignora-se os 1s) - Contundente

Kham gasta 2/4 de Fúria para mudar para Crinos

O primeiro espiral estava na forma humana e Khamaseen lançou-se contra ele ainda na forma lupina, esperando derrubá-lo. O senhor das sombras acertou seu alvo por pouco, mas o dançarino estava firme no chão e conseguiu escapar de ser derrubado. Ele e Kham passara  para a forma crinos ao memso tempo, preparando-se para se atracarem em combate.

Ricardo ataca:
Narrador rolou 8 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Ataque com Arma e obteve: 3 10 6 2 10 7 9 4
Narrador obteve 5 sucessos!

Narrador rolou 12 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Dano e obteve: 2 2 7 4 9 8 8 10 7 1 9 5
Narrador obteve 7 sucessos! (Rolagens de Dano ignora-se os 1s)

Narrador rolou 8 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Ataque com Arma e obteve: 6 10 8 5 4 6 10 8
Narrador obteve 6 sucessos!

Narrador rolou 13 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Dano e obteve: 7 9 5 5 6 7 8 3 8 8 5 7 3
Narrador obteve 8 sucessos! (Rolagens de Dano ignora-se os 1s)

Narrador rolou 8 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Ataque com Arma e obteve: 1 10 10 7 5 9 10 5
Narrador obteve 4 sucessos!

Narrador rolou 13 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Dano e obteve: 7 9 5 5 6 7 8 3 8 8 5 7 3
Narrador obteve 8 sucessos! (Rolagens de Dano ignora-se os 1s)

Fúria da Tempestade viu dois jatos de sangue explodirem nos dois dançarinos que vinham na retaguarda quando as respectivas cabeças foram despedaçadas. Um terceiro esguicho de sangue derrubou mais um espiral, que ainda estava consciente o suficiente para gritar:

- Estão atirando na gente! É prata!

Mesmo no chão e com a garganta respingando sangue verde, esse espiral mudou para a forma crinos, no que foi imitado pelos outros dois espirais da matilha que ainda não tinham sido atacados.

Mapa:
avatar
Alexyus

Mensagens : 500
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Kurosatsunomori em Dom Jul 22, 2018 8:52 pm

Kham ativou o Dom Talento do Predador e atravessou a película no mesmo instante que avistou os Espirais Negras, usando sua Fúria para impulsioná-lo contra os atacantes.

O encontrão era seu golpe preferido, logo que foi resgatado e ensinado sobre formas metamórficas fez bom uso dessas habilidades em suas caçadas, podendo até mesmo conseguir presas grandes na forma hispos. Um encontrão certeiro com uma mordida bem dada no pescoço era garantia de fartura em suas refeições.
Parecia ser um bom momento para derrubar todos os espirais enquanto ricardo atacava de longe. O que tornava a tarefa mais difícil era a quantidade de golpes que deveria desferir em um curto período e em alvos espalhados.

"Pelo menos aquele idiota ali eu devo conseguir derrubar!"

Estavam em menor número, seria possível ganhar a vantagem com um ataque surpresa, tal vantagem que seria abençoada pelo Talento do Predador.

"Por serem Espirais se enfiando dessa maneira em uma zona de batalha eles certamente são guerreiros, e esses pés podem ser mais firmes do que parecem. Vou me contentar em derrubar apenas um. Atraio a atenção pra mim enquanto Ricardo ataca de longe. Na forma lupina não terei tanta força, mas serei mais ágil para evitar um possível contra-ataque, não quero ser cercado no meio de tantos inimigos."

O primeiro espiral estava na forma humana e Khamaseen lançou-se contra ele ainda na forma lupina, esperando derrubá-lo. O senhor das sombras acertou seu alvo por pouco, mas o dançarino estava firme no chão e conseguiu escapar de ser derrubado. Ele e Kham passara  para a forma crinos ao memso tempo, preparando-se para se atracarem em combate.

Talvez pela sensação de acabar de sair da umbra ou pela baixa distância, talvez pela ansiedade, o golpe não foi muito bem aplicado. Durante a execução Kham sentiu que o uso do dom foi o que o salvou de acabar possivelmente cercado. Mesmo assim por mais que tenha acertado com os ossos da face contra o rosto de seu inimigo em uma velocidade ainda que favorável, errou a mordida e um empurrão bem sucedido com as patas da frente.
O elemento surpresa não foi tão eficaz, o desenrolar da batalha aparentemente vai ter que ser resolvida na força bruta.

Fúria da Tempestade viu dois jatos de sangue explodirem nos dois dançarinos que vinham na retaguarda quando as respectivas cabeças foram despedaçadas. Um terceiro esguicho de sangue derrubou mais um espiral, que ainda estava consciente o suficiente para gritar:

- Estão atirando na gente! É prata!

Mesmo no chão e com a garganta respingando sangue verde, esse espiral mudou para a forma crinos, no que foi imitado pelos outros dois espirais da matilha que ainda não tinham sido atacados.

"Eita porra."
--Não acreditem nele, é mentira!!

Três dançarinos foram facilmente derrubados, não por serem malditos, mas por serem lobisomens. A prata era mesmo algo repulsivo, até o mais vigoroso dos garou morreria fácil com um tiro certeiro. Ver a morte como algo tão comum no campo de batalha dava a Khamaseen uma introdução cruel sobre como era ser um guerreiro, e para os Dançarinos, era difícil imaginar eles fazendo algo diferente do que costumavam fazer, estavam destruindo Gaia, algo tinha que pará-los imediatamente, o lupino não queria acabar como aqueles corpos de cabeça explodida por ser pego distraído em um possível choque de realidade, naquele momento a prioridade era matar os restantes.

"Esse primeiro que permaneceu encarando deve ser o próximo a cair!

Ações:
Ação normal: Garras
-1 FU: Mordida
avatar
Kurosatsunomori

Mensagens : 142
Data de inscrição : 28/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Klauss K. em Seg Jul 23, 2018 10:30 am

- Eu diria que está, Klauss... Parece ser o que realmente ocorreu... Mas essa manobra pode ter levado todos à uma armadilha...

-- Isso é praticamente uma certeza, apesar dos anciãos não se demonstrarem nem um pouco preocupados com isso, desde que seu caern não caia...

- Em geral, filhotes e cliaths ainda não adotaram totalmente os costumes de sua tribo, ainda estão aprendendo. Kham parece um lupino leal. Já MOnique, a jovenzinha filha do prefeito, parece mais uma espécie de conspiradora relutante. Khamaseen ainda está descobrindo os caminhos dentro da Nação Garou e parece empolgado com isso, mas Monique esconde muito bem os muitos segredos que conhece, e suas maneiras doces e gentis podem tanto ser naturais quanto uma fachada muito bem construída. Eu diria mais até...

-- Bom saber, independente disso e bom mantermos os olhos abertos quanto a eles.

- Ouviu isso?

*Klauss mantinha o silencio enquanto largava mais um corpo de um espiral negra e ficava totalmente ereto e deixava Presa de Fenrir se manifestar em sua mão e observava o local de onde o barulho vinha.*

Klauss não apenas escutara passos abafados, mas ao procurar a origem, viu brilhos duplos amarelados na direção para onde as pegadas tinham retornado. E mais um par alguns metros à esquerda. E também mais um à direita. E mais...

- Estamos cercados.

-- Eles já estão mortos apenas não sabem disso ainda... vou dar uma única chance...

*Klauss tomava a frente enquanto girava a klaive a sua frete (parede de prata) e ativa o dom Semblante de Fenris (favor testar manipulação+intimidação+raça pura).*

-- Virem as costas e fujam para sua colméia seus vermes ou avancem e morram... eu esfolarei e pendurarei seus corpos junto a trilha como aviso aos demais de sua maldita raça que agora eles tem garous de verdade protegendo esse lugar.

Spoiler:
Ação
Gasto de 4 pontos em furia +a ação normal
Como ja tinha assumido a forma crinos anteriormente avança desferindo golpes com  a klaive em todos os dançarinos que alcançar, caso algum fuja deixa que vá

avatar
Klauss K.

Mensagens : 318
Data de inscrição : 11/07/2016
Idade : 38

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Crios em Qua Jul 25, 2018 8:34 pm

Monique entregou o mapa para Katerine, dizendo:

- Pode levar! Não, a refinaria é cheio de Weaver e Wyrm, mas a Colmeia dos dançarinos não fica em Santos, fica em CUbatão, uma cidade no meio da serra. Mas não descartem a presença de alguns dançarinos lá, pode ser que tenham passado pela nossa vigilância...

Ela disse a última frase com uma expressão tanto lamentosa quanto contrariada.

“Bom, ao menos, se tiver, não sera uma colmeia. ” Com o português meio arranhado, ela responde a monique:

-Estou certa de que vamos dar um jeito. Vou lhe mandar uma mensagem assim que chegar chegarmos no local, então fica esperta. Eu já peguei seu numero certo?


Após deixarem a área de acolhimento, foi relativamente fácil para Katerine e Virgínia acharem uma vitrine reflexiva, todas as lojas da rua estavam fechadas e desertas. Mas atravessar a película entre os mundos foi bem mais difícil, apesar da grande Gnose que as duas theurges tinham. Houve resistência, passar pela película foi como mergulhar num corpo de água quente e vaporoso, e gritos de dor e lamento fantasmagóricos ecoavam tenebrosamente nos ouvidos das duas. Após minutos forçando o limite entre os mundos, Aurora da Esperança e Desabrochar do Inverno chegaram à penumbra

A paisagem umbral parecia em mutação, passando de um bucólico cenário litorâneo agraciado pro uma maresia gentil para um inferno de chamas no horizonte e céu fumacento. As paragens se revezavam, parecendo lutar pelo controle do ambiente. Apenas duas áreas permaneciam iguais nas duas versões, uma no litoral semelhante ao porto e a outra um conjunto de edíficios metálicos, redondos ou espiralados, ao pé da muralha de montanhas da Serra do Mar.

A passagem foi dificil, e o caminho estreito. Até ai, nada demais, mas quando ela chega a umbra, e começa a cruzar a paisagem umbral, que se da conta da situação na terra. A penumbra nada mais é do que isso, o reflexo da energia espiritual de um lugar. Enquanto estavam falando tudo para Katerine, ela apenas assimilava, e apesar de compreender racionalmente, foi na umbra que sentiu o impacto da situação.. Mesmo não vendo o desastre nem o caern diretamente, ver parte disso já a fez se tocar de onde estava se metendo. Estava tão acostumada com a umbra, que foi apenas na umbra que foi plenamente capaz de cair na real do tamanho do problema. Não recebendo a informação pela terra.

Mas antes que as duas conseguissem iniciar a marcha, elas perceberam pontos luminosos amarelos abrindo-se pelo chão próximo.

As duas theurges eram versadas em Sentir a Wyrm, e podiam sentir a energia da destruidora pulsando naqueles espíritos. O conhecimento místico delas era suficiente para identificar aquelas manifestações como Malditos do fogo.

Eles ainda eram parcialmente envolvidos por cinzas, demonstrando que não eram tão poderosos quanto outros de sua espécie, mas suas formas flamejantes era suficientes para queimar até mesmo garous.

Katerine avista os malditos de fogo e imediatamente se coloca levemente para traz, rosnando e numa postura de atenção e batalha. Canalizando o poder dom dons do elemento do fogo, ela usa o dom Mestre do fogo Ela olha para a Filha de Gaia, faz um sinal com a cabeça, e começa a se transformar para a forma hispo. Apesar de não estar tão acostumada a esta forma, ela sabia que seria mais adequada para não perder tempo depois.

Na verdade, Katerine nem queria brigar. Perder mais tempo seria complicado, mas não poderia ignorar um maldito andando por ai. A questão era a litania. Seu medo na verdade, era que começar uma luta ali, atraísse atenção desnecessária. Ela começa a circundar o Elemental do fogo, como lobos fazem antes de atacar sua vítima, e na primeira oportunidade de distração, ela avançaria e atacaria o espirito


ação:
-1 furia para fazer dois ataques de mordida, aproveitando-se da forma hispo

_________________
"Se o inverno é uma força devastadora, eu sou a delicada rosa que traz seu desabrochar"
Katerine Regan Rosenstock. Desabrochar-do-Inverno

Falas. Narrativa/ação. Off/Pensamentos
avatar
Crios

Mensagens : 244
Data de inscrição : 27/03/2017
Localização : http://lobisomemrpg.forumeiros.com/t61-katerine-rosenstock-hominio-theurge-uktena

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: MAR EM CHAMAS

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum