Renascer no Inverno

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:34 pm

Stefán:
Off:
muda de roupa, faca e pistola dedicados.
Escutava agora os outros filhotes. Todos cheios de dúvidas e cheios de medo. Viu a cena entre o Filho de Gaia e o Senhor da Sombra e se divertiu. Não esboçou nenhuma reação, pois não era de seu caráter. Era frio. Sabia observar sem se meter no que não lhe convinha. Até que as coisas começassem a influenciar a sua vida, não era o caso até então...
Deu mais alguns passos para trás, até se afastar o suficiente de seus companheiros e se isolar em seus pensamentos. Deu algumas voltas sobres os pés e, sem dizer palavra alguma, começou a caminhar em direção ao Norte. Era sempre agradável caminhar para Norte. Parecia que estava indo para casa... Gostava de se virar sozinho, ou esperar para que alguém venha procurá-lo.


Stefán começou seu caminho na neve, em direção ao norte. Alguns dos filhotes o miraram pensativos, outros o ignoraram simplesmente.


Lua escreveu:Apesar do sol evitar que a temperatura se tornasse imediatamente intolerável, com exceção de Khamaseen, todos já sentiam demasiado frio. Tremiam e seus dentes começavam a bater sozinhos.


Até então Stefán não havia prestado muita atenção ao frio, talvez por estar mais atento ao conflito entre os filhotes. Agora que estava sozinho, no entanto, percebia seus efeitos. Seu rosto, orelhas e mãos se encontravam bastante queimados.

dano:
1 nível de dano agravado, sem penalidades nos dados.

Ainda não doía o suficiente para prejudicar suas ações mas se não fizesse nada para se proteger, Stefán muito em breve estaria em problemas.

Uma estranha sensação acometeu-o: aquele frio não era normal. Queimava de um jeito diferente, estranho… Stefán compreendeu que a origem do frio era, de algum modo, sobrenatural.

Gatsby, Lucian, Luke, Khamaseen:
Quando percebeu a falha de Luke em ergue-lo do chão, Lucian entrou em contato com sua espiritualidade, ativou o dom Aura da Nobreza e falou:


-- Estamos todos aqui tentando sobreviver, deveria focar na sobrevivência ao invés de brigar com seu irmão... -Aumentando o tom de voz para todos escutarem- Somos todos filhos de Gaia, brigar entre si e um tanto inútil, irei lhe respeitar para que isso de certo, mas faça o mesmo por mim sim -Tomava um fôlego e continuava- Acabo de farejar urina animal a oeste daqui, mais alguém acho algo? -Dizia por fim para todos ouvirem-


Rolagem:
Lucian rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Manobra Especial e obteve: 2 5 8 7 8 8 
Lucian obteve 4 sucessos!
Os ouvintes sentiam que as reações de Luke eram exageradas. Pelo modo de pensar dos lobisomens, a própria falha em erguer Lucian poderia significar um ordálio, ou seja, o julgamento divino de Gaia, condenando a violência de Luke contra Lucian.

As palavras de Lucian se somaram a essa impressão. A situação não era boa, estavam com frio, Khamaseen tinha más notícias para dar, a sobrevivência era mais urgente do que qualquer luta por dominância.

Até mesmo Luke foi permeável às suas palavras (+1 na dificuldade do teste a seguir). Mas sua reação foi outra, gritar.


Então retruca com um intenso berro.
-- RESPEITAR? TUDO QUE FEZ ATÉ AGORA FOI O CONTRÁRIO!! SUAS PALAVRAS TRAIÇOEIRAS, NÃO VALEM DE NADA PARA MIM, ASSUMIRÁ A CONSEQUÊNCIA DE SEUS ATOS!!

Toda a situação elevou seu stresse a um nível que racionalizar sobre as palavras de Lucian não o importava.


Rolagem:
Luke rolou 10 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Teste de Fúria e obteve: 9 10 1 3 7 6 4 7 6 8 
Luke obteve 2 sucessos!

A fúria fervia dentro de Luke mas a tendência calma de seu temperamento e as palavras de Luke ajudaram a que não entrasse em um frenesi.  A fúria foi canalizada para passar a crinos.

Luke põe a mochila no chão, transformou-se e, então, colocou o pé para trás como seu pé de apoio e, jogando seu braço direito para trás, preparou-se para desferir um monstruoso soco no peito de Lucian.


Kurosatsunomori escreveu:Na tentativa de impedir o golpe [Khamaseen] grita com toda sua força na direção de Luke:
--PARE IMEDIATAMENTE!!


Rolagem:
Khamaseen rolou 7 dados de 10 lados com dificuldade 10 para Manobra Especial e obteve: 8 10 10 9 3 5 1 
Khamaseen obteve 1 sucesso!
Especialização: 4 10. Total de sucessos: 2

A tenacidade de Luke era extrema mas o grito impetuoso de Khamaseen conseguiu sobrepujá-la. Luke deteve seu movimento um instante para escutá-lo.


Kurosatsunomori escreveu:Encarando com um olhar fixo:
--Luke Duran!! Estamos em uma situação PERIGOSA e se você não aceitar meu comando então você NÃO me reconhece como líder!! Se você levantar a mão para esse garoto mais uma vez sem o meu consentimento estará automaticamente fora!

Virando-se na direção de Luke e ainda olhando diretamente nos olhos:
--E eu não vou permitir que alguém de fora ataque qualquer membro da minha matilha!

*ignora Stefán que vai embora sentido Norte*

Ainda atento nas ações de Luke:

--De qual lado você está!?


Um vento gelado soprou, lembrando-lhes que tinham mais problemas a resolver.

A adrenalina era tanta que nem haviam prestado atenção ao frio que atingia seus corpos. Mas ele agia em silêncio. Quando se detiveram à espera da resposta de Luke, notaram que seus rostos, mãos e orelhas estavam queimados. A exceção era Khamaseen, cuja pelagem lupina o protegia.

dano:
Exceto Khamaseen, todos têm 1 nível de dano agravado, sem penalidades nos dados.

Freya:
Rolagem:
Números Aleatorios y Números al Azar
Resultados:

  5     5     5     5  

Falsificador rolou 10 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Planejar Documentos e obteve: 7 10 9 8 6 7 9 10 4 4 
Falsificador obteve 8 sucessos!

Falsificador rolou 8 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Confeccionar Documentos e obteve: 10 5 3 3 7 7 3 1 
Falsificador obteve 2 sucessos!

Freya chegou ao controle de fronteira e entrou em uma pequena fila. Ao chegar sua vez, entregou os documentos de motorista e do carro para revisão, enquanto os funcionários começavam uma inspeção no veículo. Em seguida devolveram-lhe os papéis e ela foi instruída a avançar para os trâmites de imigração.

Freya desceu do carro, foi ao guichê e entregou o passaporte para funcionário russo. Este olhou brevemente para ela e baixou seus olhos para o passaporte. Freya leu o nome em seu crachá, Ruslan. Foi como se recebesse um choque. Aquele era um nome querido, que evocava sentimentos de amor e segurança, que não tinham nada a ver com aquele jovem frio e calado diante dela. E isso era tudo o que sabia. Segundos depois, o funcionário interrompeu a epifania, entregando-lhe de volta o passaporte carimbado e fazendo um gesto para que ela passasse a outro guichê.

O funcionário cazaque foi mais criterioso. Olhou cuidadosamente o passaporte, virou algumas páginas e voltou a olhar para Freya com um ar indecifrável. Em seguida, reteve o passaporte e chamou outro agente. Este pediu, em russo, para que Freya estacionasse a um lado e o acompanhasse até uma saleta. Puxou uma cadeira para que ela sentasse diante de uma mesa e sentou-se também do outro lado.

Em seguida entrou outro funcionário que entregou-lhe um papel, que o homem leu por uns segundos antes de dizer a Freya.

- Senhorita Yaseneva. - disse por fim - Pode, por gentileza, me dizer que atividade pretende realizar no Cazaquistão? E por que em vez de bagagem trás apenas um saco de dormir e uma maleta de primeiros socorros?

O funcionário que havia entregue o papel ainda estava parado fora da sala, ao lado da porta, reto como uma estátua.
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:35 pm

Luke esteve prestes a por fim naquela rincha fútil, quando se surpreendeu com o grito impetuoso de Khamaseen, então deteve seu soco, e o olhou ainda com a mão armada no ar.

Luke põe a mochila no chão, transformou-se e, então, colocou o pé para trás como seu pé de apoio e, jogando seu braço direito para trás, preparou-se para desferir um monstruoso soco no peito de Lucian.



Kurosatsunomori escreveu:Na tentativa de impedir o golpe [Khamaseen] grita com toda sua força na direção de Luke:
--PARE IMEDIATAMENTE!!
A tenacidade de Luke era extrema mas o grito impetuoso de Khamaseen conseguiu sobrepujá-la. Luke deteve seu movimento um instante para escutá-lo.


Kurosatsunomori escreveu:
Encarando com um olhar fixo:
--Luke Duran!! Estamos em uma situação PERIGOSA e se você não aceitar meu comando então você NÃO me reconhece como líder!! Se você levantar a mão para esse garoto mais uma vez sem o meu consentimento estará automaticamente fora!

Virando-se na direção de Luke e ainda olhando diretamente nos olhos:
--E eu não vou permitir que alguém de fora ataque qualquer membro da minha matilha!

*ignora Stefán que vai embora sentido Norte*

Ainda atento nas ações de Luke:

--De qual lado você está!?


*Ainda estressado, abaixa e mão e concentra sua fúria em responder Khamaseen, ao invés de esmurrar Lucian*
*Anda em direção ao Khamaseen, afastando-se de Lucian, enquanto diz com convicção e voz firme*

-- Do meu lado! É uma pena que também não esteja.
-- Não preciso de seu consentimento para agir, estou por minha conta , não sob o seu comando, e não reconheço como Líder alguém que não está do meu lado, mesmo me conhecendo e vindo da mesma seita que eu.

--Você não está defendendo a matilha, está defendendo Lucian. Sobre a permissão do ataque, não sobraria nada de você se entrasse na minha frente. Você se voltou contra mim, mesmo sendo criado como meu irmão de seita. NÃO O RECONHEÇO MAIS KHAMASEEN!


*Para em uma distancia razoável entre todos que estavam ali*
Um pouco mais controlado, após uma tomada de folego e bufada, diz a todos:
(INTIMIDAÇÃO 1FV para um sucesso automático)

-- Irei para onde quiser e quando quiser, não tentem me dizer o que fazer, vocês são filhotes, e não aceitarei ordens de nenhum de vocês!

-- Quanto a você Kham, se quiser podemos conversar sobre isso depois, quando nossos ânimos se acalmarem, mas por hora que fique claro que resolverei meus problemas do meu jeito, e intervenções desse tipo não serão bem aceitas por mim!

-- Lucian, você teve sorte dessa vez, pois nem sempre finais são felizes, espero que cumpra o que disse, e passe a me respeitar, o respeito é a base para boa convivência.


Por ultimo, Luke por um instante olhou para Gatsby que não havia se envolvido tanto na confusão, estava curioso quanto a ele, mas não disse nada.

Graças ao grito de Khamaseen, mesmo irritado Luke teve uma distração que o permitiu retomar seu auto-controle.

"Por um momento eu quase esmurrei o mauricinho, por sorte me controlei. Enfim, pelo menos nada grave aconteceu, e não terei que me explicar ao quebra ossos e aos Filhos de Gaia se isso vier a público, foi só uma discussão entre filhotes."

Um vento gelado soprou, lembrando-lhes que tinham mais problemas a resolver.
A adrenalina era tanta que nem haviam prestado atenção ao frio que atingia seus corpos. Mas ele agia em silêncio. Quando se detiveram à espera da resposta de Luke, notaram que seus rostos, mãos e orelhas estavam queimados. A exceção era Khamaseen, cuja pelagem lupina o protegia.

Ao se acalmar olha para suas mãos e toca suas orelhas que queimavam, enquanto sentia um vento gelado soprar e percebeu que aquilo era efeito do frio e não de sua fúria, precisava agir. embora sua pelugem de Crinos estivesse minimizando os efeitos, não sabia o que vinha pela frente.

Ainda em crinos, pensa...
" Preciso ser cuidadoso, é possível que haja humanos no bosque, e não pretendo assusta-los.... senão precisar "

Apesar de tudo acreditava que poderia sobreviver sozinho, mas em grupo poderia ser mais fácil, seus instintos de sobrevivência agora falavam mais alto do que a situação que havia se passado.

Andando em direção a sua mochila em pressa diz:
-- Antes de tudo acontecer notei um bosque ao oeste, encontre-me lá quem quiser sobreviver.

*Transformou-se em lupino, abocanhou sua mochila que estava no chão, carregando-a pela boca e correu em direção ao bosque antes que pudesse ouvir as respostas dos filhotes*

*Corria em olhar atento, tentando notar tudo o que havia naquela direção*
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:37 pm

Durante todo o discurso de Luke Khamaseen permaneceu calado, pois sabia que não seria ouvido nesse momento ou suas palavras seriam desconsideradas. Estava satisfeito e aliviado por conseguir frear o ataque de Luke e por hora era o suficiente,

Luke Duran escreveu:Andando em direção a sua mochila em pressa diz:
-- Antes de tudo acontecer notei um bosque ao oeste, encontre-me lá quem quiser sobreviver.

*Transformou-se em lupino, abocanhou sua mochila que estava no chão, carregando-a pela boca e correu em direção ao bosque antes que pudesse ouvir as respostas dos filhotes*

"Ele fez sua escolha e deve seguir o próprio caminho, com o tempo vai entender que os lobos só andam sozinhos quando as coisas vão mal, e quanto ao que ele disse..."

Khamaseen se lembra:
Luke Duran escreveu:-- Quanto a você Kham, se quiser podemos conversar sobre isso depois, quando nossos ânimos se acalmarem, mas por hora que fique claro que resolverei meus problemas do meu jeito, e intervenções desse tipo não serão bem aceitas por mim!

"Pelo menos não está completamente perdido em seu egoísmo."

Enquanto observa Luke seguia em frente Kham caminha alguns passos para o oeste onde Luke dizia ser caminho para o bosque, o mesmo caminho onde Lucian dizia ter sentido cheiro de urina de animal. Enquanto dá alguns passos nessa direção sua atenção se volta ao Gatsby que permaneceu parado diante de toda aquela situação, Khamaseen para de andar nesse momento e vira seu pescoço em direção à Gatsby, levanta as orelhas e observa durante alguns segundos esperando alguma reação, mesmo que bater o gelo que agride sua pele. Ao notar as queimaduras de frio e o gelo que se prende em seus cílios imaginava que toda a tensão daquela briga fez com que Gatsby se sentisse acuado a ponto de não perceber que seu próprio corpo estava sendo prejudicado.

Após esses breves pensamentos voltou sua atenção para a situação na qual se encontravam, sabia que logo cairia uma tempestade então deu sinal para que Lucian o seguisse, sua entonação era o suficiente para comunicar que deviam se apressar:
-- Lucian! Rápido!

Em seguida disparou a correr sentido oeste.
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:40 pm

Um vento gelado soprou, lembrando-lhes que tinham mais problemas a resolver.

A adrenalina era tanta que nem haviam prestado atenção ao frio que atingia seus corpos. Mas ele agia em silêncio. Quando se detiveram à espera da resposta de Luke, notaram que seus rostos, mãos e orelhas estavam queimados. A exceção era Khamaseen, cuja pelagem lupina o protegia.

    Após toda briga, ficava em silêncio, não havia percebido talvez pela adrenalina ou confusão mas o frio começava a causar algumas queimaduras principalmente na área do rosto, isso me preocupava de fato, e para mim havia poucas opções, ou corria para diminuir seu efeito, ou tentava mudar para glabo, talvez pela inexperiência de garou, tentava mudar para o que mais conseguiria.

    Após tentar mudar, e escutar as palavras de Kham, começava a seguir o mesmo, acompanhando seu ritmo, de fato era facilitado sendo lupino, mas nunca me foi de muita ligação com essa forma.


Off: Rolagem para glabo, cena merda pela falta de tempo.
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:41 pm

O ritual de passagem é um teste e, como tal, não pode ser superado por todos.

Longe dos olhos dos filhotes perdidos, na fronteira russo-cazaque, Freya caiu. Seus documentos despertaram suspeitas e ela não pôde responder às perguntas do agente de imigração, sendo deportada de volta à Rússia. Voltou a Ecaterimburgo e de lá regressou aos Estados Unidos, onde foi acolhida pela seita Mudanças das Estações.

Embora o fracasso em um ritual de passagem traga vergonha e desonra, com a aproximação do Apocalipse, poucas seitas seriam capazes de negar uma segunda oportunidade a um filhote. Com certeza um novo desafio  seria proposto a Freya quando ela estivesse, de fato, preparada.*

Enquanto isso, na estepe congelada, alguns dos filhotes seguiam caminhos incertos. Stephán caminhava sozinho em direção ao norte, Gatsby estava tão ensimesmado que ninguém sabia que destino seguiria. Também parecia apartar-se do grupo.

Três filhotes se mantinham firmes, porém: Lucian, Luke e Khamaseen. Estavam juntos, ainda que não muito unidos.

Khamaseen havia conseguido conter o ataque de Luke a Lucian. Em seguida, Luke tratou de concentrar sua fúria em responder ao lupino e reafirmar sua independência frente a todos, de um modo intimidante.


Durante todo o discurso de Luke Khamaseen permaneceu calado, pois sabia que não seria ouvido nesse momento ou suas palavras seriam desconsideradas. Estava satisfeito e aliviado por conseguir frear o ataque de Luke e por hora era o suficiente,


Lucian também ficou em silêncio.


Luke Duran escreveu:Andando em direção a sua mochila em pressa diz:
-- Antes de tudo acontecer notei um bosque ao oeste, encontre-me lá quem quiser sobreviver.

*Transformou-se em lupino, abocanhou sua mochila que estava no chão, carregando-a pela boca e correu em direção ao bosque antes que pudesse ouvir as respostas dos filhotes*

*Corria em olhar atento, tentando notar tudo o que havia naquela direção*


Rolagem:
Luke rolou 7 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Transformação e obteve: 9 1 1 5 8 1 10
Que pena, Luke não obteve sucesso!

Luke permaneceu em crinos mas ainda assim correu em direção ao bosque antes que pudesse ouvir as respostas dos filhotes e atento ao entorno.

Khamaseen deu sinal para que Lucian o seguisse:


- Lucian! Rápido!


Em seguida disparou no sentido oeste.

Lucian tentou ir a glabro.

Rolagem:
Lucian rolou 2 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Transformação e obteve: 1 8
Que pena, Lucian não obteve sucesso!

Lucian não conseguiu transformar-se mas ainda assim seguiu Luke e Khamaseen na direção oeste. Sua velocidade era menor mas a estepe era suficientemente plana e limpa para que ele não os perdesse de vista.

Não importava a forma em que estivessem, a corrida poderia fazer-lhes bem. Ao contrário da reação de luta, que fazia com que seus corpos concentrassem o sangue nos órgãos internos, a corrida bombeava o líquido vital por todos seus músculos e extremidades, aquecendo-os e dando-lhes a chance de combater o frio circudante.

Rolagem:
Khamaseen rolou 9 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Manobra Especial e obteve: 7 8 4 5 3 6 2 5 3
Khamaseen obteve 1 sucesso!

Lucian rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Manobra Especial e obteve: 2 2 1 1
Lucian obteve -2 crítico!

Luke rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Manobra Especial e obteve: 3 4 9 4 6 4
Luke obteve 1 sucesso!

Khamaseen e Luke evitaram mais queimaduras e danos. Lucian não teve a mesma sorte. O esforço de acompanhar o rápido lupino e o vigoroso crinos sobrecarregou seu organismo. Ofegava e sentia-se péssimo, com se a qualquer momento fosse vomitar ou desmaiar sobre a neve. As queimaduras doíam, bem como suas pernas, exaustas por correr com sapatos sociais sobre a neve.

Danos de todos:
Lucian: Dois níveis de dano agravado.Total acumulado: 3 níveis (Ferido), - 1 nas paradas de dados.
Luke ainda tem 1 nível de dano agravado, sem penalidades nos dados.

A boa notícia era que o bosque estava livre de seres humanos e tinha muita madeira disponível, quer sob a forma de algumas velhas árvores ressequidas, quer como galhos e troncos caídos. Também havia grande quantidade de folhas mortas, gravetos e outros materiais empregáveis na construção de um abrigo. A questão agora era construí-lo.

Off.:
1- Quando quiser voltar a jogar com a personagem, Black Thief poderá pedir uma quest para um novo ritual de passagem ou conversar com o narrador da história em que pretende entrar para mencionar um ritual de passagem exitoso que a tenha transformado em cliath.

2- O Skolll e o dereck09 andam meio sumidos, assim a ação segue individualmente para eles, caso retornem.

3- Qualquer ação que vocês declarem com o intuito de combater o frio permitirá rolagens de vigor + sobrevivência, como aconteceu com a corrida.

4- Gaia amada! Se os dados fossem físicos eu os banharia em sal grosso porque a coisa está feia! Mas aguentem firmes. Lutar contra tudo é a vida de um lobisomem, aproveitem para fortalecer o espírito de seus personagens.

5- A rolagem para o abrigo é coletiva e só vou incluir quem interpretar sua construção.
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:43 pm

Luke Duran escreveu:
Andando em direção a sua mochila em pressa diz:
-- Antes de tudo acontecer notei um bosque ao oeste, encontre-me lá quem quiser sobreviver.

*Transformou-se em lupino, abocanhou sua mochila que estava no chão, carregando-a pela boca e correu em direção ao bosque antes que pudesse ouvir as respostas dos filhotes*

*Corria em olhar atento, tentando notar tudo o que havia naquela direção*


ROLAGEM:
Luke rolou 7 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Transformação e obteve: 9 1 1 5 8 1 10
Que pena, Luke não obteve sucesso!

Luke permaneceu em crinos mas ainda assim correu em direção ao bosque antes que pudesse ouvir as respostas dos filhotes e atento ao entorno.

Ao tentar transformar-se em lupino, Luke falhou, toda adrenalina e o frio haviam diminuído sua capacidade de se concentrar. Na pressa, acabou pegando sua mochila e partindo em Crinos em direção ao bosque.


Lucian não conseguiu transformar-se mas ainda assim seguiu Luke e Khamaseen na direção oeste. Sua velocidade era menor mas a estepe era suficientemente plana e limpa para que ele não os perdesse de vista.

Khamaseen e Luke evitaram mais queimaduras e danos. Lucian não teve a mesma sorte. O esforço de acompanhar o rápido lupino e o vigoroso crinos sobrecarregou seu organismo. Ofegava e sentia-se péssimo, com se a qualquer momento fosse vomitar ou desmaiar sobre a neve. As queimaduras doíam, bem como suas pernas, exaustas por correr com sapatos sociais sobre a neve.

Enquanto corria, por um momento olhou para trás para ver o que haviam decidido os demais filhotes, notou que Kham já estava correndo logo atrás na mesma direção, e Lucian pouco mais longe correndo em forma humana, parecia desgastado e ofegante.

" Hunf, o que há de errado com esse cara ? Ele realmente achou que poderia nos acompanhar e suportar o frio em forma humana ? Decepcionante..."

Voltando o olhar a sua frente, adentrou o bosque e sentiu-se aliviado por não haver presença humana, e recursos que havia percebido que lhe proveriam uma boa fogueira e a construção de um abrigo.

A boa notícia era que o bosque estava livre de seres humanos e tinha muita madeira disponível, quer sob a forma de algumas velhas árvores ressequidas, quer como galhos e troncos caídos. Também havia grande quantidade de folhas mortas, gravetos e outros materiais empregáveis na construção de um abrigo. A questão agora era construí-lo.

Planejava fazer um abrigo de madeira para que fosse possível que a fogueira permanecesse acesa o aquecendo em meio o frio gélido.

* Separa rapidamente algumas folhas mortas, pequenos gravetos e materiais secos que encontra e guarda-os em sua mochila com a intenção de usa-los para acender a fogueira mais tarde*

Em seguida, *empunha seu machado e começa a lenhar os troncos caídos*  de forma que tivessem boa altura e espessura para servir de base para o abrigo. Gravando-os firmemente na neve, um em cada ponta,  enquanto os demais filhotes chegavam.
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:43 pm

Ao chegar no bosque se depara com Luke que parece concentrado na necessidade de sobrevivência, aparentemente não vai recusar ajuda.

--Tem uma tempestade se aproximando! Precisamos agir juntos e rápido!

--Vai sei útil levantar uma parede por esse lado para garantir que o forte vento e a neve da tempestade não destrua o abrigo... se me permite.
*recolhe alguns galhos e caules compridos e com os dentes rasga a madeira em forma de estacas para que sejam enfincadas no chão com firmeza*

*Ao observar Lúcian que se aproxima demonstrando cansaço e correndo ainda na forma humana faz Kham se questionar se aquele garoto possui algum potencial*

--Ei Lúcian! Comece enfiando esses galhos no chão formando uma parede bem aqui e use esses outros para escora-la de maneira que não caia, logo mais teremos uma tempestade.

E em seguida faz uso de suas garras ainda em forma lupina para cavar a neve onde seria o chão da cabana.

OFF:
1 FV para sucesso com cabana
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:44 pm

Ao chegar no bosque se depara com Luke que parece concentrado na necessidade de sobrevivência, aparentemente não vai recusar ajuda.

--Tem uma tempestade se aproximando! Precisamos agir juntos e rápido!

--Vai sei útil levantar uma parede por esse lado para garantir que o forte vento e a neve da tempestade não destrua o abrigo... se me permite.
*recolhe alguns galhos e caules compridos e com os dentes rasga a madeira em forma de estacas para que sejam enfincadas no chão com firmeza*

*Ao observar Lúcian que se aproxima demonstrando cansaço e correndo ainda na forma humana faz Kham se questionar se aquele garoto possui algum potencial*

--Ei Lúcian! Comece enfiando esses galhos no chão formando uma parede bem aqui e use esses outros para escora-la de maneira que não caia, logo mais teremos uma tempestade.

E em seguida faz uso de suas garras ainda em forma lupina para cavar a neve onde seria o chão da cabana.

OFF:
1 FV para sucesso com cabana
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:44 pm

Ao chegar no bosque se depara com Luke que parece concentrado na necessidade de sobrevivência, aparentemente não vai recusar ajuda.

--Tem uma tempestade se aproximando! Precisamos agir juntos e rápido!

--Vai sei útil levantar uma parede por esse lado para garantir que o forte vento e a neve da tempestade não destrua o abrigo... se me permite.
*recolhe alguns galhos e caules compridos e com os dentes rasga a madeira em forma de estacas para que sejam enfincadas no chão com firmeza*

*Ao observar Lúcian que se aproxima demonstrando cansaço e correndo ainda na forma humana faz Kham se questionar se aquele garoto possui algum potencial*

--Ei Lúcian! Comece enfiando esses galhos no chão formando uma parede bem aqui e use esses outros para escora-la de maneira que não caia, logo mais teremos uma tempestade.

E em seguida faz uso de suas garras ainda em forma lupina para cavar a neve onde seria o chão da cabana.

OFF:
1 FV para sucesso com cabana
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:49 pm

Não importava a forma em que estivessem, a corrida poderia fazer-lhes bem. Ao contrário da reação de luta, que fazia com que seus corpos concentrassem o sangue nos órgãos internos, a corrida bombeava o líquido vital por todos seus músculos e extremidades, aquecendo-os e dando-lhes a chance de combater o frio circudante.

    Apesar do frio que afetava, correr fazia meu sangue bombear pelo meu corpo, dando uma sensação de alívio pelo calor que agora me dava boas memórias, estava melhor mas não o suficiente.

    "Tenho que me apressar, mesmo que agora esteja melhor, o frio a de me pegar."


    Lucian não teve a mesma sorte. O esforço de acompanhar o rápido lupino e o vigoroso crinos sobrecarregou seu organismo. Ofegava e sentia-se péssimo, com se a qualquer momento fosse vomitar ou desmaiar sobre a neve. As queimaduras doíam, bem como suas pernas, exaustas por correr com sapatos sociais sobre a neve.

    Ao chegar perto dos outros dois filhotes, escutava o que Kham instruia para si e pensava consigo.

    "Neve, floresta, isso não e pra mim, espero sair logo desse inferno gelado, por Gaia que frio..."

A boa notícia era que o bosque estava livre de seres humanos e tinha muita madeira disponível, quer sob a forma de algumas velhas árvores ressequidas, quer como galhos e troncos caídos. Também havia grande quantidade de folhas mortas, gravetos e outros materiais empregáveis na construção de um abrigo. A questão agora era construí-lo.

    Estava exausto, correr para alcançar um garou em crinos e outro em lupino, era extremamente difícil, talvez por um extinto de sobrevivência, ou fustraçao pelos ferimentos, sua fúria fazia o mesmo agir, [1 Ponto de FV], mudando a crinos, para não sucumbir ao frio.

--Ei Lúcian! Comece enfiando esses galhos no chão formando uma parede bem aqui e use esses outros para escora-la de maneira que não caia, logo mais teremos uma tempestade.

    Começava a cumprir sua tarefa, usando alguns galhos, para formar a parede na direção pedida, após isso, seguia para as árvores, e pegava sua Klavie, para fazer cortes mais precisos, de suas mãos começava a cerrar alguns galhos, os alinhavam, e cortava tiras tentando fazer "cordas" improvisadas, para unir os galhos, em um retângulo que séria o telhado e cobria a armação com folhas entrelaçando as mesmas entre os galhos tentando fazer uma cobertura contra o frio ou possível tempestade, em cada borda amarrava junto as bases que Luke havia feito.

    "Sem um telhado não e possível deixar a fogueira acessa"

    Lucian não ignorava que deveria ajudar Kham, como o mesmo havia pedido, mas sabia algo sobre abrigos, e ajudaria de sua forma, afinal dois lobos em uma tarefa não apressa o que deveriam fazer.

    "Usarei meu conhecimento para sobreviver, já que não tenho força alguma nesse lugar."

    Observava os outros filhotes atentos, não era o melhor garou para ficar no frio e em bosques, mas tinha algum conhecimento de abrigos, logo tentava provar seu valor aos outros filhotes, tentava ao máximo ignorar sua dor, e ao cansaço, mas logo teria que se aquecer, talvez o trabalho o ajudase a evitar o frio, mas não era uma sensação que ajudaria em tudo.

-- Acho que está bom... -Sussurrava para si mesmo- bem, e o melhor que da pra se fazer nessa situação...

Off: Apesar de poder levar dano em crinos, e melhor para fazer a parte do abrigo que decidi.
Sobre o abrigo no caso Luke havia feito as bases, eu fiz uma armação de galhos utilizando folhas para cobrir a maior parte dos buracos, e os posicionei acima das bases de luke amarrando em cada estaca, utilizando para amarrar faixas finas das folhas ou cipós caso tenham.
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:51 pm

Modificadores:
Formas: Luke e Lucian em crinos, Khama em lupino.
Dano: Lucian: Ferido, - 1 nas paradas de dados.
Luke: Escoriado, sem penalidades nos dados.

Os filhotes esmeravam-se na construção do abrigo.


Luke Duran escreveu:* Separa rapidamente algumas folhas mortas, pequenos gravetos e materiais secos que encontra e guarda-os em sua mochila com a intenção de usa-los para acender a fogueira mais tarde*

Em seguida, *empunha seu machado e começa a lenhar os troncos caídos*  de forma que tivessem boa altura e espessura para servir de base para o abrigo. Gravando-os firmemente na neve, um em cada ponta,  enquanto os demais filhotes chegavam.


Kurosatsunomori escreveu:--Tem uma tempestade se aproximando! Precisamos agir juntos e rápido!

--Vai sei útil levantar uma parede por esse lado para garantir que o forte vento e a neve da tempestade não destrua o abrigo... se me permite.
*recolhe alguns galhos e caules compridos e com os dentes rasga a madeira em forma de estacas para que sejam enfincadas no chão com firmeza* (…)

--Ei Lúcian! Comece enfiando esses galhos no chão formando uma parede bem aqui e use esses outros para escora-la de maneira que não caia, logo mais teremos uma tempestade.

E em seguida faz uso de suas garras ainda em forma lupina para cavar a neve onde seria o chão da cabana.


Lucian escreveu:Começava a cumprir sua tarefa, usando alguns galhos, para formar a parede na direção pedida, após isso, seguia para as árvores, e pegava sua Klavie, para fazer cortes mais precisos, de suas mãos começava a cerrar alguns galhos, os alinhavam, e cortava tiras tentando fazer "cordas" improvisadas, para unir os galhos, em um retângulo que séria o telhado e cobria a armação com folhas entrelaçando as mesmas entre os galhos tentando fazer uma cobertura contra o frio ou possível tempestade, em cada borda amarrava junto as bases que Luke havia feito. (…)

Lucian não ignorava que deveria ajudar Kham, como o mesmo havia pedido, mas sabia algo sobre abrigos, e ajudaria de sua forma, afinal dois lobos em uma tarefa não apressa o que deveriam fazer.

"Usarei meu conhecimento para sobreviver, já que não tenho força alguma nesse lugar."

Observava os outros filhotes atentos, não era o melhor garou para ficar no frio e em bosques, mas tinha algum conhecimento de abrigos, logo tentava provar seu valor aos outros filhotes, tentava ao máximo ignorar sua dor, e ao cansaço, mas logo teria que se aquecer, talvez o trabalho o ajudasse a evitar o frio, mas não era uma sensação que ajudaria em tudo.

-- Acho que está bom… -Sussurrava para si mesmo- bem, e o melhor que da pra se fazer nessa situação..


Pela primeira vez os filhotes agiam todos em conjunto e cada um fazia sua parte diligentemente. Luke trabalhou a madeira com empenho; Lucian, mesmo limitado pela dor de seus ferimentos, fez uma boa contribuição ao usar com inteligência seus conhecimentos em sobrevivência ao ar livre. Khamassen não só sabia o que deveria ser feito como trabalhou com empenho redobrado, sendo lembrado a cada momento por seus instintos de que a nevasca se aproximava.

Restava saber qual seria o resultado de tantos esforços.

Rolagem:
Rolagem coletiva de inteligência + sobrevivência. Dados: 3 (Luke) + 6 (Khamaseen) + 4 (Lucian, já considerando a penalidade).
Dificuldade 5 (diminui em 1 a dificuldade devido à excelente interpretação Very Happy )
1 sucesso automático por gasto de FV (Khamaseen)

Filhotes rolou 13 dados de 10 lados com dificuldade 5 para Manobra Especial e obteve: 5 8 9 8 8 7 10 10 8 1 5 2 8
Filhotes obteve 10 sucessos!
+ 1 sucesso automático. Total de sucessos: 11.

A cabana era excelente!!

Resistiria o tempo que fosse necessário, era capaz de mantê-los protegidos do frio mesmo na forma hominídea e de garantir-lhes um sono reparador. Além disso era possível fazer fogo em seu interior com segurança. Havia espaço de sobra para os três, mesmo que um deles estivesse em crinos (e sentado).

A tempestade de neve estava muito próxima para arriscarem-se a uma caçada e, ademais, as presas já deveriam estar entocadas, a espera da nevasca. Mas ainda havia tempo para fazerem uma fogueira, obterem água, arrumarem o interior da cabana para maior conforto etc. e, sobretudo, discutirem o que deveria ser feito a seguir.

Rolagem - dano por frio:
Khamaseen rolou 9 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Manobra Especial e obteve: 1 7 8 3 5 1 6 10 5
Que pena, Khamaseen não obteve sucesso!
Dano Khamaseen: Escoriado, sem penalidades nos dados

Lucian rolou 7 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Manobra Especial e obteve: 10 8 7 10 3 10 10
Lucian obteve 5 sucessos!
Sem aumento no dano.

Luke rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Manobra Especial e obteve: 10 6 6 5 6 2
Luke obteve 1 sucesso!
Sem aumento no dano


Gastos: 1 FU (Lucian) e 1 FV (Khamaseen)
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:52 pm

Modificadores:
Formas: Luke e Lucian em crinos, Khama em lupino.
Dano: Lucian: Ferido, - 1 nas paradas de dados.
Luke: Escoriado, sem penalidades nos dados.

Os filhotes esmeravam-se na construção do abrigo.


Luke Duran escreveu:* Separa rapidamente algumas folhas mortas, pequenos gravetos e materiais secos que encontra e guarda-os em sua mochila com a intenção de usa-los para acender a fogueira mais tarde*

Em seguida, *empunha seu machado e começa a lenhar os troncos caídos*  de forma que tivessem boa altura e espessura para servir de base para o abrigo. Gravando-os firmemente na neve, um em cada ponta,  enquanto os demais filhotes chegavam.


Kurosatsunomori escreveu:--Tem uma tempestade se aproximando! Precisamos agir juntos e rápido!

--Vai sei útil levantar uma parede por esse lado para garantir que o forte vento e a neve da tempestade não destrua o abrigo... se me permite.
*recolhe alguns galhos e caules compridos e com os dentes rasga a madeira em forma de estacas para que sejam enfincadas no chão com firmeza* (…)

--Ei Lúcian! Comece enfiando esses galhos no chão formando uma parede bem aqui e use esses outros para escora-la de maneira que não caia, logo mais teremos uma tempestade.

E em seguida faz uso de suas garras ainda em forma lupina para cavar a neve onde seria o chão da cabana.


Lucian escreveu:Começava a cumprir sua tarefa, usando alguns galhos, para formar a parede na direção pedida, após isso, seguia para as árvores, e pegava sua Klavie, para fazer cortes mais precisos, de suas mãos começava a cerrar alguns galhos, os alinhavam, e cortava tiras tentando fazer "cordas" improvisadas, para unir os galhos, em um retângulo que séria o telhado e cobria a armação com folhas entrelaçando as mesmas entre os galhos tentando fazer uma cobertura contra o frio ou possível tempestade, em cada borda amarrava junto as bases que Luke havia feito. (…)

Lucian não ignorava que deveria ajudar Kham, como o mesmo havia pedido, mas sabia algo sobre abrigos, e ajudaria de sua forma, afinal dois lobos em uma tarefa não apressa o que deveriam fazer.

"Usarei meu conhecimento para sobreviver, já que não tenho força alguma nesse lugar."

Observava os outros filhotes atentos, não era o melhor garou para ficar no frio e em bosques, mas tinha algum conhecimento de abrigos, logo tentava provar seu valor aos outros filhotes, tentava ao máximo ignorar sua dor, e ao cansaço, mas logo teria que se aquecer, talvez o trabalho o ajudasse a evitar o frio, mas não era uma sensação que ajudaria em tudo.

-- Acho que está bom… -Sussurrava para si mesmo- bem, e o melhor que da pra se fazer nessa situação..


Pela primeira vez os filhotes agiam todos em conjunto e cada um fazia sua parte diligentemente. Luke trabalhou a madeira com empenho; Lucian, mesmo limitado pela dor de seus ferimentos, fez uma boa contribuição ao usar com inteligência seus conhecimentos em sobrevivência ao ar livre. Khamassen não só sabia o que deveria ser feito como trabalhou com empenho redobrado, sendo lembrado a cada momento por seus instintos de que a nevasca se aproximava.

Restava saber qual seria o resultado de tantos esforços.

Rolagem:
Rolagem coletiva de inteligência + sobrevivência. Dados: 3 (Luke) + 6 (Khamaseen) + 4 (Lucian, já considerando a penalidade).
Dificuldade 5 (diminui em 1 a dificuldade devido à excelente interpretação Very Happy )
1 sucesso automático por gasto de FV (Khamaseen)

Filhotes rolou 13 dados de 10 lados com dificuldade 5 para Manobra Especial e obteve: 5 8 9 8 8 7 10 10 8 1 5 2 8
Filhotes obteve 10 sucessos!
+ 1 sucesso automático. Total de sucessos: 11.

A cabana era excelente!!

Resistiria o tempo que fosse necessário, era capaz de mantê-los protegidos do frio mesmo na forma hominídea e de garantir-lhes um sono reparador. Além disso era possível fazer fogo em seu interior com segurança. Havia espaço de sobra para os três, mesmo que um deles estivesse em crinos (e sentado).

A tempestade de neve estava muito próxima para arriscarem-se a uma caçada e, ademais, as presas já deveriam estar entocadas, a espera da nevasca. Mas ainda havia tempo para fazerem uma fogueira, obterem água, arrumarem o interior da cabana para maior conforto etc. e, sobretudo, discutirem o que deveria ser feito a seguir.

Rolagem - dano por frio:
Khamaseen rolou 9 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Manobra Especial e obteve: 1 7 8 3 5 1 6 10 5
Que pena, Khamaseen não obteve sucesso!
Dano Khamaseen: Escoriado, sem penalidades nos dados

Lucian rolou 7 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Manobra Especial e obteve: 10 8 7 10 3 10 10
Lucian obteve 5 sucessos!
Sem aumento no dano.

Luke rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Manobra Especial e obteve: 10 6 6 5 6 2
Luke obteve 1 sucesso!
Sem aumento no dano


Gastos: 1 FU (Lucian) e 1 FV (Khamaseen)
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:53 pm

Modificadores:
Formas: Luke e Lucian em crinos, Khama em lupino.
Dano: Lucian: Ferido, - 1 nas paradas de dados.
Luke: Escoriado, sem penalidades nos dados.

Os filhotes esmeravam-se na construção do abrigo.


Luke Duran escreveu:* Separa rapidamente algumas folhas mortas, pequenos gravetos e materiais secos que encontra e guarda-os em sua mochila com a intenção de usa-los para acender a fogueira mais tarde*

Em seguida, *empunha seu machado e começa a lenhar os troncos caídos*  de forma que tivessem boa altura e espessura para servir de base para o abrigo. Gravando-os firmemente na neve, um em cada ponta,  enquanto os demais filhotes chegavam.


Kurosatsunomori escreveu:--Tem uma tempestade se aproximando! Precisamos agir juntos e rápido!

--Vai sei útil levantar uma parede por esse lado para garantir que o forte vento e a neve da tempestade não destrua o abrigo... se me permite.
*recolhe alguns galhos e caules compridos e com os dentes rasga a madeira em forma de estacas para que sejam enfincadas no chão com firmeza* (…)

--Ei Lúcian! Comece enfiando esses galhos no chão formando uma parede bem aqui e use esses outros para escora-la de maneira que não caia, logo mais teremos uma tempestade.

E em seguida faz uso de suas garras ainda em forma lupina para cavar a neve onde seria o chão da cabana.


Lucian escreveu:Começava a cumprir sua tarefa, usando alguns galhos, para formar a parede na direção pedida, após isso, seguia para as árvores, e pegava sua Klavie, para fazer cortes mais precisos, de suas mãos começava a cerrar alguns galhos, os alinhavam, e cortava tiras tentando fazer "cordas" improvisadas, para unir os galhos, em um retângulo que séria o telhado e cobria a armação com folhas entrelaçando as mesmas entre os galhos tentando fazer uma cobertura contra o frio ou possível tempestade, em cada borda amarrava junto as bases que Luke havia feito. (…)

Lucian não ignorava que deveria ajudar Kham, como o mesmo havia pedido, mas sabia algo sobre abrigos, e ajudaria de sua forma, afinal dois lobos em uma tarefa não apressa o que deveriam fazer.

"Usarei meu conhecimento para sobreviver, já que não tenho força alguma nesse lugar."

Observava os outros filhotes atentos, não era o melhor garou para ficar no frio e em bosques, mas tinha algum conhecimento de abrigos, logo tentava provar seu valor aos outros filhotes, tentava ao máximo ignorar sua dor, e ao cansaço, mas logo teria que se aquecer, talvez o trabalho o ajudasse a evitar o frio, mas não era uma sensação que ajudaria em tudo.

-- Acho que está bom… -Sussurrava para si mesmo- bem, e o melhor que da pra se fazer nessa situação..


Pela primeira vez os filhotes agiam todos em conjunto e cada um fazia sua parte diligentemente. Luke trabalhou a madeira com empenho; Lucian, mesmo limitado pela dor de seus ferimentos, fez uma boa contribuição ao usar com inteligência seus conhecimentos em sobrevivência ao ar livre. Khamassen não só sabia o que deveria ser feito como trabalhou com empenho redobrado, sendo lembrado a cada momento por seus instintos de que a nevasca se aproximava.

Restava saber qual seria o resultado de tantos esforços.

Rolagem:
Rolagem coletiva de inteligência + sobrevivência. Dados: 3 (Luke) + 6 (Khamaseen) + 4 (Lucian, já considerando a penalidade).
Dificuldade 5 (diminui em 1 a dificuldade devido à excelente interpretação Very Happy )
1 sucesso automático por gasto de FV (Khamaseen)

Filhotes rolou 13 dados de 10 lados com dificuldade 5 para Manobra Especial e obteve: 5 8 9 8 8 7 10 10 8 1 5 2 8
Filhotes obteve 10 sucessos!
+ 1 sucesso automático. Total de sucessos: 11.

A cabana era excelente!!

Resistiria o tempo que fosse necessário, era capaz de mantê-los protegidos do frio mesmo na forma hominídea e de garantir-lhes um sono reparador. Além disso era possível fazer fogo em seu interior com segurança. Havia espaço de sobra para os três, mesmo que um deles estivesse em crinos (e sentado).

A tempestade de neve estava muito próxima para arriscarem-se a uma caçada e, ademais, as presas já deveriam estar entocadas, a espera da nevasca. Mas ainda havia tempo para fazerem uma fogueira, obterem água, arrumarem o interior da cabana para maior conforto etc. e, sobretudo, discutirem o que deveria ser feito a seguir.

Rolagem - dano por frio:
Khamaseen rolou 9 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Manobra Especial e obteve: 1 7 8 3 5 1 6 10 5
Que pena, Khamaseen não obteve sucesso!
Dano Khamaseen: Escoriado, sem penalidades nos dados

Lucian rolou 7 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Manobra Especial e obteve: 10 8 7 10 3 10 10
Lucian obteve 5 sucessos!
Sem aumento no dano.

Luke rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 8 para Manobra Especial e obteve: 10 6 6 5 6 2
Luke obteve 1 sucesso!
Sem aumento no dano


Gastos: 1 FU (Lucian) e 1 FV (Khamaseen)
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:56 pm

A tempestade de neve estava muito próxima para arriscarem-se a uma caçada e, ademais, as presas já deveriam estar entocadas, a espera da nevasca. Mas ainda havia tempo para fazerem uma fogueira, obterem água, arrumarem o interior da cabana para maior conforto etc. e, sobretudo, discutirem o que deveria ser feito a seguir.

    Observava a construção com empáfia, logo observando adentro da mesma, precisava de uma arrumação básica, e era algo que eu podia fazer, logo me dirigia a Kham me aproximava para lhe dizer algumas palavras.

    "Acredito que Luke, ainda não va querer ouvir meus conselhos, e talvez nem mesmo de Kham, mas e o único meio.."

-- Kham, posso organizar melhor dentro da cabana, arrumar algumas folhas, e cobrir o chão, para dormirmos melhor, enquanto faço isso, procure algumas coisas com Luke, tipo água potável, prefiro falar para ti, pois ele pode não me ouvir, e não quero brigar novamente, -Olhava para cima, com uma certa tristeza no olhar, e na voz, porém baixo e lento para Kham escutar- temos problemas maiores do que orgulho, e só olhar para o que construímos com quase nada, mesmo desconhecidos conseguimos algo aqui.

    Após dizer isso, aguardava pacientemente o que iriam decidir.
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 4:57 pm

Khamaseen havia chegado ao bosque e estava junto a ele.
Khamaseen escreveu:Ao chegar no bosque se depara com Luke que parece concentrado na necessidade de sobrevivência, aparentemente não vai recusar ajuda.

--Tem uma tempestade se aproximando! Precisamos agir juntos e rápido!

-- Sem desespero, faça sua parte e tudo ficará bem.

Khamaseen escreveu:
--Vai sei útil levantar uma parede por esse lado para garantir que o forte vento e a neve da tempestade não destrua o abrigo... se me permite.

* Acena a cabeça em sinal de aprovação* enquanto permanecia focado em sua tarefa.

*Percebe a ajuda de Lucian também* mas permanece calado, embora tenha apreciado.

Apesar de ter se desentendido com ambos mais cedo, ele sabia separar as coisas, e naquela ocasião todos lutavam para sobreviver.


A cabana era excelente!!

Resistiria o tempo que fosse necessário, era capaz de mantê-los protegidos do frio mesmo na forma hominídea e de garantir-lhes um sono reparador. Além disso era possível fazer fogo em seu interior com segurança. Havia espaço de sobra para os três, mesmo que um deles estivesse em crinos (e sentado).

Ao terminarem o trabalho em equipe, Luke estava satisfeito com a cabana, e notou Lucian se aproximando de Khamaseen para conversar.

Relembrando as  noite frias e solitárias de seu passado...

*Tirou os recursos que havia separado em sua mochila e os empilhou de forma estratégica no chão ao centro da cabana, formando a estrutura de uma fogueira*

Com sua ágil destreza nas mãos e experiência de sobrevivência:
*Utilizou da técnica de fricção com um graveto, fazendo com que a brasa incendiasse o punhado de folhas secas, soprando cuidadosamente para aumentar a intensidade da chama.*

A tempestade de neve estava muito próxima para arriscarem-se a uma caçada e, ademais, as presas já deveriam estar entocadas, a espera da nevasca.

Ao espiar fora da cabana, notou que o clima só piorava.
" Droga! Uma caçada se torna impossível nessas condições, parece prudente esperar."

Por um segundo, seus olhos se perderam em meio ao branco da neve, e permaneceram ali, enquanto teve o flash do acontecimento recente.
" Como será que estão as coisas na Fonte Fria e naquela tal Guardiã das Estepes ? Espero que Anton saiba o que está acontecendo."

*Retoma o olhar  e senta-se próximo a fogueira, olhando para os outros filhotes, sem nada a dizer*
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 5:00 pm

DANO POR FRIO escreveu:Que pena, Khamaseen não obteve sucesso!
Dano Khamaseen: Escoriado, sem penalidades nos dados
-- Puta que pariu! - Disse Kham ao sentir a brisa congelante que o fez tremer de frio mesmo estando coberto de pelos, mas não se preocupou com isso já que a cabana estava quase pronta. Na tentativa de ignorar o frio começou a curtir uma música que tocava em sua cabeça enquanto prosseguia com o trabalho.

"Tam tararam tararam..." - Se lembrava que o nome da música era Korobeiniki mas só conseguia reproduzir mentalmente a primeira parte instrumental, nunca deu atenção à letra mas a melodia era agradável, fazia com que esquecesse o frio e o ritmo rápido dava a sensação de trabalhar mais rápido.

A cabana era excelente!!

Resistiria o tempo que fosse necessário, era capaz de mantê-los protegidos do frio mesmo na forma hominídea e de garantir-lhes um sono reparador. Além disso era possível fazer fogo em seu interior com segurança. Havia espaço de sobra para os três, mesmo que um deles estivesse em crinos (e sentado).

Kham parou por um tempo, observou satisfeito a bela cabana que fizeram e respirou aliviado após tanto trabalho. Em seguida reparou que Lucian vinha em sua direção.

Lucian Lycan escreveu:Observava a construção com empáfia, logo observando adentro da mesma, precisava de uma arrumação básica, e era algo que eu podia fazer, logo me dirigia a Kham me aproximava para lhe dizer algumas palavras.

   "Acredito que Luke, ainda não va querer ouvir meus conselhos, e talvez nem mesmo de Kham, mas e o único meio.."

-- Kham, posso organizar melhor dentro da cabana, arrumar algumas folhas, e cobrir o chão, para dormirmos melhor, enquanto faço isso, procure algumas coisas com Luke, tipo água potável, prefiro falar para ti, pois ele pode não me ouvir, e não quero brigar novamente, -Olhava para cima, com uma certa tristeza no olhar, e na voz, porém baixo e lento para Kham escutar- temos problemas maiores do que orgulho, e só olhar para o que construímos com quase nada, mesmo desconhecidos conseguimos algo aqui.

   Após dizer isso, aguardava pacientemente o que iriam decidir.

Após ouvir atentamente e pensar um pouco reparou que Luke já estava trabalhando na fogueira.
-- Podemos derreter a neve... --Falando mais alto para que Luke também ouça-- Se tivermos ou fizermos alguns recipientes podemos deixar do lado da fogueira, em pouco tempo teremos água. Eu não tenho nenhum pote ou tigela vazios na minha mochila mas podemos usar sapatos a menos que tenham ideia melhor. Se acharem que vale o esforço podem tentar fazer um recipiente usando madeira.

Ao entrar na cabana percebe que a temperatura está até agradável.
--Ei Lucian, você ta com uma cara meio sofrida, eu tenho uma pomada curativa aqui na mochila, eu te falo em qual bolso está e qual é o pote certo.
*Kham usa a pomada em Lucian*
-- Agora você pode fazer aquilo que queria
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 5:04 pm

Spoiler:
Formas: Luke e Lucian em crinos, Khama em lupino.
Dano: Lucian: Ferido, - 1 nas paradas de dados, Luke e Khamaseen: Escoriados, sem penalidades nos dados.

Lucian observou dentro da cabana e viu que precisa de uma arrumação, então dirigiu-se a Khamaseen e disse:


- Kham, posso organizar melhor dentro da cabana, arrumar algumas folhas, e cobrir o chão, para dormirmos melhor, enquanto faço isso, procure algumas coisas com Luke, tipo água potável, prefiro falar para ti, pois ele pode não me ouvir, e não quero brigar novamente, -Olhava para cima, com uma certa tristeza no olhar, e na voz, porém baixo e lento para Kham escutar- temos problemas maiores do que orgulho, e só olhar para o que construímos com quase nada, mesmo desconhecidos conseguimos algo aqui.


Depois aguardou pacientemente o que os outros iriam decidir.

Enquanto isso, Luke começou a acender uma fogueira dentro da cabana.

Rolagem:
Luke rolou 8 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Fazer Fogueira e obteve: 5 5 7 1 5 6 9 5
Luke obteve 2 sucessos!

Não era a melhor fogueira do mundo. Algumas folhas ainda estavam úmidas e desprendiam um pouco de fumaça sem queimar de fato. Mas era um fogo aceso e isso ajudaria a aquecê-los.

Do lado de fora, Khamaseen respondeu a Lucian.


-- Podemos derreter a neve... --Falando mais alto para que Luke também ouça-- Se tivermos ou fizermos alguns recipientes podemos deixar do lado da fogueira, em pouco tempo teremos água. Eu não tenho nenhum pote ou tigela vazios na minha mochila mas podemos usar sapatos a menos que tenham ideia melhor. Se acharem que vale o esforço podem tentar fazer um recipiente usando madeira.


Khamaseen entrou na cabana e notou que a temperatura ali estava agradável.

Então disse a Lucian:


--Ei Lucian, você ta com uma cara meio sofrida, eu tenho uma pomada curativa aqui na mochila, eu te falo em qual bolso está e qual é o pote certo.


Em seguida, usou a pomada em Lucian, esticando-se um pouco para alcança-lo, pois Lucian ainda estava fora da cabana*.

Rolagem:
Khamaseen rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Curativo e obteve: 10 10 6 6
Khamaseen obteve 4 sucessos!

Lucian sentiu um enorme alívio. A dor nas queimaduras já não o incomodava e, com uma boa noite de sono, estaria completamente regenerado na manhã seguinte.

O frio porém ainda o castigava.

Então subitamente sentiu um gélido impacto em suas costas, nuca e parte de trás das pernas e braços. Era um vento fortíssimo e congelante que começava a açoitar seu corpo e a silvar em seus ouvidos. Lucian viu a entrada da cabana aberta em frente a si, a uns cinquenta centímetros, mas ainda estava em crinos e nesta forma não caberia nela.

O vento também invadiu a cabana e, por pouco, não apagou a fogueira - o que aconteceria se não a protegessem. As folhas secas para alimentá-la voaram e começaram a rodopiar o ar. Luke e Khamaseen, com os olhos semicerrados pelo vento, viram através da abertura da cabana que Lucian estava perto de entrar mas que seu corpo começava a cobrir-se pela neve atirada pelo vento. A visibilidade lá fora já não ia além de três metros.

A nevasca chegara com toda sua força.


* Lucian, você não declarou que entrava na cabana.
** A cabana tem algo parecido a uma porta com a qual vocês podem tapar a entrada e escorar para deixar o vento fora.
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 5:05 pm

Luke ao observar os filhotes enquanto sentado à fogueira, se depara com uma cena, que pela primeira vez nesse lugar o fez esboçar um leve sorriso:

--Ei Lucian, você ta com uma cara meio sofrida, eu tenho uma pomada curativa aqui na mochila, eu te falo em qual bolso está e qual é o pote certo.
*Kham usa a pomada em Lucian*
-- Agora você pode fazer aquilo que queria

" Hehehe eu hein... rs"

Mas teu sorriso não durou muito tempo, pois a situação que se seguiu o espantou...

O vento também invadiu a cabana e, por pouco, não apagou a fogueira - o que aconteceria se não a protegessem. As folhas secas para alimentá-la voaram e começaram a rodopiar o ar. Luke e Khamaseen, com os olhos semicerrados pelo vento, viram através da abertura da cabana que Lucian estava perto de entrar mas que seu corpo começava a cobrir-se pela neve atirada pelo vento. A visibilidade lá fora já não ia além de três metros.

A nevasca chegara com toda sua força

Por Lucian e Khamaseen estarem mais próximos a porta, Luke continuou onde estava com os olhos semicerrados pelo vento e lembrou que precisariam de água por ali.

*Pegou uma das lenhas que estocou  para talhar, e formar (3) recipientes em que pudessem beber água*
( 1 FV para sucesso automático)

OFF:
As tigelas podem ser encaradas como tigelas rasas/planas, suficiente para beber um gole de água a cada vez que encher.
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 5:08 pm

Luke escreveu:Luke ao observar os filhotes enquanto sentado à fogueira, se depara com uma cena, que pela primeira vez nesse lugar o fez esboçar um leve sorriso:

Kham escreveu:--Ei Lucian, você ta com uma cara meio sofrida, eu tenho uma pomada curativa aqui na mochila, eu te falo em qual bolso está e qual é o pote certo.
*Kham usa a pomada em Lucian*
-- Agora você pode fazer aquilo que queria

Enquanto Kham orientava Lucian para que usasse a pomada do jeito certo percebeu o sorriso de Luke enquanto assistia:
Luke escreveu:" Hehehe eu hein... rs"
Kham não entendeu qual seria a graça.

Lucian sentiu um enorme alívio. A dor nas queimaduras já não o incomodava e, com uma boa noite de sono, estaria completamente regenerado na manhã seguinte.

O frio porém ainda o castigava.

Então subitamente sentiu um gélido impacto em suas costas, nuca e parte de trás das pernas e braços. Era um vento fortíssimo e congelante que começava a açoitar seu corpo e a silvar em seus ouvidos. Lucian viu a entrada da cabana aberta em frente a si, a uns cinquenta centímetros, mas ainda estava em crinos e nesta forma não caberia nela.

O vento também invadiu a cabana e, por pouco, não apagou a fogueira - o que aconteceria se não a protegessem. As folhas secas para alimentá-la voaram e começaram a rodopiar o ar. Luke e Khamaseen, com os olhos semicerrados pelo vento, viram através da abertura da cabana que Lucian estava perto de entrar mas que seu corpo começava a cobrir-se pela neve atirada pelo vento. A visibilidade lá fora já não ia além de três metros.

A nevasca chegara com toda sua força.

Ao ver a nevasca que trazia a tempestade observou estupefato
"tanto poder... tão fascinante... "
Naquele momento chegou a se imaginar correndo lá fora junto com o vento à toda velocidade, ficaria horas observando como o vento corria e se espalhava mostrando quem é que manda, mas isso provavelmente o mataria, foi apenas um devaneio...

--Quer mijar estalactites? Entra logo e fecha essa porta
Aproxima-se da fogueira e posiciona melhor os galhos e a lenha na tentativa de melhorar a fogueira (teste se possível ou necessário) -- Isso me faz lembrar daquele dia Luke, é quase como um dejà-vu. Protege o fogo, eu vou alí.
Arrastou pra dentro da cabana uma boa quantidade de neve antes que o tempo ficasse insuportável e fechou a porta em seguida.

--Daqui alguns minutos abrir essa porta estará fora de questão
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 5:12 pm

Luke escreveu:Luke ao observar os filhotes enquanto sentado à fogueira, se depara com uma cena, que pela primeira vez nesse lugar o fez esboçar um leve sorriso:

Kham escreveu:--Ei Lucian, você ta com uma cara meio sofrida, eu tenho uma pomada curativa aqui na mochila, eu te falo em qual bolso está e qual é o pote certo.
*Kham usa a pomada em Lucian*
-- Agora você pode fazer aquilo que queria

Enquanto Kham orientava Lucian para que usasse a pomada do jeito certo percebeu o sorriso de Luke enquanto assistia:
Luke escreveu:" Hehehe eu hein... rs"
Kham não entendeu qual seria a graça.

Lucian sentiu um enorme alívio. A dor nas queimaduras já não o incomodava e, com uma boa noite de sono, estaria completamente regenerado na manhã seguinte.

O frio porém ainda o castigava.

Então subitamente sentiu um gélido impacto em suas costas, nuca e parte de trás das pernas e braços. Era um vento fortíssimo e congelante que começava a açoitar seu corpo e a silvar em seus ouvidos. Lucian viu a entrada da cabana aberta em frente a si, a uns cinquenta centímetros, mas ainda estava em crinos e nesta forma não caberia nela.

O vento também invadiu a cabana e, por pouco, não apagou a fogueira - o que aconteceria se não a protegessem. As folhas secas para alimentá-la voaram e começaram a rodopiar o ar. Luke e Khamaseen, com os olhos semicerrados pelo vento, viram através da abertura da cabana que Lucian estava perto de entrar mas que seu corpo começava a cobrir-se pela neve atirada pelo vento. A visibilidade lá fora já não ia além de três metros.

A nevasca chegara com toda sua força.

Ao ver a nevasca que trazia a tempestade observou estupefato
"tanto poder... tão fascinante... "
Naquele momento chegou a se imaginar correndo lá fora junto com o vento à toda velocidade, ficaria horas observando como o vento corria e se espalhava mostrando quem é que manda, mas isso provavelmente o mataria, foi apenas um devaneio...

--Quer mijar estalactites? Entra logo e fecha essa porta
Aproxima-se da fogueira e posiciona melhor os galhos e a lenha na tentativa de melhorar a fogueira (teste se possível ou necessário) -- Isso me faz lembrar daquele dia Luke, é quase como um dejà-vu. Protege o fogo, eu vou alí.
Arrastou pra dentro da cabana uma boa quantidade de neve antes que o tempo ficasse insuportável e fechou a porta em seguida.

--Daqui alguns minutos abrir essa porta estará fora de questão
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 5:15 pm

Lucian sentiu um enorme alívio. A dor nas queimaduras já não o incomodava e, com uma boa noite de sono, estaria completamente regenerado na manhã seguinte.

O frio porém ainda o castigava.

Então subitamente sentiu um gélido impacto em suas costas, nuca e parte de trás das pernas e braços. Era um vento fortíssimo e congelante que começava a açoitar seu corpo e a silvar em seus ouvidos. Lucian viu a entrada da cabana aberta em frente a si, a uns cinquenta centímetros, mas ainda estava em crinos e nesta forma não caberia nela.

[...]

    Apreciava a ajuda de Kham, de fato estava com um alívio pela dor, sentia que recuperaia rápido. Sentia o vento silvar em meus ouvidos, ficar ali fora não séria uma opção, logo obervava adentro da caverna, calculando o espaço sentia a falta dele, então voltava a sua forma racial (Hominídeo).


--Quer mijar estalactites? Entra logo e fecha essa porta

-- Certamente não... -Sorria, e adentrava a cabana.-

Arrastou pra dentro da cabana uma boa quantidade de neve antes que o tempo ficasse insuportável e fechou a porta em seguida.

    Quando viu Kham puchar neve para dentro, ajudou utilizando as mãos, puchava a manga as mãos para proteger de queimaduras enquanto o fazia, e recuo quando Kham fechava a entrada, me aproximava da fogueira, e estendia as mãos  a aquecendo, logo passava a pumada em meus ferimentos visíveis.
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 5:16 pm

Modificadores:
Formas: Luke em crinos, Lucian em hominídeo, Khamaseen em lupino.
Todos os danos regenerados.

O vento atingia as costas de Lucian e entrava velozmente na cabana, fazendo folhas e gravetos rodopiarem no ar e os olhos dos garous se fecharem sozinhos.

Dotado de muita gnose, Khamaseen foi capaz de ver a nevasca como algo mais do que um vento cheio de neve. Sentia-se fascinado com seu poder e imaginou-se correndo a toda velocidade em companhia daquele vento forte. Foram segundos de comunhão com Gaia.*

Lucian olhou para dentro da cabana e viu que não caberia ali em crinos, uma vez que Luke estava nesta forma.

-Quer mijar estalactites? Entra logo e fecha essa porta! – disse Khamaseen, movendo-se para cuidar da fogueira, que estava a ponto de apagar-se com o vento.

-- Certamente não... – respondeu Lucian sorrindo e adentrando à cabana.

Rolagem:
Khamaseen rolou 9 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Manobra Especial e obteve: 10 8 9 7 8 7 6 1 2 
Khamaseen obteve 6 sucessos!

Khamaseen não apenas preservou o fogo como melhorou a disposição da lenha e dos gravetos, aumentando a capacidade de aquecer e a durabilidade da fogueira.

Em seguida, ele e Lucian arrastaram uma boa quantidade de neve para dentro da cabana e Khamaseen fechou a porta, livrando-os do vento lá fora.

Lucian aqueceu suas mãos junto ao fogo e passou um pouco mais da pomada curativa.

Enquanto isso, Luke se dedicava a talhar madeira, pondo todo seu empenho em fazer três recipientes em que pudessem beber água.

Rolagem:
Luke rolou 8 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Manobra Especial e obteve: 2 4 3 1 10 5 9 9 
Luke obteve 2 sucessos!
+ 1 sucesso automático. Total: 3 sucessos.

A execução foi competente e resultou em três boas tigelas.

Infelizmente, Luke planejou-as como sendo suficientes apenas para um gole de água a cada vez, de modo que seu total de armazenamento era muito pequeno. Tiveram que usar os sapatos para conter toda a neve arrastada por Khamaseen e Lucian antes que começasse a derreter e formasse uma poça.

A infusão de sapatos devia ser relaxante, porém, pois todos adormeceram imediatamente, apesar da fome.

Embalados pelo criptar da fogueira, dormiram um sono gostoso e reparador. Luke sonhava com a saborosa carne assada e os grande frutos, doces e suculentos, servidos no caern Fonte Fria. Enrolado sobre si mesmo, Khamaseen chegava a mover as pastas, sonhando que perseguia presas nas matas de Fonte Fria. Lucian sonhava com suas comidas italianas favoritas.

A manhã se aproximava e os três seguiam dormindo até babar.

Então um estrondo despertou-os! O vento frio entrou com tudo através de um vão na parte superior da cabana, de onde um dos troncos tinha saído voado.

Os urros de uma enorme e indistinguível criatura gelarem seus ossos.

Um novo estalo de madeira indicou que mais um tronco estava sendo arrancado. Através do buraco, semi-oculta pela neve que o vento arrastava e pela escuridão da madrugada, apareceu a silhueta de um braço enorme e peludo que agarrava as toras da cabana e as puxava com força, acompanhado por urros e outros sons guturais.

Os corações dos garous saltavam, enquanto sua raiva aflorava.

Não havia tempo a perder, em poucos minutos a criatura os alcançaria. Se não destruísse a cabana inteira antes.


Off:
* Excelente interpretação, Kuro.

** Iniciativa para o próximo turno: Luke, Kham, Criatura, Lucian (destreza + raciocínio + rolagem de 1 dado). Ordem de postagem: Lucian, narradora, Kuro e Luke.

Luke gastou 1 FV.

Freya e Katerine - DIA ANTERIOR:
-Bem, aquí nos despedimos. – disse Ahmed “Sol na Estrada” ElFatih, o peregrino silencioso impuro que as guiara até ali.

Estavam o mais próximo da divisa do caern Guardião da Estepe que Ahmed conseguiu deixá-las sem despertar suspeitas na seita. E havia sido um longo caminho até ali.

Katerine o fizera movida pela ardente curiosidade uktena. Tinha sabido da história de um filhote cria de fenris que fora abandonado junto a outros no Cazaquistão, em represalia à morte de filhotes russos nas seitas que os acolhiam, inclusive uma seita alemã, Punhos de Sangue. Usando a influência da família, Katerine conseguira acompanhar o ressabiado representante de Punhos de Sangue até uma reunião das seitas envolvidas no caso, no Caern Lua Crescente, na Rússia.

A reunião foi tensa. O representante da seita de onde vinha filhote perdido canadense foi só levar o recado de que os wendigos que a lideravam decidiram não resgatar Gatsby, considerando que escapar com vida da estepe gelada era o mínimo como ritual de passagem. O cria de fenris de Punhos de Sangue queria uma invasão para resgatar Stephán, mas os presas de prata o dissuadiram. Ninguém conseguiu extrair nada do representante dos senhor das sombras, que escutou tudo em silêncio dando a entender que a tribo já tinha posto em prática um plano próprio, sem contar o que era.

O mais preocupado era o representante do caern brasileiro de onde vinham Luke e Khamaseen, o presa de prata Anton Uivo do Vento. Anton deplorou o modo como Oleg e os andarilhos do asfalto haviam tentando infiltrar Freya no Cazaquistão, sem bagagem e com documentos mal falsificados. Mas gostava da idéia de mandar outro filhote atrás dos garotos perdidos.

E para surpresa de todos, Freya estava ali. Ou melhor, Valkyria.

Valkíria tinha assumido o comando assim que Freya chegara ao caern Mudança das Estações. Ela não se conformava com Freya ter deixado o ritual de passagem e durante todo o caminho de volta aos EUA a acusaria de covardia.  Ao fim de uma acirrada luta interna, Valkíria tinha conquistado o conttole da personalidade de Freya, fazendo-a girar nos calcanhares e voltar para a Rússia, para retomar o ritual de passagem. E ali estava ela, agora.

Anton tinha um novo plano. Ele viera na companhia de Ahmed ElFatih, um peregrino silencioso do campo dos Caminhantes que conhecia bem a região. Pretendiam enviá-lo como mensageiro à seita Guardiã da Estepe mas Anton pensou que, antes, poderia usá-lo para conduzir Freya pela umbra até o Cazaquistão.

Katerine ofereceu-se para ir junto e foi aceita. Apesar da busca pelos filhotes perdidos ser o cerne do ritual de passagem de Freya, dadas as circunstâncias, a presença da theurge não invalidaria o desafio. Ao contrário, ambas estariam na mesma missão, só para Freya seria a primeira e mais decisiva.

A passagem pela umbra não tinha sido difícil. Ahmed sabia os trechos mais seguros da penumbra, onde eles não cruzariam com nenhum espírito ou ser sobrenatural.

Valkíria e Katerine levavam trajes completos de neve dedicados em lugar de suas roupas normais. Eles as manteriam livres do frio e acompanhariam as mudanças de forma, permitindo que fizessem a busca pelos desaparecidos em lupos ou hispo, se quisessem.

Freya levava consigo os mesmos amuletos de antes mas a caixa de primeiros socorros havia sido dispensada.

descrição dos amuletos:
Um deles se parecia a uma pequena cabaça e seria para o caso dela ter que cuidar de algum ferimento grave demais para o kit de primeiros socorros. Neste caso, deveria moer a cabaça e colocar o pó na ferida. O pó de meia cabaça já seria suficiente para reanimar um garou às portas da morte ou para fazer um temporariamente aleijado caminhar (cura de dois níveis de vitalidade). A cabaça inteira era quase milagrosa (quatro níveis de vitalidade). Mas ela só podia ser moída inteira de uma vez e o pó obtido deveria ser usado imediatamente.  Gnose 5.

O outro amuleto era um simples espinho. Freya deveria espetar o espinho em um local conhecido. Uma vez que encontrasse os filhotes, ela deveria ativar o amuleto à distância (teste de gnose) e então surgiria um espírito-pombo, que a guiaria pela estepe de volta a esse ponto. Gnose 6.

Freya e Katerine poderiam reunir sua gnose para ativarem juntas o poder da cabaça mas não possuíam a gnose suficiente para ativar o espinho que as guiaria  de volta ao ponto em que o fixassem. Assim que tinham que achar ao menos um dos filhotes vivo para ativerem juntos o amuleto e sair da estepe por esse meio.

Não levavam água ou comida e teriam que valer-se por si mesmas nesse sentido, ainda que a sobrevivência ao ar livre não fosse o forte de nenhuma delas.

Seus lobos internos deveriam guiá-las. Também na busca. Anton tinha levado à reunião uma camiseta de Luke e a manta sobre a qual Khamassen dormia. Valkíria e Katerine as tinham olfateado e conheciam os  cheiros de dois dos filhotes, podendo rastreá-los.

Não seria uma tarefa fácil na neve, porém.

-Não se esqueçam de espetar o espinho amuleto por aqui. Eu estarei checando este ponto para ver se vocês regressaram. Adeus. – disse Ahmed – Boa sorte e que Gaia as proteja. Ah, e procurem ser rápidas. Sinto um ambiente estranho, acho que vem uma nevasca por aí…

Ahmed desapareceu na umbra, deixando a má notícia com elas.

Valkyria e Katerine perceberam que teriam que tomar uma decisão rápido. Se não descobrissem ao menos a direção que tomaram os filhotes antes da tempestade de neve chegar, esta apagaria qualquer rastro deles. Mas se esperassem demais, poderiam ser surpreendidas pela nevasca antes de se abrigarem e acabarem feridas ou soterradas. Era preciso conseguir um abrigo ou, ao menos, cavar uma toca em um local estratégico antes que o vento forte chegasse.

Que fariam elas?  

avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 5:19 pm

Modificadores:
Formas: Luke em crinos, Lucian em hominídeo, Khamaseen em lupino.
Todos os danos regenerados.

O vento atingia as costas de Lucian e entrava velozmente na cabana, fazendo folhas e gravetos rodopiarem no ar e os olhos dos garous se fecharem sozinhos.

Dotado de muita gnose, Khamaseen foi capaz de ver a nevasca como algo mais do que um vento cheio de neve. Sentia-se fascinado com seu poder e imaginou-se correndo a toda velocidade em companhia daquele vento forte. Foram segundos de comunhão com Gaia.*

Lucian olhou para dentro da cabana e viu que não caberia ali em crinos, uma vez que Luke estava nesta forma.

-Quer mijar estalactites? Entra logo e fecha essa porta! – disse Khamaseen, movendo-se para cuidar da fogueira, que estava a ponto de apagar-se com o vento.

-- Certamente não... – respondeu Lucian sorrindo e adentrando à cabana.

Rolagem:
Khamaseen rolou 9 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Manobra Especial e obteve: 10 8 9 7 8 7 6 1 2 
Khamaseen obteve 6 sucessos!

Khamaseen não apenas preservou o fogo como melhorou a disposição da lenha e dos gravetos, aumentando a capacidade de aquecer e a durabilidade da fogueira.

Em seguida, ele e Lucian arrastaram uma boa quantidade de neve para dentro da cabana e Khamaseen fechou a porta, livrando-os do vento lá fora.

Lucian aqueceu suas mãos junto ao fogo e passou um pouco mais da pomada curativa.

Enquanto isso, Luke se dedicava a talhar madeira, pondo todo seu empenho em fazer três recipientes em que pudessem beber água.

Rolagem:
Luke rolou 8 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Manobra Especial e obteve: 2 4 3 1 10 5 9 9 
Luke obteve 2 sucessos!
+ 1 sucesso automático. Total: 3 sucessos.

A execução foi competente e resultou em três boas tigelas.

Infelizmente, Luke planejou-as como sendo suficientes apenas para um gole de água a cada vez, de modo que seu total de armazenamento era muito pequeno. Tiveram que usar os sapatos para conter toda a neve arrastada por Khamaseen e Lucian antes que começasse a derreter e formasse uma poça.

A infusão de sapatos devia ser relaxante, porém, pois todos adormeceram imediatamente, apesar da fome.

Embalados pelo criptar da fogueira, dormiram um sono gostoso e reparador. Luke sonhava com a saborosa carne assada e os grande frutos, doces e suculentos, servidos no caern Fonte Fria. Enrolado sobre si mesmo, Khamaseen chegava a mover as pastas, sonhando que perseguia presas nas matas de Fonte Fria. Lucian sonhava com suas comidas italianas favoritas.

A manhã se aproximava e os três seguiam dormindo até babar.

Então um estrondo despertou-os! O vento frio entrou com tudo através de um vão na parte superior da cabana, de onde um dos troncos tinha saído voado.

Os urros de uma enorme e indistinguível criatura gelarem seus ossos.

Um novo estalo de madeira indicou que mais um tronco estava sendo arrancado. Através do buraco, semi-oculta pela neve que o vento arrastava e pela escuridão da madrugada, apareceu a silhueta de um braço enorme e peludo que agarrava as toras da cabana e as puxava com força, acompanhado por urros e outros sons guturais.

Os corações dos garous saltavam, enquanto sua raiva aflorava.

Não havia tempo a perder, em poucos minutos a criatura os alcançaria. Se não destruísse a cabana inteira antes.


Off:
* Excelente interpretação, Kuro.

** Iniciativa para o próximo turno: Luke, Kham, Criatura, Lucian (destreza + raciocínio + rolagem de 1 dado). Ordem de postagem: Lucian, narradora, Kuro e Luke.

Luke gastou 1 FV.

Freya e Katerine - DIA ANTERIOR:
-Bem, aquí nos despedimos. – disse Ahmed “Sol na Estrada” ElFatih, o peregrino silencioso impuro que as guiara até ali.

Estavam o mais próximo da divisa do caern Guardião da Estepe que Ahmed conseguiu deixá-las sem despertar suspeitas na seita. E havia sido um longo caminho até ali.

Katerine o fizera movida pela ardente curiosidade uktena. Tinha sabido da história de um filhote cria de fenris que fora abandonado junto a outros no Cazaquistão, em represalia à morte de filhotes russos nas seitas que os acolhiam, inclusive uma seita alemã, Punhos de Sangue. Usando a influência da família, Katerine conseguira acompanhar o ressabiado representante de Punhos de Sangue até uma reunião das seitas envolvidas no caso, no Caern Lua Crescente, na Rússia.

A reunião foi tensa. O representante da seita de onde vinha filhote perdido canadense foi só levar o recado de que os wendigos que a lideravam decidiram não resgatar Gatsby, considerando que escapar com vida da estepe gelada era o mínimo como ritual de passagem. O cria de fenris de Punhos de Sangue queria uma invasão para resgatar Stephán, mas os presas de prata o dissuadiram. Ninguém conseguiu extrair nada do representante dos senhor das sombras, que escutou tudo em silêncio dando a entender que a tribo já tinha posto em prática um plano próprio, sem contar o que era.

O mais preocupado era o representante do caern brasileiro de onde vinham Luke e Khamaseen, o presa de prata Anton Uivo do Vento. Anton deplorou o modo como Oleg e os andarilhos do asfalto haviam tentando infiltrar Freya no Cazaquistão, sem bagagem e com documentos mal falsificados. Mas gostava da idéia de mandar outro filhote atrás dos garotos perdidos.

E para surpresa de todos, Freya estava ali. Ou melhor, Valkyria.

Valkíria tinha assumido o comando assim que Freya chegara ao caern Mudança das Estações. Ela não se conformava com Freya ter deixado o ritual de passagem e durante todo o caminho de volta aos EUA a acusaria de covardia.  Ao fim de uma acirrada luta interna, Valkíria tinha conquistado o conttole da personalidade de Freya, fazendo-a girar nos calcanhares e voltar para a Rússia, para retomar o ritual de passagem. E ali estava ela, agora.

Anton tinha um novo plano. Ele viera na companhia de Ahmed ElFatih, um peregrino silencioso do campo dos Caminhantes que conhecia bem a região. Pretendiam enviá-lo como mensageiro à seita Guardiã da Estepe mas Anton pensou que, antes, poderia usá-lo para conduzir Freya pela umbra até o Cazaquistão.

Katerine ofereceu-se para ir junto e foi aceita. Apesar da busca pelos filhotes perdidos ser o cerne do ritual de passagem de Freya, dadas as circunstâncias, a presença da theurge não invalidaria o desafio. Ao contrário, ambas estariam na mesma missão, só para Freya seria a primeira e mais decisiva.

A passagem pela umbra não tinha sido difícil. Ahmed sabia os trechos mais seguros da penumbra, onde eles não cruzariam com nenhum espírito ou ser sobrenatural.

Valkíria e Katerine levavam trajes completos de neve dedicados em lugar de suas roupas normais. Eles as manteriam livres do frio e acompanhariam as mudanças de forma, permitindo que fizessem a busca pelos desaparecidos em lupos ou hispo, se quisessem.

Freya levava consigo os mesmos amuletos de antes mas a caixa de primeiros socorros havia sido dispensada.

descrição dos amuletos:
Um deles se parecia a uma pequena cabaça e seria para o caso dela ter que cuidar de algum ferimento grave demais para o kit de primeiros socorros. Neste caso, deveria moer a cabaça e colocar o pó na ferida. O pó de meia cabaça já seria suficiente para reanimar um garou às portas da morte ou para fazer um temporariamente aleijado caminhar (cura de dois níveis de vitalidade). A cabaça inteira era quase milagrosa (quatro níveis de vitalidade). Mas ela só podia ser moída inteira de uma vez e o pó obtido deveria ser usado imediatamente.  Gnose 5.

O outro amuleto era um simples espinho. Freya deveria espetar o espinho em um local conhecido. Uma vez que encontrasse os filhotes, ela deveria ativar o amuleto à distância (teste de gnose) e então surgiria um espírito-pombo, que a guiaria pela estepe de volta a esse ponto. Gnose 6.

Freya e Katerine poderiam reunir sua gnose para ativarem juntas o poder da cabaça mas não possuíam a gnose suficiente para ativar o espinho que as guiaria  de volta ao ponto em que o fixassem. Assim que tinham que achar ao menos um dos filhotes vivo para ativerem juntos o amuleto e sair da estepe por esse meio.

Não levavam água ou comida e teriam que valer-se por si mesmas nesse sentido, ainda que a sobrevivência ao ar livre não fosse o forte de nenhuma delas.

Seus lobos internos deveriam guiá-las. Também na busca. Anton tinha levado à reunião uma camiseta de Luke e a manta sobre a qual Khamassen dormia. Valkíria e Katerine as tinham olfateado e conheciam os  cheiros de dois dos filhotes, podendo rastreá-los.

Não seria uma tarefa fácil na neve, porém.

-Não se esqueçam de espetar o espinho amuleto por aqui. Eu estarei checando este ponto para ver se vocês regressaram. Adeus. – disse Ahmed – Boa sorte e que Gaia as proteja. Ah, e procurem ser rápidas. Sinto um ambiente estranho, acho que vem uma nevasca por aí…

Ahmed desapareceu na umbra, deixando a má notícia com elas.

Valkyria e Katerine perceberam que teriam que tomar uma decisão rápido. Se não descobrissem ao menos a direção que tomaram os filhotes antes da tempestade de neve chegar, esta apagaria qualquer rastro deles. Mas se esperassem demais, poderiam ser surpreendidas pela nevasca antes de se abrigarem e acabarem feridas ou soterradas. Era preciso conseguir um abrigo ou, ao menos, cavar uma toca em um local estratégico antes que o vento forte chegasse.

Que fariam elas?  

avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 5:22 pm

[...] Lucian sonhava com suas comidas italianas favoritas.

    Sonhava com as diversas massas italianas, macarronadas, pizzas, piedinas, via uma mesa recheada de deliciosas comidas, e quando iria avançar para saciar a fome, de repente...

Então um estrondo despertou-os! O vento frio entrou com tudo através de um vão na parte superior da cabana, de onde um dos troncos tinha saído voado.

Os urros de uma enorme e indistinguível criatura gelarem seus ossos.

    Era despertado a força de meu sonho, que agora se tornará um pesadelo, iria morrer? Iria sobreviver? Eram dúvidas que surgiram de imediato, mas talvez pela natureza predatória de um Garou, estava com as pernas firmes, a respiração começava a ofegar, o coração batendo o mais forte pelo que me lembrava, por um momento olhei ao meu redor e percebi o que acontecia, após um novo estalo.

Um novo estalo de madeira indicou que mais um tronco estava sendo arrancado. Através do buraco, semi-oculta pela neve que o vento arrastava e pela escuridão da madrugada, apareceu a silhueta de um braço enorme e peludo que agarrava as toras da cabana e as puxava com força, acompanhado por urros e outros sons guturais.

    O que via por um momento pareceu fantasia, tudo o que havíamos construído estava se desmoronando pela desconhecida criatura, a única ação que devíamos tomar, deveria ser proteger o que restava, olhei novamente ao meu redor, e não esperei, corri para fora da cabana, através da porta improvisada que havia, senti a brisa gelada em meu rosto, mas em ato reflexo mudei a crinos, deixava a fúria aflorar, para proteger minha própria vida, e a bela construção que havíamos feito, ia em direção a criatura, e me posicionava entre ele e a cabana, cravando minhas garras em seu peito, para o afastar da mesma. [1 Pontos de Fúria]

Off:
- 1 Ponto de Fúria, para mudar a crinos, ato reflexo.
- Atacar a criatura, ação normal.
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Renascer no Inverno

Mensagem por GAIA em Qua Mar 29, 2017 5:24 pm


"Como assim um dos filhotes dos Punhos de Sangue foi perdido? Alguem esta querendo perder o pescoço?"

Havia algo muito estranho acontecendo, e Katerine precisava saber. Sua curiosidade a levou diretamente para o Caern Punhos de Sangue, bem a tempo do Representante sair para a reunião que iria decidir oque fazer sobre os filhotes. De primeiro momento, o orgulhoso Cria de Fenrir se recusou a aceita-la, mas, Katerine, se apoiando no nome da familia, convenceu que sua ida poderia ser útil, e que ela iria representando o nome de seu Caern natal: Floresta da Rosa. Uma jogada arriscada, uma vez que apenas tinha avisado que iria até o Caern Punhos de Sangue quando soube da situação. Sem perder tempo, ela partiu.. Seus anciões poderiam ficar sabendo de seu paradeiro apenas alguns dias depois de quando tivesse partido. Katerine estava se colocando como representante do de sua seita, sem que esta soubesse oque realmente estivesse ocorrendo. Não havia tempo, ela tinha que ir, e foi.

A Reunião foi recheada com discordâncias e palavras hostis. Ameaças aos malditos que abandonaram os filhotes. Mas algo precisava ser feito. Por fim, Anton mostrou seu novo plano. Fazer Freya voltar para la, juntamente com Ahmed.

Nesse momento, Katerine se levanta, estufa o peito e diz com um tom calmo, porem sério.


-Eu vou também. – Nesse momento, todas as atenções se viram para ela – Se for permitido, obviamente, eu gostaria de participar da missão. Me solidarizo com os filhotes perdidos, e com suas devidas tribos.. Não se trata mais de apenas um ritual de passagem. Se trata de um problema solido o suficiente para diminuir nossas forças perante a nossos inimigos em comum. Os uktena abrigam os perdidos e sem-terra. Existem filhotes perdidos por ai, e seria arriscado mandar mais um filhote para o meio do escuro, para resgata-los. Vocês precisarão de ajuda para achar os filhotes perdidos. E eu me prontifico a ir. Não podemos deixar que mais filhotes se percam em tempos como estes. E acho que todos nós concordamos com isso. Por isso, eu, Desabrochar-do-Inverno, Cliath dos Rosenstock, me prontifico de bom grado para esta missão. Apenas peço para que avisem minha seita.


Ela troca olhares com o representante do Punhos de Sangue:
– Nossas seitas são aliadas de uma mesma região. Como podemos conviver juntos sem solidariedade? Concidere que eu serei a tal "força de invasão". Mesmo que fora dos padõres de sua tribo. Mas ja é alguma ajuda. Não posso prometer resgatar stephan com sucesso. Mas posso garantir, pelo nome da minha familia, que irei tentar. - Katerine faz uma pequena pausa, esperando alguma resposta. E em sequencia, fala olhando para o representante Wendigo -Nossas tribos tem laços antigo de amizade. Portanto eu pergunto, amigo. Irei respeitar a decisão de sua tribo, mas vocês gostariam que eu ao menos tentasse ajuda-lo? Ou prefere deixa-lo totalmente por conta própria? Isso pode ser perigoso, e Gatsby pode ser um Wendigo valoroso no futuro.


___________________________________


Katerine:


Após toda essa situação na reunião, Katerine, jutamente com Freya, seguiu Ahmed. Até o ponto onde seguiriam sozinhas. Antes de tomar qualquer atitude, Kat olha para Freya e estende a mão.

-Se vamos fazer isso juntas, seria bom nos conhecer antes não? –Katerine solta um sorriso meigo- Ainda não fomos devidamente apresentadas. Meu nome é Katerine Regan Rosenstock, o Desabrochar do Inverno. Mas ignore meus sobrenomes. Meu sangue puro pouco valera por aqui. Eu apenas espero usar isso ao nosso favor para convencer os outros filhotes a coperarem, caso estejam se matando. Sou uma Cliath Uktena, apesar de ter sangue puro, jeito, e convívio dos Fianna.–Ela solta uma pequena risada ingênua -

Ela espera pela resposta. E após isso, diz com um sorriso amigavle no rosto:

-Bem. Antes de mais nada, é importante deixarmos claro a questão de liderança nesta missão. Teoricamente, você ainda é uma filhote, e por isso você de me deveria obediência nessa missão, blablalba e mimimi. Mas cá entre nós? Não esquenta a cabeça com isso. Este aqui, é o SEU, ritual de passagem. Sei como isso é importante. Por isso, estou aqui para auxiliar. Então me deixe a par caso tenha alguma duvida ou necessidade. Não gosto de ficar jogando títulos e linhagem como se você me devesse algo. Apenas peço respeito. Então sobre liderança, eu assumo, mas não encare isso de forma tão séria. Estamos juntas com o mesmo objetivo. Certo? Então. Posso contar com sua cooperação? Temos filhotes para salvar.


Após esse primeiro dialogo, Katerine fala olhando para o horizonte:
-Vamos deixar para se conhecer melhor no caminho, agora temos pouco tempo. Essa tempestade do inferno, vai atrapalhar bastante as coisas para acharmos os filhotes. Eu Acredito que a melhor chance que temos de acha-los, é entrar em forma lupina, achar o rastro deles, ao menos a direção em que eles estão seguindo.
avatar
GAIA
Admin

Mensagens : 340
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário http://lobisomemrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum