O Legado de Três - Sidequest de Formação de Matilha

Ir em baixo

O Legado de Três - Sidequest de Formação de Matilha

Mensagem por Black Thief em Sab Set 29, 2018 7:27 pm



Katerine Regan Rosenstock - Desabrochar do Inverno:
Vitalidade: OK
Força de Vontade: 4/4
Gnose: 4/4
Fúria: 2/9

2018-09-29 15:17:33 Katerine Rega rolls 1 die to Furia Inicial 9 [1 success]

Era um dia nublado em Berlim, estava frio, muito frio...

"♫ Kate Estranhaaa... Kate Estranhaaaa... ♫ Kate Estranhaaa.... ♫"

O chão estava coberto por uma fina camada de gelo derretido, as pessoas naquela cidade andavam todas com agasalhos grossos, com tocas, cachecois e botas de neve.

"♫ Kate Estranhaaa... Kate Estranhaaaa... ♫ Kate Estranhaaa.... ♫"

As crianças podem ser crueis, muitas delas não sabem o que fazem ou o porque fazem, elas apenas fazem, e assim um céu acinzentado pode refletir os sentimentos de um inocente e apesar de Sylvandis estar observando aquilo, sabia que não podia interferir, não era assim que as coisas funcionavam.

"♫ Kate Estranhaaa... Kate Estranhaaaa... ♫ Kate Estranhaaa.... ♫"

Haviam outras crianças brincando também, ignorando aquele pequeno problema entre pequenos. Alguns não queriam se meter porque tinham medo, outros porque achavam que no final ela era mesmo estranha, alguns até sentiam raiva dela por ser... "Diferente." Apesar de ser muito amada em casa, não era assim que acontecia entre as pessoas, ou pelo menos as pessoas "normais" como seus próprios colegas diziam.

"♫ Kate Estranhaaa... Kate Estranhaaaa... ♫ Kate Estranhaaa.... ♫"

O circulo estava formado como um pequeno grupo de julgamento. Haviam meninos e meninas, todos rindo, apontando e atirando bolas de neve em uma pequena jovem ruiva com uma touca rosa, casaco azul e calças roxas. Eles haviam puxado os sapatados dela e atirado do outro lado do pátio da escolinha. Katerine nunca soube o que havia feito para aquelas outras crianças, elas simplesmente eram más com ela, porque a achavam diferente embora a própria Katerine de 7 anos de idade não sabia o que poderia ela ter de diferente.

"♫ Kate Estranhaaa... Kate Estranhaaaa... ♫ Kate Estranhaaa.... ♫"

Uma das meninas avançou em Kate que estava abaixada com as duas luvinhas verdes tapando seus ouvidos da cantoria cruel e assustadora daquelas outras crianças que queriam vê-la mal. A menina puxou o cabelo de Katerine que logo começou a chorar, a menina era maior que ela, talvez fosse dois anos mais velha, mas à medida que ela puxava o cabelo de Kate e tirava um vidrinho de cola bolso ela ia jorrando aquela substância no cabelo da jovem ruivinha, o cabelo que sua mãe havia tratado com tanto carinho para sua primeira escola com outras crianças. Aquele não era o primeiro dia, não, mas era a primeira semana. No começo, aquelas crianças simplesmente não queriam fazer amizade, não tinham interesse em Kate, ela vinha dizer "Oi" e eles viravam a cara, fingiam que não era com eles, ou apenas diziam para ela ir embora. Kate havia chorado aquele dia e quando voltou para casa, Hainz não estava em casa, ele era ausente, mas Mia estava, ela ficou preocupada, mas falou para Kate não ficar triste porque eram crianças ruins e que ela tentasse fazer amizade com outras crianças, Kate tentou e tentou, mas sempre havia algo de errado e ela voltava chorando para casa. Até que nesse dia, Kate voltou para casa com o cabelo cheio de cola, havia plantas, papeis e outras sujeiras grudadas no cabelo.

Kate lembrava-se da discussão, ela já havia tomado banho e Hainz havia chegado em casa. Queria tapar os ouvidos mas não conseguia, apenas ouvia Mia gritando no outro cômodo, ela gritava com Hainz, não queria que Kate passasse por isso novamente. Ela tapava os ouvidos, seus pais se amavam, era verdade, mas como todo casal eles brigavam as vezes.

Hainz: - Mia a Katerine é forte ela vai conseguir por isso! Eu sei que ela vai passar pela Mudança, ela...

Mia: - CHEGA HAINZ!!! EU NÃO QUERO MAIS SABER, A MINHA FILHA NÃO VOLTA MAIS NAQUELE LUGAR, EU VOU MUDAR ELA PRA AQUELA ESCOLA QUE MEU PAI ME RECOMENDOU E POR DEUS, NADA NEM NINGUEM VAI ME IMPEDIR DE FAZER ISSO!!!!

Os gritos de Mia eram assustadores, e depois daquela noite, Kate nunca mais ouviu aquele cântico novamente

"♫ Kate Estranhaaa... Kate Estranhaaaa... ♫ Kate Estranhaaa.... ♫"

Aquelas lembranças ruins foram tão enterradas nas memórias de Katerine que ela nunca mais se lembrou daqueles dias, era como se sua memória tivesse apagado aquele tempo de sua mente para sua proteção. Depois disso, Mia havia matriculado Kate em uma escola especial que a própria Nação Garou tinha para seus hominídeos. Não eram muitos que podiam entrar naquela escola, apenas as famílias mais poderosas e influentes como os Regan ou os Rosenstock. A academia foi fundada por Andarilhos do Asfalto que mais do que ninguém sabiam os infortúnios que as crianças envolvidas nesse mundo poderiam sofrer. Feitas por Garou e Parentes, a escola só foi revelada a Kate quando ela passara pela primeira mudança, e ela vivenciou algo tão normal que mal notou a diferença daquela escola para uma escola de humanos normal, mas ela sabia a diferença apenas recusava-se a se lembrar.


“De todas as vezes em que enfrentei a morte, nunca imaginei que a encontraria ao lado de minha filha. Por favor, não cometa os mesmos erros de seu velho pai...Pare de chorar, Eu estarei sempre com você para lhe ajudar, minha princesa. ”
~ Hainz Beaumont Rosenstock - A Balança Dourada dos Uktena


Capítulo 1
O Caminho para as Asas

Kate se levantava da cama, e a primeira coisa que aconteceu foi lembrar daqueles tempos, havia sido a muito, muito tempo... As lembranças eram vagas, muito vagas, ela era muito nova para entender algumas coisas, mas agora como uma adulta ela entendia muitas coisas. O quarto do Lucky E Star Motel era uma dessas coisas, ela entendia o porque estava ali. Katerine logo acendeu a luz do abajur velho ao seu lado e logo viu a carta na escrivaninha, era a carta de Hainz para ela, uma carta que Mia havia entregado à Katerine quando ela disse à mãe que iria formar uma matilha com Luke e Khan. Elas estavam numa vídeo conferência, Mia estava na Alemanha, Katerine estava em São Paulo, e agora ela estava em Black River na Inglaterra. Mia disse à Katerine. "Bem... Se você gosta mesmo desses meninos, e confia neles, então preciso te dar uma coisa. Era do seu pai, ele pediu pra eu te entregar quando esse dia chegasse se ele não estivesse por perto. Vou te mandar pelo correio." Katerine queria um adiantamento do assunto mas Mia negou-se a dizer o que era, e alguns dias depois, uma carta havia chegado para Katerine.

"Oi minha Princesa, como você vai? Se você está lendo isto é porque o Papai não está mais aqui, e se o Papai não está mais aqui por ter certeza que ele é um grande idiota porque não conseguiu garantir que estivesse ao seu lado para esse dia. Existem certas épocas nas nossas vidas que nós encontramos nossa cara metade, e não, não estou dizendo de um namorado, ou um marido, por Gaia eu arrancaria os olhos de qualquer garoto que pensasse alguma coisa ousada de você. Estou falando de quando você encontrará a Família que você escolheu para si. A Família é importante, mas a partir do momento que você tomou para si a sua matilha, poucas coisas na sua vida importarão mais que ela. Levi, Anna e Eu começamos juntos, você sabe, Anna era bem estressada, era boa de briga mas era muito leal e nunca a vi ser injusta com ninguém e Levi era muito estranho, mas era um bom amigo, apesar de ele ser um Homem como nós ele pegou hábitos muito estranhos com os nossos Parentes lobos e não conseguiu mais deixar pra trás. Eramos Levi, Anna e Eu contra o mundo e os reinos Umbrais, sempre entrou um ou outro a mais na Matilha mas eles nunca ficavam como nós três e acabavam indo embora. Tinhamos muitas histórias, algumas muito engraçadas, outras muito tristes, mas no final todas elas definiram quem nós somos e depois que você enfrenta o reflexo por trás de um arrastão de vampiros você cria vínculos com aqueles que lutaram lado a lado com você e os escolhe pra serem os seus maiores irmãos. Anna infelizmente não está mais conosco, mas ela se foi como uma verdadeira heroína, se não fosse por ela eu não teria estado com você por tanto tempo, eu apenas sinto ter falhado com ela pois ela tinha um filho e não pudemos ir atrás do rapaz e quando pudemos foi tarde, não sabíamos mais como encontrá-lo. O mundo é grande e a Umbra ainda mais, Levi e eu sentimos ter falhado com ela e Levi sente por ter falhado com o filho dele e agora eu também sinto por isso, pois se não estou aqui é porque falhei com você também. Uma noite nós brincamos que se houvesse a remota chance de todos nossos filhos passassem pela primeira mudança, iriamos fazê-los unir-se em uma matilha, pois dificilmente eles encontrariam pessoas que pudessem realmente confiar. Infelizmente era um sonho que não vai se tornar realidade por nossas falhas. De qualquer jeito, eu estou olhando por você e quero que você aceite algo que foi meu um dia, e não se preocupe porque Ele concordou. Em uma cidade na Inglaterra chamada Black River, onde eu, junto com o mestre do Ritual Sombra-da-Neve, acertamos que seria seu Ritual de Passagem. As florestas de Black River são geladas e você iria passar um tempo lá, esse seria um lugar importante pra você, não só porque você iria fazer o seu ritual de passagem mas também é porque lá que mora Vanos Galerion. Ele é o Totem que apadrinhou a nossa matilha e ele está disposto a seguir com você e sua matilha caso não estivermos mais aqui. Foi nas florestas de Black River que eu também fiz meu ritual de passagem, e também foi lá onde anos mais tarde conhecemos Vanos, ele é um pouco difícil de se lidar mas é honrado, sábio e pode te ajudar tanto quanto nos ajudou, ah mas procure não irritá-lo, o temperamento dele as vezes machuca mas também não abaixe a cabeça se estiver com a razão, ele admira os sabiamente convictos e teimosos. Quando encontrá-lo, diga à ele que sinto sua falta e estou olhando por ele também. Eu te amo minha Princesa."

Com amor,
Papai.


Agora estava ali, em Black River novamente, onde havia feito seu ritual de passagem e agora seu pai dizia que aquele era um lugar importante não só para ele, mas para ela, é onde parte de suas vidas Garou foram iniciadas. De certa forma Katerine via que estava seguindo os passos de seu pai de uma forma natural, cada vez mais e talvez ela um dia seja tão grande quanto ele foi, talvez um dia.

Estava de noite, a viagem de avião na classe econômica foi cansativa, os lugares eram desconfortáveis e todos precisavam de um descanso quando chegaram. A família de Kate era rica, era verdade, então porque ela não usava o dinheiro? Mesmo que Kate quisesse, o dinheiro da família foi vetado para Kate que deveria conseguir as coisas com seu próprio esforço, assim como seu pai também sempre conseguiu, apenas uma pequena parcela para o básico ela usava mas nada mais. Kate sabia exatamente onde começar a procurar por Vanos Galerion, na Floresta Mistica, foi por lá onde ela havia entrado pela Umbra e iniciado seu ritual de Passagem, e se o local na Umbra ainda permanecia o mesmo então para Kate não seria difícil achá-lo. A ruiva estava no quarto 23, no segundo andar da sacada, um quarto em frente à piscina como todos os outros quartos. Luke e Khan estavam nos quartos ao lado, a essa hora eles devem ter acordado também.
avatar
Black Thief

Mensagens : 164
Data de inscrição : 24/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Legado de Três - Sidequest de Formação de Matilha

Mensagem por Black Thief em Sab Set 29, 2018 10:17 pm



Luke Duran - Fúria de Gaia:
Vitalidade: OK
Força de Vontade: 10/10
Gnose: 3/3
Fúria: 10/6

2018-09-29 18:25:57 Luke Duran rolls 1 die for Fúria 6 [initiative roll]

- Olá só quem tá aqui...

Era uma tarde de sol em São Paulo, era verão e o corredor sujo da escola pública era bem iluminado por grandes janelas sem cortina ou vidro pelo qual outros alunos haviam destruído.

- É Lucas Cagão!

Eles eram em cinco... Eles sempre vinham em bando, como animais, porque sabiam que se fossem sozinhos Luke os faria beijar o chão facilmente. Luke não perdeu tempo, ao aproximar-se do primeiro ele logo deu um soco no nariz do garoto de jaqueta, outro logo foi para trás de Luke e o segurou, Luke começou a se debater tentando escapar, outro garoto o segurou pelos pés, o garoto que levou o soco no nariz se enraivecia e dizia:

- Vai pagar por isso, Lucas Cagão!

Ele então deu um soco na barriga de Luke que sentiu um refluxo subir. Com a dor Luke se contorceu, os garotos então começaram a chutá-lo no chão, Luke sentia cada chute no estômago, nas costas, nas pernas, no quadril até mesmo na cara e na cabeça. Os garotos então logo foram parados por um inspetor, os meninos logo saíram correndo deixando Luke com o inspetor que o levou para o gabinete do diretor imediatamente. Lá o diretor, Anélio Silva, um homem gordo, feio, de bigode e nenhum um pouco respeitado, dizia que não sabia o que fazer com Lukes.

- Filho, você tem problemas, sempre se mete em brigas, e não venha me dizer que foram outros meninos que começaram, você sempre dá essa mesma desculpa, mas nós dois sabemos a verdade.

O diretor Anélio se levantava e apontava o dedo na cara de Luke

- Você não passa de um moleque, um nada, um delinquente que daqui a uma semana ou mais, vamos descobrir que foi parar na FEBEM.

E era disso pra pior... Luke lutava artes marciais, é verdade, Luke tinha amigos no Dojo, é verdade... Mas nenhum deles era incentivado a usar a luta fora por questão de princípios, até mesmo o mestre Fábio não incentivava a defesa pessoal, que era um dos preceitos das artes marciais. Luke era bom e útil para o Dojo nas competições, e Luke sabia lá no fundo que era apenas por isso que todos se diziam "amigos".

- Olha só, é o Lucas Cagão denovo! Vocês sabiam que ele é tão cagam que a Mãe dele abandonou ele? É verdade, nem a mãe dele gosta dele!

Era verdade... Seu pai Carlos havia dito que a mãe de Luke havia indo embora depois do seu nascimento e ele nunca entendeu o porque. Ela era estranha, era agressiva, era verdade, mas ela era leal, doce com quem gostava. Apesar de ela ter algo de estranho nela, isso não impediu que ele se apaixonasse de verdade por ela, e então Luke foi concebido. Carlos nunca entendeu o porque Anna havia ido embora e os deixado para sempre.

- Sua mãe era... Complicada, Luke... Mas ela nos amava, mas acho que ela estava envolvida com algo, e não queria nos expor, é nisso que quero acreditar.

Não era nisso que as pessoas acreditavam...

- Olha só esse menino, tem cara de marginal

- É melhor dar um jeito nesse rapaz, Carlos, pode acabar na cadeia um dia.

- Sai da minha loja moleque, acha que eu não sei que você quer roubar as minhas mercadorias, vaza antes que eu chame a polícia!

Naturalmente, Carlos nunca deixara que ninguém falasse mal do seu filho e ele o defendia com unhas e dentes, já até foi preso por arrumar briga na rua com o pai de outros garotos que perseguiam Luke na escola após ele ter defendido outro garoto que era bullynado, uma das várias que teve de se mudar. Luke nunca entendeu o que ele tinha de errado, mesmo quando tentava defender outros garotos para ter algum amigo de verdade, eles não queriam a amizade de Luke e talvez não entender o que ele tinha de errado começou a irritá-lo tanto, que começou a se tornar agressivo, mas nunca injusto com aqueles que ele amava, mas em sua vida, eram pouquíssimas as pessoas que ele conseguia amar de verdade, seu pai era uma delas.

- Acho que você puxou mais a sua mãe do que a mim, filho. Ela era bem irritadiça, você também é esquentado as vezes, você não demonstra, mas no fundo você sabe que é, você também gosta de defender os garotos que não conseguem se defender sozinhos, você fala que é porque quer fazer amigo e isso é verdade, mas você continua os defendendo, porque você não suporta ver injustiça, como a sua mãe, ela também lutava sabia? E ela disse que um dia ia ganhar um titulo de super heroína.

"Olha pra ele Carlos, parece tão em paz com esses dedinhos nos meus, ele aperta forte. Um dia eu vou te apresentar pros meus amigos e os filhos deles, viu meu Lukinhas? Você junto com eles será um super herói, vocês irão viajar juntos, como a mamãe viajou com os amigos dela, vocês serão irmãos e tomarão conta um do outro, e então, uma grande coruja vai aparecer pra vocês, vai proteger e guiar vocês e então vocês vão destruir um grande mal e salvar o mundo!"

~ Anna dos Santos - A Canção da Guerra das Fúrias Negras.

Capítulo 1
O Caminho para as Asas


A lua estava cheia no céu, ele sentia-se revigorado, seus dentes coçavam, suas garras precisavam de uma superfície mais dura ou logo ele ficaria ansioso, metaforicamente, é claro... Luke estava com sua moto na St 13 com a Joy. Aquela cidade, Black River... Ela era uma cidade maldita e Luke conseguia dizer só pelo cheiro daquelas ruas pútridas. Ele havia lido no jornal antes de vir para a cidade: John Dalloe, filho do Senador Dalloe é liberado da acusação de estupro de uma jovem de 16 anos chamada Melinda Mcglover.

John Dalloe:

Melinda Mcglover.:

Melinda Mcglover havia se recusado a depor pois estava com medo de que John Dalloe não fosse preso devido ao poder político de seu pai, e apesar de todas as seguranças que os advogados puderam dar para a garota de que Dalloe não se safaria, ela ainda tinha muito medo de que algo desse errado e se recusou a depor. Johnn Dalloe está a solta já faz dois meses e não se encontrou com a justiça. Ainda.

Luke estava com a sua moto e o capacete fechado na motocicleta, não foi difícil achar sobre John Dalloe, ele era uma figura famosa e por isso onde poderia encontrá-lo não foi uma pesquisa dificil de se fazer. O nome do Bordel era Vermillion. Luke estava do outro lado da rua, próximo a um carro, via John e mais dois caras saindo juntos e indo para um beco para fumar um cigarro. A rua estava deserta, o beco era relativamente distante e se os seguranças fossem do planeta Terra, eles pouco iam se importar se ouvissem alguém gritando socorro por aí, eles tinham o salário deles no final do mês pra se preocupar e ir socorrer um estranho. Kate e Khan? Os dois estavam cansados e merecem aquele descanso no Lucky E Star Motel, mas Luke não se sentia cansado e por isso ele saiu para sua caça pessoal daquela noite.
avatar
Black Thief

Mensagens : 164
Data de inscrição : 24/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Legado de Três - Sidequest de Formação de Matilha

Mensagem por Black Thief em Dom Set 30, 2018 10:17 am



Khamaseen - Fúria da Tempestade:
Vitalidade: OK
Força de Vontade: 5/5
Gnose: 4/4
Fúria: 4/9

2018-09-30 05:23:57 Khan rolls 1 die for Fúria inicial 9 [initiative roll]

Diferente dos seus dois irmãos, Khamaseen não tinha problemas na infância, ele não era rejeitado ou incompreendido, atormentado por uma culpa de algo que nunca fez, pelo contrário, ele era admirado e era o mais audaz e mais forte, mas ele não era o Alfa.

Lobos corriam desesperados por uma área florestal, haviam som do trotar de cavalos e tiros, muitos tiros, cada um dos lobos corria sem olhar para traz porque se olhassem correriam menos e veriam seus companheiros de matilha um a um sendo abatidos por explosões que os humanos invocavam apontando aqueles gravetos duros, mas eles também ouviam os ganidos sempre seguidos de uma explosão.

Não, ele havia posto os companheiros naquela trilha pra caçar, Ele expos a matilha para os humanos, eles os encontraram e começaram a cacá-los. Ele pode não ter feito por mal, mas Khamaseen não se importava porque eles precisavam de um Alfa que não pusesse a matilha em risco. O Alfa dizia que a culpa não era dele, era dos humanos, mas Khamaseen ainda precisava que o Alfa não levasse a matilha pra morte certa, por isso o desafiou, e por isso no calor da batalha Khamaseen ajudou a eleminar a pouca porcentagem de sua matilha que sobrevieu ao abate dos carrascos humanos. Quando se deu por si tinha sangue em seus pelos, ele via dois lobos de sua matilha, foi tudo o que ele viu que sobrou, os lobos olharam para ele com medo, o mesmo medo que Khamaseen viu nos olhos deles quando fugiram dos humanos, e então seus companheiros de matilha o abandonaram para sempre. Khamaseen nunca soube se aqueles dois conseguiram sobreviver sozinhos.

- Você não entende, Hainz, eu fiz isso pra proteger o meus filho! Você tem filhos, a Kate já cresceu mas você me disse o que ela passou na primeira semana da escola, eu lembro do que passei, você se lembra do que passou, e a Anna com certeza passou também!

- Eu entendo, Levi, mas você também se lembra como nos sentimos quando perdemos o Luke? Nós prometemos pra Anna e falhamos, não quero falhar com o seu filho também.

- Eu também não quero Hainz... Mas... Acho que você tem razão, eu cuidei da mãe dele e os deixei pensando que ele não sofreria passando pelos problemas que a Kate passou, e que o Luke com certeza passou também, em algum lugar por ai.

- Vamos achar o seu filho, meu amigo, vamos achá-lo e trazê-lo pra casa, e você vai criá-lo e protegê-lo como um lobo ou como um homem. Você lembra onde ele e a mãe fizeram a toca?

- Lembro, me siga!

Mas quando retornaram, a toca estava vazia, Levi e Hainz procuraram por muito tempo, Levi era um ótimo farejador, ele seguia seus instintos, ele latia para os quatro ventos, uivava na busca por seu filho e a mãe dele e mesmo com a ajuda dos espíritos foi uma busca infrutífera, podiam estar em qualquer lugar, ou poderiam ter morrido e suas peles levadas. Levi sempre se culpou e se julgou tolo por achar que isso os protegeria, Hainz nunca conseguiu acalmar o coração do companheiro.

"Eu te agradeço, meu amigo, você esteve do meu lado quando ninguém mais esteve, entendeu tudo pelo que passei, tudo o que eu fiz e porque eu fiz. Eles me julgam estranho, e me julgam por tolo, eles todos tem razão, mas você e Anna foram os que não me condenaram por isso. Eu juro pelos Espíritos, meu Filho, um dia eu vou te encontrar, e te mostrar o melhor do mundo dos homens e dos lobos, você terá os amigos dos meus amigos para confiar, e então vocês serão um só. Você é o Lobo que eu nunca consegui ser, e será um melhor do que eu jamais poderia se fosse, guie seus amigos por um caminho que só você pode enxergar."

~Levi Auditore, O Coração de Lobo dos Filhos de Gaia


Capítulo 1
O Caminho para as Asas


Khamaseen acordava no meio da noite já erguendo orelhas lupinas. A toca em que estava era pequena para um Homem mas era relativamente espaçosa para um lobo. Ele estava em cima daquele amontoado de plumas coberto por pele que os Homens costumavam dormir. Como um lobo, Khamaseen não ligava para conforto, como naquela aterrorizante toca voadora que nem parecia que voava, só remexia, por tanto mesmo em forma de Homem não se importava com a posição ruim que seu corpo de Homem ficava, mas todo o cheiro daquela toca era estranha. Mais estranho que isso só essa selva de pedras quadradas e fogo preso em... O que eles chamavam? "Vidro"? Isso, "Vidro", aquela selva de pedras quadradas e o fogo preso em vidro eram muito hostis para o Lupino, mesmo que não visse muitos Homens andando pela própria selva, havia alguma coisa estranha com essa selva, Khamaseen sabia instintivamente que ela não era um lugar seguro nem para os Homens que moravam nela, havia alguma coisa coisa no ar e sabia que os Homens também sentiam, ele olhava para os poucos Homens nas ruas e sacava que eles também sentiam, embora Luke e Kate pareciam não sentir.

Felizmente, Khamaseen agora tinha identidades de Homem, o nome dele era Hugh Krigor, nacionalidade Paulista, embora não soubesse falar o português os Andarilhos que fizeram essa identidade para ele disseram que era bom ele aprender a identificar e fazer os símbolos do idioma "português brasileiro" rápido se quisesse manter o disfarce daquela identidade por muito tempo. Eles instruíram Khamaseen de que sempre que pedissem a identidade para ele devia dar aquele cartão que tinha um pintura do rosto de Homem dele, assim ele evitaria alguns problemas do mundo dos Homens, tal como entrar naquela toca voadora que remexia com Kate e Luke.

Luke e Kate estavam nas tocas ao lado, existia um símbolo na entrada da toca de Luke e Kate, eram 23 e 24, o símbolo da toca dele era 25. Talvez Kate e Luke já tivessem acordado e já quisessem começar o que vieram fazer, achar Vanos Galerion, o Totem da Coruja que apadrinhou a matilha do pai da Kate anos atrás.

2018-09-30 06:00:04 Khamaseen rolls 6 dice to Instinto Primitivo + Percepção [? successes]
avatar
Black Thief

Mensagens : 164
Data de inscrição : 24/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Legado de Três - Sidequest de Formação de Matilha

Mensagem por Kurosatsunomori em Dom Set 30, 2018 8:34 pm

Devido o cansaço da viagem na qual o corpo em forma humana teve que ficar algumas horas preso sentado na mesma posição, ao chegar no quarto que foi indicado, o de número 25, assim que entrou e trancou a porta logo procurou um lugar bom pra se deitar. A altura em forma humana e proximidade desta forma com o sentido da visão permitiu o lupino de ter uma visão mais panorâmica sobre o quarto, logo que identificou um bom lugar sobre o qual pudesse enfim descansar sem sentir mais dores, assumiu a forma lupina e vagou calmamente pelos espaços agora observando o ambiente pelos sentidos de sua forma lupina.

O cheiro que sentia nos travesseiros e cobertas eram comuns em conjuntos de pano que ficavam guardados por muito tempo, alguns daqueles chamados micróbios devem gostar de morar no canto escuro onde essas cobertas costumam ficar guardadas, mas logo que se jogar em cima e se esfregar nos lençóis tido deve ficar com um cheiro mais familiar, o seu próprio suor.

Depois de se acostumar com o cheiro, deitar e se esfregar nos lençóis já poderia dormir tranquilamente. Nos minutos em que permaneceu deitado antes de pegar no sono pensava em como havia sido seu dia, finalmente tinha uma identidade humana e deveria começar a se apresentar como Hugh Krigor, nascido em São Paulo. Quando fez o pedido aos Andarilhos do Asfalto, tentou pensar rapidamente em algum nome que lembrasse o seu próprio, aquele estranho nome que aparecia em seus pensamentos, que foi atribuído a ele por... alguém, alguns?? Khamaseen era o nome, nomes de lobo eram completamente sem forma, pelo menos os que se lembra. É completamente diferente dos humanos, não tem palavras, apenas uma transmissão simbólica de ideias que ao mesmo tempo que era implícita era explícita.

Ao acordar, enfim se sentindo descansado e sem aquelas dores estressantes de manter-se por muito tempo sentado, é hora de começar a mudar de forma e se preparar pra sair e chamar os outros. Dar uma volta pela cidade em sua forma lupina em meio a noite poderia ser agradável, mas melhor do que isso é poupar sua gnose, pois a formação oficial da matilha estava cada vez mais próxima.

Agora que se põe sobre duas pernas é possível arrumar sua mochila, e destrancar a porta para chamar seus amigos. É só sair, bater nas portas algumas vezes e aguardar, a começar pela primeira porta ao lado, a de número 24.

"Espero que eles não demorem, esperar demais me dá fome."
avatar
Kurosatsunomori

Mensagens : 167
Data de inscrição : 28/03/2017
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Legado de Três - Sidequest de Formação de Matilha

Mensagem por Luke Duran em Sab Out 27, 2018 10:03 pm



Desde que chegou, Luke conseguia sentir o cheiro pútrido do lugar, era aquele mesmo cheiro de sangue e drogas que pairava no ar que não sentia desde que sobrevivia nos subúrbios quando adolescente. Isso atiçava os velhos hábitos, ele podia escutar a justiça clamando por seu nome em algum lugar dali... e logo descobriu onde, ao ler aquele jornal velho, a brasa para sua fogueira havia sido lançada.

Como podia uma pessoa dessas ter direito a vida, após tão tamanha covardia? Como podia ser esse cara considerado humano tendo agido como um monstro? Duran não dava a minima para leis humanas... era guiado por sua própria concepção, e nem mesmo a morte era uma pena boa o suficiente para tal crime. Nada no coração de Luke era mais intenso que a fúria, justiça e sua força de vontade.

Após algumas pesquisas na internet, paparazzis revelaram a localização do criminoso que lhe tirava o sono, Luke pegou sua moto e partiu em sua missão particular, sem contatar seus parceiros garous.

Conforme acelerava sua moto rumo ao Bordel Vermillion, olhos atentos talvez pudessem notar entre o balançar de sua jaqueta de couro ao vento, que carregava ali embaixo seu pequeno machado entre a calça e a camisa, ao contrário de sua faca, que estava livre de olhares.

"John Dalloe, filho do Senador... em breve nos conheceremos"

Quanto mais pensava, mais acelerava, mais se lamentava, mais fome dava... justiça é o alimento, que ele precisava. Suas mãos seguravam com firmeza no guidão de sua moto, mas tentava sentir como se fosse a garganta de John Dalloe, aquele maldito estuprador.

Sentado na calçada perto de sua moto, esperava ansiosamente por sua oportunidade para agir...

"Melinda Mcglover trarei justiça a ti, ao nome de sua familia, e ao mundo. Jamais será o suficiente, mas trarei um pequeno alivio e conforto a fúria e tristeza de vocês ao varrer esse hospedeiro da Wyrm da terra. Gaia... olhe para mim, pois hoje mais uma vez representarei a tua fúria contra o mal."

Talvez aquela fosse a resposta imediata de Gaia... ali estava John Dalloe junto a 2 capangas em um beco indo fumar.

O semblante de Luke agora escurecia enquanto se levantava, Fúria de Gaia transmitia seu nome garou no olhar, o desconforto que sentiam perto daquele Ahroun de fúria elevada se transformará agora em medo por qualquer um que pudesse notar sua postura ou rosto.

Com velocidade, atravessa a rua puxando discretamente sua faca da cintura em direção a seus alvos. Ao entrar no beco Duran grita puxando seu machado debaixo da jaqueta com a outra mão:
-- HEEEEY, SEUS MERDINHAS!!
-- PRAZER, PODEM ME CHAMAR DE JUSTIÇA! MAS O PRAZER É TODO MEU, POIS HOJE VOCÊS NÃO SENTIRÃO NENHUM!!


Ações:
Ação Principal: passar pelos dois adversários e chegar até John Dalloe
-3 FÚ: enterrar a faca no primeiro alvo que se aproximar
Cravar o machado no segundo adversário
Cabeçada no nariz de John Dalloe
avatar
Luke Duran

Mensagens : 127
Data de inscrição : 26/03/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Legado de Três - Sidequest de Formação de Matilha

Mensagem por Black Thief em Qua Dez 05, 2018 9:48 am

Khamaseen - Fúria da Tempestade:
Vitalidade: OK
Força de Vontade: 5/5
Gnose: 4/4
Fúria: 4/9[/center]

Khan saia de sua toca e se dirigia para a porta de símbolo 24, era a toca onde Kate estava descansando. Ele batia na mesma, havia aprendido com seus colegas que no mundo dos Homens muitos rituais, alguns desnecessários, eram imprescindíveis para a convivência entre suas alcateias. Ele aguardava e nenhuma resposta, Kahn sabia que Kate era semelhante a alguns animais selvagens que precisavam de longos dias de sono no inverno, porém não era para tanto, ela apenas dormia mais que os Homens que tinha visto e observado ao longo de sua vida. Ele resolvia deixar para lá, Kate talvez não conseguiria acordar agora. Se seguisse para a toca 23, a toca de Luke e cumprisse aquele aviso novamente, ele ficaria esperando, vendo que Luke não atendia ao chamado, mas ao contrário de Kate, Luke não tinha um sono de animais no inverno, ainda assim, ele não atendia a porta.
avatar
Black Thief

Mensagens : 164
Data de inscrição : 24/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Legado de Três - Sidequest de Formação de Matilha

Mensagem por Black Thief em Seg Dez 10, 2018 11:34 am

Luke Duran - Fúria de Gaia:
Vitalidade: OK
Força de Vontade: 10/10
Gnose: 3/3
Fúria: 8/6

2018-09-29 18:25:57 Luke Duran rolls 1 die for Fúria 6 [initiative roll]


Luke corre em direção ao pior tipo de corja da humanidade. Ele gritava enfurecido o chamado da Guerra contra uma perversão que devia ser extinta do mundo e ele faria com prazer. O grito ecoou pelas ruas da cidade, imediatamente os três homens olharam para a direção onde uma montanha de músculos corria freneticamente de forma ensandecido para rasgar-lhes o couro fora. Os três arregalavam os olhos com surpresa tamanha era a loucura daquele sujeito, e imediatamente os três colocavam as mãos dentro de seus casacos para sacarem alguma coisa, porém, com a surpresa e os movimentos rápidos como o de um predador natural, Luke já passava desviando entre eles ficando no meio de suas presas, quase como um jogador de futebol americano que sabia muito que passos dar para confundir seus adversários. Imediatamente, Luke no meio dos três, numa velocidade espantosa e anti natural, virava-se com seus braços de pedra e esmurrava com a faca o abdomem do capanga do lado esquerdo com tanta brutalidade que a estocada afundava no corpo do sujeito e o jogava contra uma lata de lixo deixando bem evidente o som das costelas se partindo ao se chocoarem contra a quina da lixeira e por fim, caía pesadamente no chão. Um grito de dor daquele homem podia ser ouvido talvez por toda a rua, um grito de dor horrenda. Sangue enchargava a mão e camiseta de Luke, e agora sangue escorria pelo chão do corpo do homem como petróleo derramando no oceano com esse mesmo homem se contorcendo de dor e mal conseguindo mais gritar. Quase que imediatamente, num giro que serviu para emendar primeira facada, Luke virava-se passando o machado de forma vertical, de cima para baixo, no segundo capanga que cambaleia para trás com o susto e só por isso consegue se esquivar do golpe, mas não importava pois o próximo seria o golpe mais pessoal. Numa girada rápida Luke virava-se para o Verme Supremo, ele estava com a cara espantada de medo, com uma pistola na mão apontada para Luke, mas antes que ele se quer conseguisse puxar o gatilho, a Fúria de Gaia lhe aplicava uma cabeçada no centro da testa que o fez gritar, cambalear para tráz e o obrigou a desesperadamente usar a parede para se segurar e não cair. John Dalloe tinha uma testa encharcada de sangue, ele gritava de dor, o grito de um rato, ele punha as duas mãos na cabeça, sem soltar a pistola, não conseguia parar de ficar zonzo e se por no combate tamanha era a dor e a tontura, sua testa estava completamente rocha e com um enorme galo. O segundo capanga, aquele mesmo que, por sorte havia se esquivado da machadada olhava com claro medo para Luke, seus labios balbuciavam alguma coisa, que talvez fosse um pedido de misericórdia, ou a prepração de um grito de socorro, fato era que, ele iria começar a correr para fora do beco a fim de salvar sua vida daquele ser que, em sua mente, não era humano. Ele tinha uma faca na mão, mas não parecia que aquela arma branca seria-lhe de muita utilidade contra aquele monstro.
Iniciativa:
10/12/18 - 10:49 rolou 1d10 para Luke Duran Iniciativa e obteve 3
O Jogador obteve 0 sucesso(s) e 0 anulado(s) >>> Resultado: Falha
Rolagens de Especialização:

10/12/18 - 10:49 rolou 1d10 para Capanga 1 Iniciativa e obteve 5
O Jogador obteve 0 sucesso(s) e 0 anulado(s) >>> Resultado: Falha
Rolagens de Especialização: 0

10/12/18 - 10:50 rolou 1d10 para Capanga 2 Iniciativa e obteve 7
O Jogador obteve 1 sucesso(s) e 0 anulado(s) >>> Resultado: 1 sucesso(s)
Rolagens de Especialização: 0 [Dificuldade: 6 ]

10/12/18 - 10:50 rolou 1d10 para John Dalloe Iniciativa e obteve 8
O Jogador obteve 1 sucesso(s) e 0 anulado(s) >>> Resultado: 1 sucesso(s)
Rolagens de Especialização: 0 [Dificuldade: 6 ]

Ordem Iniciativa:

Luke - 12
John Dalloe - 12
Capanga 2 - 11
Capanga 1 - 9


Rolagem:
Luke ganha 1 ponto de Fúria devido ao inicio de combate.

Luke Duran tem mais dados que a dificuldade do teste de Esportes + Destreza. Sucesso Automatico.

John Dalloe - Sacar Arma
Capanga 2 - Sacar faca
Capanga 1 - Sacar Faca


10/12/18 - 11:00 rolou 8d10 para Luke Duran Destreza + Armas Brancas e obteve 9 3 8 3 4 6 4 7
O Jogador obteve 3 sucesso(s) e 0 anulado(s) >>> Resultado: 3 sucesso(s)
Rolagens de Especialização: 0 [Dificuldade: 7 ]

10/12/18 - 11:01 rolou 7d10 para Luke Duran Dano e obteve 5 7 2 3 2 6 8
O Jogador obteve 3 sucesso(s) e 0 anulado(s) >>> Resultado: 3 sucesso(s)
Rolagens de Especialização: 0 [Dificuldade: 6 ]

10/12/18 - 11:02 rolou 8d10 para Luke Duran Destreza + Armas Brancas e obteve 5 3 9 7 7 2 8 1
O Jogador obteve 1 sucesso(s) e 1 anulado(s) >>> Resultado: Falha
Rolagens de Especialização: 0 [Dificuldade: 9 ]

10/12/18 - 11:05 rolou 9d10 para Luke Duran Destreza + Briga e obteve 10 1 1 8 7 8 8 8 3
O Jogador obteve 7 sucesso(s) e 2 anulado(s) >>> Resultado: 5 sucesso(s)
Rolagens de Especialização: 1 [Dificuldade: 6 ]

10/12/18 - 11:07 rolou 8d10 para Luke Duran Dano e obteve 3 8 3 6 7 3 9 4
O Jogador obteve 4 sucesso(s) e 0 anulado(s) >>> Resultado: 4 sucesso(s)
Rolagens de Especialização: 0 [Dificuldade: 6 ]

John Dalloe fica Atordoado
Capanga 1 fica Atordodado
avatar
Black Thief

Mensagens : 164
Data de inscrição : 24/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Legado de Três - Sidequest de Formação de Matilha

Mensagem por Kurosatsunomori em Seg Dez 10, 2018 2:17 pm

Esperar é muito fácil quando se trata de apenas ficar sentado ou deitado aguardando, repetir esses rituais constantemente é altamente cansativo. Kate costumava demorar um longo tempo pra responder, já Luke não costumava demorar, esta deveria ser a primeira vez que isso acontecia, mas enfim, imaginar o que eles podem estar fazendo durante esse tempo só fazia parecer mais cansativo.

*encosta o ouvido na porta do Luke*
*encosta o ouvido na porta da Kate*

"Se eu estivesse como lobo iria farejar por baixo da porta, vou esperar por aqui até o quanto der, mas não pretendo forçar muito."

Sentando-se no chão em frente as portas, na posição humana que mais parece confortável Kham se põe a esperar. 20 minutos em média deve ser o tempo que aquele corpo aguentaria no chão duro, ao final desse tempo buscaria em seu quarto um travesseiro e seria capaz de esperar por mais uns 30 minutos, uma espera maior que essa o faria sair e procurar algum lugar que tenha algo pra comer, e retornaria a espera logo após se alimentar.
avatar
Kurosatsunomori

Mensagens : 167
Data de inscrição : 28/03/2017
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Legado de Três - Sidequest de Formação de Matilha

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum