NOITE dos VAMPIROS

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Alexyus em Dom Out 22, 2017 8:47 pm


   "O Masguerade é uma casa noturna bastante singular se comparada com as outras, existentes na cidade de São Paulo, a começar pela localização. Está situado na zona sul de São Paulo, no bairro do Itaim Bibi, próximo à avenida Juscelino Kubitchek e ao antigo Mappin Itaim. Sua posição atípica, longe de lugares onde a presença de casas noturnas é mais comum (como a Franz Schubert, o baino de Pinheiros ou os Jardins) provoca uma certa "seleção natural" dos frequentadores: só vai ao Masquerade quem já conhece algum cliente, ou quem já sabe o que irá encontrar. Não existe muito empenho na divulgação, e o lugar ficou conhecido apenas por "propaganda boca-aboca". Mesmo assim o movimento é grande, mantendo um fluxo intenso de freqüentadores.
    A excentricidade do Masguerade reflete-se também em sua arquitetura e decoração incomum. A fachada em estilo colonial, mantendo aquela que já existia desde 59, contrasta com o pequeno e moderno edifício construído no meio do terreno.
    O Masquerade divide-se em três partes principais: o Porão, a Elite e a Pista de Dança.


1) O Porão: quase um clube à parte. Situado nos fundos, tem sua própria entrada, letreiro e até administração próprias."


A criação do Porão é bem recente. Seu propósito é oferecer divertimento a um custo menor e para um público diferente. Os freqüentadores do Porão são punks, Headbangers, e um eventual Skin Head. A única constante entre eles é a paixão por música pesada.
O Porão tem dois andares. O primeiro, ao nível do solo, é uma espécie de "balcão" que serve de pista e fica suspenso sobre o "Fosso" - apelido do segundo andar, que fica no nível subterrâneo. Um vão no primeiro andar permite que as pessoas ali localizadas possam ver aqueles que estão no "Fosso". O Fosso situa-se entre o palco e a pista de dança maior.
A animação do Porão fica por conta das bandas que tocam ao vivo no palco. Geralmente o espaço é cedido para bandas novas, em início de carreira, mas bandas como Ratos de Porão, Garotos Podres e a banda americana Shelter já tocaram por lá.
Durante os shows, no auge da agitação, alguns freqüentadores costumam praticar o "stage diving" ou "mosh", subindo até a pista do balcão e se atirando no vão, sobre as pessoas que estão no Fosso.
Existem acessos do Porão para os outros setores do Masquerade, mas estes são guardados por seguranças. Para passar para outra parte do clube deve-se pagar uma taxa de quarenta reais, a diferença entre a entrada pefo setor de Elite (setenta reais) e o Porão (trinta), e apresentar trajes e conduta razoáveis.

2) Elite: são os ambientes mais refinados do Masquerade. "Elite" não é um nome oficial - mas, graças ao tipo de clientes que o lugar atende, acabou sendo instituído seu uso freqüente. Tem-se acesso à Elite através da entrada principal do Masquerade.

A Elite é composta de dois ambientes semelhantes e interligados. O ambiente principal tem várias mesas que comportam de quatro a cinco pessoas, um bar (tido como um dos mais completos de São Paulo) e um palco. Existem também cabines reservadas com mesas que comportam até quatro pessoas; as cabines são usadas por vampiros quando precisam se alimentar com privacidade.
Ao contrário dos shows do Porão, os que acontecem na Elite são geralmente acústicos. Na maioria das vezes apresentam-se bandas de blues,jazz e MPB. Quando não há shows programados, um sistema interno mantém um leve som ambiente. o ambiente secundário é muito parecido com o primeiro, mas não conta com palco para apresentações ao vivo. A finalidade deste setor é oferecer uma opção aos freqüentadores quando algum show reservado estiver acontecendo no ambiente principal.
Se houver interesse de um cliente em assistir o show, ele deverá p pagar a diferença entre o preço do ingresso e a entrada. Este segundo ambiente também pode ser reservado para festas privativas. Fora destas circunstâncias especiais, a circulação entre os dois ambientes é livre.
Embora a Elite seja o ambiente mais "normal" do Masquerade, já é possível notar o gosto exótico em sua decoração. O lugar é escuro, iluminado por luz indireta. Garçons e garçonetes usam couro negro, alguns inclusive amordaçados, ou portando correntes que restringem parcialmente seus movimentos. Vermelho e negro são as cores predominantes; este setor tem um aspecto bastante "irreal".

3) Pista de Dança: É talvez a atração pública mais famosa do Masquerade.

Tem-se acesso à pista de dança através da Elite. A primeira parte da pista é um pouco mais elevada, apenas uma pequena porção periférica. A parte central, mais baixa - a chamada pista principal-, é acessada por quatro escadas curtas. A pista conta com um bar próprio, tão bem equipado quanto aquele situado na Elite. Outra escada dá acesso ao segundo andar, uma "meia pista". O vão resultante do "corte" deste andar e o piso de material transparente exibem uma visão panorâmica da pista principal.
Aqui, nas duas pistas de dança, fica evidente a enorme diferença entre o Masquerade e outras casas noturnas. É neste ponto também que floresce o gosto exótico. Todos os itens de decoração são negros. Enormes correntes e ganchos cruzam-se nas paredes e sob o teto escuro; além das correntes a impressão é a de uma vastidão opressiva, como um grande buraco negro. Suspensas por correntes estão quatro gaiolas onde dançam homens e mulheres algemados, para o deleite do público. Existe luz, suficiente para consultar relógios e assinar cheques, mas a escuridão parece tragá-la.
O Dj fica em uma cabine localizada numa espécie de torre, entre o primeiro e o segundo andar. Seu repertório costuma se basear em techno e música industrial, indo de Sister of Mercy e Depeche Mode até Nine Jnch Nails e Ministry.



31 de Outubro. Noite do Dia das Bruxas.

A Festa de Halloween do Masquerade é famosa mesmo entre os garous de São Paulo. Nesta noite, grandes expoentes da sociedade vampírica da capital paulista reúbem-se, tornando mais fácil para um lobisomem passar pela segurança sobrecarregada, ainda que consideravelmente mais arriscado.

No Porão, um número de punks e headbangers anormalmente alto reuniram-se para mandar a sociedade às favas enquanto divertem-se por uma noite, sem usar fantasias, embora alguns cabelos mais exóticos e maquiagens elaboradas sejam vistos aqui e ali. Uma banda desconhecida de rock pesado e adepta de uma vertente inovadora ainda não nomeada vocifera nos microfones enquanto ataca seus instrumentos com fúria.

Na Pista de Dança, o número de pessoas também beira a capacidade máxima, mas ali estão todos caprichosamente fantasiados. A beleza de homens e mulheres excede a média da população, mas os disfarces de algum não permitem sequer ver seus traços.

A Elite tem uma orquestra clássica executando obras de sonoridade macabra, tornando o ambiente ainda mais ameaçador. Aqui há pessoas de todos os tipos, mas sua vestimenta apresenta um certo refinamento que alude a boas condições financeiras.

Agora são 21 horas e a noite mais profana do ano está apenas começando...  

avatar
Alexyus

Mensagens : 258
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Klauss K. em Seg Out 23, 2017 9:29 am

*Era começo da tarde quando Klauss resolveu tentar uma incursão investigativa no Masquerade, com isso precisava levantar informações sobre os desaparecidos e sobre o clube em si e seus possíveis proprietários tendo elaborado seu plano de ação pega seu celular e faz duas ligações a primeira para Ralf.*

-- Fala Ralf tudo tranquilo, aqui é o Klauss, seguinte vou investigar o sumiço da matilha de cliaths no Masquerade então preciso de tudo o que você conseguir levantar sobre a boate, planta baixa se possível dele inteiro imagens das câmeras de segurança inclusive das areas nao abertas ao publico e tudo mais que consiga descobrir será bem vindo.

*Ao procurar o numero de Aretha não consegue conter o sorriso, fazia algum tempo que não via nem falava com ela e sabia muito bem o quanto esse tipo de misterio interessaria sua amiga Corax.*

-- Oi Aretha é o Klauss, saudades de você... então tenho uma proposta que sei que dificilmente você me dirá não... bem mais antes de lhe fazer a proposta, o que você sabe sobre a princesinha dos andarilhos que desapareceu um tempo atrás??? ... *espero ela responder* ... e sobre a matilha de cliaths que supostamente desapareceu dentro do Masquerade... *espero ela me responder* bem depois disso acho que você já imagina minha proposta, vou fazer uma incursão hoje a noite no Masquerade para ver o que descubro, quer me acompanhar?


Última edição por Klauss K. em Qui Out 26, 2017 2:48 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Klauss K.

Mensagens : 143
Data de inscrição : 11/07/2016
Idade : 37

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por BobZan em Seg Out 23, 2017 10:06 am

*Recém chegado a São Paulo, assim que ficou sabendo dos desaparecimentos, Garra Serena rapidamente se interessa em ajudar nas investigações.

*Logo após seus tradicionais ritos matinais de orar para gaia e agradecer à presa, durante o restante do dia busca informações pelo Caern sobre a matilha desaparecida (nomes, tribos, augúrios, raças, se eu poderia ter acesso a algum pertence deles), sobre o tal Masquerade e sobre quem mais estaria interessado em participar da incursão naquela noite.

*Com as informações adquiridas, tenta realizar o Ritual da Pedra Caçadora, para certificar-se da direção dos desaparecidos.

*Antes de sair para o Masquerade, pedirá ao mestre de rituais liberdade para realizar o Ritual de Abertura de Caern para solicitar o auxílio espiritual do Caern durante a tensa noite a seguir.
avatar
BobZan

Mensagens : 26
Data de inscrição : 29/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Cetza em Seg Out 23, 2017 10:58 am

*Shaira pensou em entrar em contato com a taverna Casa Quieta, imaginando que um antro de Peregrinos fosse a melhor fonte de informações sobre supostos ataques de vampiros em São Paulo, quando se lembrara de Ahmed, seu contato especial que ela ainda acreditava estar no Brasil.*
-- Olô... Ahmed... * Shaira sorria consigo mesma ainda com as imagens frescas do ocorrido no ritual de passagem daqueles dois filhotes em sua mente.* -- ... Amor, você ainda está no Brasil?
Eu estou precisando de um favorzinho seu... de Peregrino para Peregrino...
* Shaira espera a resposta e a reação de Ahmed* -- Estou investigando um club onde anos atrás um princesa Andarilha sumiu e em tempo recente uma alcateia inteira de cliaths da USP também sumiu, ao que parecia o líder da alcateia portava um fetiche poderoso... saberia algo sobre isso? Shaira esperava ansiosa pela resposta de Ahmed enquanto pegava seu caderninho de anotações*

*Shaira se despedia calorosamente de Ahmed e logo procurava em seu celular, um tanto velho, o número da prima que morava em São Paulo e mesmo sendo uma simples parente, ela poderia ter informações extras sobre o clube... já que ela era muito saideira...
-- Alô,prima... como você e a tia estão? *
Shaira sorria, estava feliz pois havia conversado com Ahmed e agora ouvia a voz da prima,
ela esperava a prima terminar de falar para continuar.
--
Prima, eu fiquei sabendo de um lugarzinho em Sampa, mas que estou com receio de ir lá...
pois não sei nada sobre ele... se chama... deixa eu ver... Masguerade... você o conhece
Shaira esperava a resposta da prima*
avatar
Cetza

Mensagens : 159
Data de inscrição : 25/03/2017
Idade : 32

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Luke Duran em Ter Out 24, 2017 7:35 pm

Ao despertar pela manhã, Luke logo descobriu que os rumores que havia escutado ao longo da semana eram verdade,e a noite ia "pegar fogo" na Masguerade, e seria o momento oportuno para combater alguns servos da wyrm (vampiros) o que lhe traria uma grande diversão e glória como Ahroun.

Após sua refeição matinal, *foi até a cidade para comprar um blazer preto e um celular simples com um chip apenas para que pudesse contatar e ser contatado por alguém durante sua missão. Ao regressar a seita Fonte Fria, informou a todos da sua nova aquisição e trocou número com todos que também possuíam um aparelho celular*.
Havia também falado sobre sua missão e deixado em aberto o convite para quem o quisesse acompanhar em sua investigação.

Durante a tarde Luke dedicou seu tempo em levantar dados sobre os acontecimentos e informações que o ajudasse na sua missão, começando pelos anciões e demais garous da seita.
avatar
Luke Duran

Mensagens : 81
Data de inscrição : 26/03/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Kurosatsunomori em Qui Out 26, 2017 6:14 pm

Ao acordar, com a luz do sol da manhã em seu rosto Khamaseen permanece deitado na grama, ali mesmo no lugar em que escolheu para dormir, onde se localizava a Seita Fonte Fria. De um lado de seu corpo estava uma garrafa de cerveja pela metade, estava quente e sem gosto, do outro lado tem um lanche que foi embrulhado para a viagem.
Após terminar de comer te espreguiça algumas vezes e permanece deitado até que alguma ideia o estimule a levantar e ir fazer alguma coisa, não demorou muito para encontrar Luke que estava interessado em uma investigação.

--Hehe, eu acabei de aprender russo, você vai ter que me ensinar algumas palavras chave pra eu poder me virar...... é uma balada? claro que eu topo! Me mostra o caminho.......
e.... eu preciso me vestir de acordo com a ocasião. O que toca lá??


*Kham está com uma música na cabeça*
"Yai okeruvééé... yaiô keru vééé... nananana nani de rubá....."
*Kham ainda não entende português(BR)*
avatar
Kurosatsunomori

Mensagens : 73
Data de inscrição : 28/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Alexyus em Sex Out 27, 2017 11:33 pm

KLAUSS

Klauss Rola 1 dado de Contatos, dif 6:
Klauss rolou 1 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Manobra Especial e obteve: 2
Que pena, Klauss não obteve sucesso!


Klauss não conseguiu localizar Ralf, mas sua ligação para Aretha foi mais bem sucedida. A corax atendeu ao quarto toque com evidente prazer em falar novamente com seu amigo fenrir:

- Oi Aretha é o Klauss, saudades de você... então tenho uma proposta que sei que dificilmente você me dirá não... bem mais antes de lhe fazer a proposta, o que você sabe sobre a princesinha dos andarilhos que desapareceu um tempo atrás???

- Menos do que gostaria, na verdade... os Andarilhos do Caern USP escondem bem seus segredos, principalmente quando se trata de fracassos; a posição de liderança deles na seita é delicada e não podem arriscar demonstrar muita fraqueza, sabe? O que eu sei é que os filhotes dos andarilhos são bem treinados nessa seita e cuidados como se fossem soldados de elite em formação. Se perderam um deles, eles podem tanto estar ansiosos para esconder o fato como para recuperar o que puderem...

... e sobre a matilha de cliaths que supostamente desapareceu dentro do Masquerade...
A  voz de Aretha denunciou a avidez curiosa dela:

- Isso pra mim é novidade! Quando foi isso? Quem eram eles? Sumiram no Masquerade, aquele clube de vampiros, é? Muito interessante...

Klauss Percebeu que deu mais informações do que recebera dessa vez.

bem depois disso acho que você já imagina minha proposta, vou fazer uma incursão hoje a noite no Masquerade para ver o que descubro, quer me acompanhar?

Aretha procurou mostrar alguma cautela:

- Bem, isso vai depender de que tipo de incursão você está pensando em fazer... Se rolar pancadaria, estou fora, a chance de sair de lá hoje vivo é muito pequena... Se for pra investigar, é mais o meu lance, mas tem que ser algo discreto... Vai envolver outros garous? Eu não confio em qualquer um, vocÊ sabe disso, se tiver garous com quem eu não vá com a cara, eu me mando na hora... Dentro dessas condições, estou dentro! Quando vamos?


GARRA SERENA

Ao chegar em São Paulo e entrar na seita de Serpente do Brejo, Garra Serena percebeu que não era de todo bem-vindo: os lupinos não se ajustavam facilmente àquela selva de concreto da metrópole, e mesmo o campus da universidade tinha muito mais asfalto e construções do que ele mesmo teria preferido. Levou um tempo para ele perceber que todos os garous da seita, em especial os Andarilhos do asfalto, temiam que ele comprometesse o Véu, pois quando não era lupino, ainda usava roupas pra lá de chamativas.

Foi tentando se enturmar que ele ouviu as fofocas sobre a matilha desaparecida. Eram rumores e boatos, não havia uma declaração oficial da seita sobre isso.

Garra serena testa Carisma + Investigação:
Garra Serena rolou 6 dados de 10 lados com dificuldade 7 para Manobra Especial e obteve: 5 3 5 7 8 9
Garra Serena obteve 3 sucessos!


Ao buscar informações sobre a matilha desaparecida, Garra Serena topou com um lobo perambulando entre os estudantes, que pareciam pensar que ele era algum tipo de cachorro! Ao abordá-lo em busca de informações, descobriu que se tratava de Lobo Negro, o filho do Vigia do Caern, ambos garras vermelhas. Mas Lobo Negro era calmo e amistoso, e mostrou-se aberto a converar. Memso assim, o assunto da matilha perdida não veio facilmente:

- Sabe, eu não devia estar falando disso... Quer dizer, ninguém está muito feliz com isso, mas ninguém está muito a fim de fazer nada. Já é bem difícil defender o caern no meio da cidade, procurar briga no território dos sanguessugas é bem burro de se fazer. OS andarilhos, claro, estão tentando abafar o caso, mas todo mundo já sabe, só que enquanto eles não latirem alto pra fazer alguma coisa, os outros só vão rir pelas costas deles em vez de discutir de frente.

Lobo Negro olhava nervosamente para os lados enquanto falava, certificando-se de que ninguém estava ouvindo:

- O líder da matilha dos Pombos, Márcio Gomes, conhecido como Foca-o-Luar, era um cliath até promissor, um enfermeiro do Hospital Universitário. Como dizem , ele tinha um fetiche misterioso sobre o qual ninguém de fora da tribo dele sabia muito. Era um gordinho branquelo, pé no chão, com um cheiro forte de perfume sempre, mas que ficou chateado depois de ser ferido numa missão e um de seus amigos ter se matado, segundo dizem. Ele liderou a matilha para aquele antro tentando provar alguma coisa. O que, não sei.

Quando Garra Serena tentou convencer Lobo Negro a participar, ele se esquivou imediatamente:

- Você é novo aqui, mas eu já sei o suficiente pra saber que não se deve mexer em ninho de vespas. E os sanguessugas dessa cidade são as maiores vespas que você pode sonhar em encontrar. Sonhar, não, ter pesadelos! Escute o meu conselho e fique longe de problemas, novato!

E assim Lobo Negro voltou a se misturar na multidão. Mas isso não fez Garra Serena desistir. Num local reservado, ele fez o ritual da pedra caçadora, usando apenas o que sabia sobre o líder da matilha.

Raciocínio + Rituais:
Garra Serena rolou 8 dados de 10 lados com dificuldade 7 para Manobra Especial e obteve: 8 10 3 9 5 9 6 9
Garra Serena obteve 5 sucessos!


A pedra do ritual ergueu-se quase que imediatamente, puxando com força na direção sudeste. Garra Serena poderia seguir com o auxílio dela por algum tempo em segurança.


SHAÍRA

Shaíra se deparou com rumores sobre vampiros e decidiu contatar seu melhor aliado, Ahmed, via telefone:

Amor, você ainda está no Brasil?
- Não, Shai, estou no Marrocos no momento, a meio caminho de Casa de Pedra. Por que? Aconteceu alguma coisa aí?

Eu estou precisando de um favorzinho seu... de Peregrino para Peregrino... * Shaira espera a resposta e a reação de Ahmed* -- Estou investigando um club onde anos atrás um princesa Andarilha sumiu e em tempo recente uma alcateia inteira de cliaths da USP também sumiu, ao que parecia o líder da alcateia portava um fetiche poderoso... saberia algo sobre isso?

-- Ah, sim, essa história da princesinha dos andarilhos; eles bem que tentaram esconder, mas não conseguiram! Pelo que ouvi, ela era uma cliath promissora, dedicada, muito bonita, que foi enviada numa missão de investigação e infiltração nesse tal clube Masquerade. Ela nunca voltou, e tem gente que diz que ela ficou prisioneira dos vampiros, outros dizem que ela se aliou com eles, ninguém consegue confirmar nada.

-- Agora, escute aqui, Shai: esse lugar parece muito perigoso. Não vá fazer nenhuma besteira desnecessária, entendeu? Eu preciso encontrar você em segurança quando retornar...

É claro que o aviso de Ahmed não deteve Shaíra, que a seguir ligou para sua prima Cristina:

-- Alô,prima... como você e a tia estão? *
Cristina ficou efusiva em falar com Shaíra, e começou a despejar uma torrente de perguntas e fofocas, dominando a conversa com tanta tagarelice que Shaíra quase não onseguiu introduzir o assunto que queria.

Prima, eu fiquei sabendo de um lugarzinho em Sampa, mas que estou com receio de ir lá...pois não sei nada sobre ele... se chama... deixa eu ver... Masguerade... você o conhece
Cristina riu e disse:

- VocÊ ainda fala errado. O nome é Masquerade, com Q. É um lugar bacana, grande, lá no Itaim. Não é muito caro, tem uns ambientes estilosos, uma decoração meio sadomasô. De vez em quando tem uns maloqueiros que saem do Porão pra zona de Elite do clube, mas não chegam a incomodar. Por que? Tá pensando em ir lá? Hoje é Halloween, deve tá fervendo lá! Vamos?


LUKE

Luke estava ansioso para mostrar serviço em Fonte Fria e fazer sua reputação crescer. Viu a oportunidade e fez os preparativos, mas só foi falar com os outros garous quando já tinha tudo esquematizado.

O anciao Julián não gostou da ideia dele:

- Pense direito, hijo! Lá é bem longe do caern, você estará mais perto do Caern USP que de nós, e mesmo assim, um clube de vampiros é fora até do território deles. Se uma matilha inteira desapareceu lá, vocÊ não deveria se arriscar indo sozinho. Mas nenhum dos garous daqui da seita pode se juntar a você nisso, precisaria ser muito bem planejado, e isso levaria semanas, talvez meses!

Com a fala de Julián, Luke percebeu que sua missão seria uma iniciativa individual, não sancionada pela seita de Fonte Fria.

Durante a tarde Luke dedicou seu tempo em levantar dados sobre os acontecimentos e informações que o ajudasse na sua missão, começando pelos anciões e demais garous da seita.

Inteligência + Investigação:
Luke rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 7 para Manobra Especial e obteve: 4 6 6 8
Luke obteve 1 sucesso!

As pesquisas de Luke junto ao ancião Julián revelou que o Caern USP era mantido precariamente pelos Andarilhos do Asfalto desde sua fundação. Era um caern poderoso, mas cercado pela Weaver e talvez até Wyrm, e os Andarilhos sofriam oposição de muitas tribos que gostariam de tomar o controle do caern.

Sobre os rumores de desaparecimentos, Julián não sabia nada.
avatar
Alexyus

Mensagens : 258
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Luke Duran em Seg Out 30, 2017 1:08 am

Kham escreveu:--Hehe, eu acabei de aprender russo, você vai ter que me ensinar algumas palavras chave pra eu poder me virar...... é uma balada?
--Sem problemas, vamos estar juntos. Bem... É como se fosse rs.

claro que eu topo! Me mostra o caminho.......
e.... eu preciso me vestir de acordo com a ocasião. O que toca lá??
-- Não sei ao certo o que toca por lá. Bem, eu tenho uma jaqueta de couro e um blazer, vampiros podem ser rebuscados e elegantes, ou encrenqueiros descolados. Acho que uma das duas servirá. E você o que tem para vestir ?


Com a fala de Julián, Luke percebeu que sua missão seria uma iniciativa individual, não sancionada pela seita de Fonte Fria.

-- Desculpe Julián-rhya, mas não consigo ficar parado enquanto há alguma coisa acontecendo por aí. Compreendo que seja arriscado, e o planejamento é a coisa mais inteligente a se fazer no momento, mas não é a mais eficaz, eles podem ainda estar vivos, e talvez eu consiga trazer algum deles comigo, o que pode não acontecer caso alguém tarde mais para tentar um resgate. Peço apenas que entenda minha decisão, pois me responsabilizo pelo que acontecer comigo.
-- Outro detalhe creio que Kham se juntará a mim, por decisão dele, se não houver problema.

--Agora se não for pedir muito, que informações o senhor tem para me ajudar nesse caso?


As pesquisas de Luke junto ao ancião Julián revelou que o Caern USP era mantido precariamente pelos Andarilhos do Asfalto desde sua fundação. Era um caern poderoso, mas cercado pela Weaver e talvez até Wyrm, e os Andarilhos sofriam oposição de muitas tribos que gostariam de tomar o controle do caern.

Sobre os rumores de desaparecimentos, Julián não sabia nada.
"Droga... ainda não sei quase nada sobre esse caso. Vai ser mais complicado do que pensei. De qualquer forma, ficar aqui parado não me ajudará, preciso agir."
-- Agradeço, Julián-rhya!
*Luke reverencia com a cabeça e deixa o local*

Enquanto Luke se deslocava para fora da seita *veste seu blazer e leva sua jaqueta em mãos*, acaba passando por Kham e Katerine.
-- Bora, Kham!
-- Então, Katerine?! Você vem conosco ? Uma Theurge seria de grande valia.


*Aguarda pela resposta* e chama um Táxi.

Sentando ao lado do taxista, espera que todos se sentem também e diz:
"-- Boa noite! Nos leve para a USP, por gentileza ."

Durante o caminho ele *tenta descobrir se o taxista pode o ajudar com alguma informação*.
avatar
Luke Duran

Mensagens : 81
Data de inscrição : 26/03/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Kurosatsunomori em Seg Out 30, 2017 3:50 am

Enquanto Luke se deslocava para fora da seita *veste seu blazer e leva sua jaqueta em mãos*, acaba passando por Kham e Katerine.

--Aê Luke, olha só quem eu achei, ela já está por dentro da história da balada.

Luke escreveu:Sentando ao lado do taxista, espera que todos se sentem também e diz:
"-- Boa noite! Nos leve para a USP, por gentileza ."

*sentando no banco de trás*
"Pronto, mais nada pra fazer além de olhar a rua, ficar calado é um pouco desconfortável."
avatar
Kurosatsunomori

Mensagens : 73
Data de inscrição : 28/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Crios em Ter Out 31, 2017 8:08 pm

Ainda aproveitando o tempo que tinha no brasil, Katerine acompanhava o dia-a-dia dos Garou de Fonte Fria de perto. Hora ou outra, entrava na umbra e se perdia propositalmente. Apenas para descobrir mais sobre o lugar. E não apenas lá, mas saia para visitar a umbra da cidade, para conhece-la melhor.

Algum tempo depois de sair da umbra, viu ao longe, Julian conversando com Luke. Se interessou por isso e foi se aproximando vagarosamente, até se encontrar diretamente com Khan. Ficou sozinha com ele alguns instantes, trocando palavras até que:


Luke escreveu:Enquanto Luke se deslocava para fora da seita *veste seu blazer e leva sua jaqueta em mãos*, acaba passando por Kham e Katerine.
-- Bora, Kham!
-- Então, Katerine?! Você vem conosco ? Uma Theurge seria de grande valia.

Katerine olha seu amigo com um olhar de receio e preocupação. Sua voz sai com um certo medo do que o Ahroun poderia fazer. E por isso, fala com legitimo tom de preocupação, como de uma mãe tentando alertar sobre perigos adiante. Por esse motivo, fala acompanhando Luke e Khan, com o sotaque alemão bem arrastado sem se preocupar em esconde-lo.

Khan escreveu:--Aê Luke, olha só quem eu achei, ela já está por dentro da história da balada.

-Você ta verrückt? Ir assim, sem planejamento em um ninho de vampiros, só com a roupa do corpo? Você tem noção da perigo? – Katerine solta um suspiro, revira os olhos, e resmunga baixo em alemão – Dieser Typ wird sich umbringen. Ich muss mit ihm gehen. Ich kann nichts tun, also habe ich keine Alternativen.

-Sei que não vou te impedir de ir. - Suspiro de encomodo. Katerine fala como se tivesse dando uma bronquinha, meio emburrada, mas querendo ir - Então claro que eu vou com você. Se você ou o khan acabarem se matando, então tudo terá sido em vão. Se vocês querem um briga com vampiros, vai precisar de alguém olhando seus costas. Eu sou este alguém. E mesmo que te apunhalem pelas costas, eu posso lhe curar. Eu só preciso de uns 10 minutos antes de ir. – Katerine agora fala com determinação.

“Und diese Sekte ist auch langweilig. Luke und Khan scheinen interessanter als hier zu bleiben. Okay, komm schon. Sie benötigen eine Schwellenverstärkung. Ich werde versuchen, den lokalen Geist zu kontaktieren, bevor ich eintrete. Ich denke, Sie werden angesichts der Gefahr von Vampiren klüger sein.”

Katerine é como uma mãe preocupada. Cuida do seus. É um instinto natural de proteger seus colegas. Por isso seu tom agressivo no início da fala. Antes de entrar no taxi, pega seu celular, sua bolsa e pega uma muda de roupas que encantou.

Roupas:

Katerine entra na umbra, e tenta chamar por Sylvanndis, por serem tão próximas, provável que o espirito Numem não esteja longe. Aguardará passivamente a chegada de sua Guardiã e amiga. Quando Sylvanndis chegar, Katerine ira explicar rapidamente a atual situação de forma amigavel e pedirá um pouco nervosa:

“Syll, Pode me fazer um favor? Eu não posso ir para o Masquerade ainda. Tenho um assunto a resolver, e temos pouco tempo. Você pode ir até a versão umbral do Clube, e ver o que descobre sobre os espíritos ou o ambiente de lá? Tudo o que descobrir poderá ser vital para nós não terminar a noite como janta de vampiro. Por favor.”

Terminando o dialogo. Saiu da umbra e se preparou, estava sem tempo. Entrava no taxi com seus companheiros. A principio, nada disse. Mas, vendo que Khan estava Desconfortável, disse com um tom de preocupação :

-Khan? Tudo bem? Você vai para uma baladinha de verdade agora. Deveria estar feliz.

-Luke, me diz que tem um plano por favor. Eu tenho algumas ideias... Vamos iniciar a entrada pela umbra, descobrir os pontos fracos do local antes de entrar com tudo. Recon ehcer o terreno é imprecindivel para a vitória. Sun Tzu, a arte da guerra.

Katerine continuará falando de ideias e estratégias possíveis para entrar no local.


Última edição por Crios em Qua Nov 01, 2017 12:50 am, editado 1 vez(es)
avatar
Crios

Mensagens : 116
Data de inscrição : 27/03/2017
Localização : http://lobisomemrpg.forumeiros.com/t61-katerine-rosenstock-hominio-theurge-uktena

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por BobZan em Ter Out 31, 2017 10:31 pm

*Garra Serena fica preocupado com o tom da conversa que acabara de ter. Será que os Garou da região não estão preocupados com o sumiço recente da matilha?

*Sabendo de sua missão perante Gaia, jamais poderia deixar seus irmaos sozinhos. Enquanto houver possibilidade de resgatá-los com vida, daria a sua tentando ajudá-los.

*Com seu ritual ativado, entra na Umbra para pedir o auxílio da Serpente, seu Numem, e mostrar o caminho a ser seguido.


-- Meu amigo, temos uma árdua missão esta noite e como sempre, precisarei muito de sua sabedoria e proteção. Gostaria que me acompanhasse nesta incursão para resgatarmos uma matilha inteira de Garous. Cumprindo nosso dever para com Gaia.

*Ainda na Umbra e ao lado de seu amigo, realiza o Ritual da Abertura de Caern.

*Por fim, junto da Serpente, segue pela Umbra o caminho indicado pelo Ritual da Pedra Caçadora.
avatar
BobZan

Mensagens : 26
Data de inscrição : 29/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Cetza em Qua Nov 01, 2017 10:40 am

...Ela nunca voltou, e tem gente que diz que ela ficou prisioneira dos vampiros, outros dizem que ela se aliou com eles, ninguém consegue confirmar nada.
" Então ela pode ter sido tomada como refém... ou melhor.. uma loba reduzida à gado para alimentar sangue sugas.... droga.."

...Não vá fazer nenhuma besteira desnecessária, entendeu? Eu preciso encontrar você em segurança quando retornar...
-- Não se preocupe, eu não farei nada arriscado... sinto sua falta...
espero vê-lo em breve. Até mais, Ahmed...

Shaira se despedia de Ahmed e ficava pensativa, precisava tomar cuidado ao entrar no clube e logo pensava em sua prima
- VocÊ ainda fala errado. O nome é Masquerade, com Q. É um lugar bacana, grande, lá no Itaim. Não é muito caro, tem uns ambientes estilosos, uma decoração meio sadomasô. De vez em quando tem uns maloqueiros que saem do Porão pra zona de Elite do clube, mas não chegam a incomodar. Por que? Tá pensando em ir lá? Hoje é Halloween, deve tá fervendo lá! Vamos?

-- hihi... desculpa ainda troco algumas letras, perdão. Agora quando a ir...
estou pensando mesmo em ir, e como você conhece o local seria uma ótima guia para mim..Aposto que você conhece todo mundo lá, se garantir a nossa entrada... com certeza sera a melhor prima do mundo. Eu irei me arrumar e a gente vai junta está bem?


Shaira dedicava um Hijab aparentemente cinza, já que ela não conseguia distinguir cores, para poder usar naquela noite. Ela ia ao encontro de sua prima, não havia mais preparação para os eventos daquela noite e sua curiosidade estava lhe matando...
avatar
Cetza

Mensagens : 159
Data de inscrição : 25/03/2017
Idade : 32

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Klauss K. em Qua Nov 01, 2017 4:25 pm

- Menos do que gostaria, na verdade... os Andarilhos do Caern USP escondem bem seus segredos, principalmente quando se trata de fracassos; a posição de liderança deles na seita é delicada e não podem arriscar demonstrar muita fraqueza, sabe? O que eu sei é que os filhotes dos andarilhos são bem treinados nessa seita e cuidados como se fossem soldados de elite em formação. Se perderam um deles, eles podem tanto estar ansiosos para esconder o fato como para recuperar o que puderem...

- Isso pra mim é novidade! Quando foi isso? Quem eram eles? Sumiram no Masquerade, aquele clube de vampiros, é? Muito interessante...

*Rio enquanto falo novamente ao telefone.*

-- Então quer dizer que você não sabia... melhor você rever sua lista de informantes.

- Bem, isso vai depender de que tipo de incursão você está pensando em fazer... Se rolar pancadaria, estou fora, a chance de sair de lá hoje vivo é muito pequena... Se for pra investigar, é mais o meu lance, mas tem que ser algo discreto... Vai envolver outros garous? Eu não confio em qualquer um, vocÊ sabe disso, se tiver garous com quem eu não vá com a cara, eu me mando na hora... Dentro dessas condições, estou dentro! Quando vamos?

-- Hoje a noite, quero aproveitar a festa de Halloweene o consequente aumento de frequentadores para entrar sem chamar muito a atenção, tentei falar com o Ralf para ver se ele consegue o mapa do clube e imagens das câmeras , talvez você tenha mais sorte com ele ou com seus outros informantes, quanto a outros garou não tenho informação, e se percebermos que tem mais alguém por lé e não se submeter a minhas ordens você cai fora na hora e caso ele coloque nos em risco eu mesmo mato esse garou.
avatar
Klauss K.

Mensagens : 143
Data de inscrição : 11/07/2016
Idade : 37

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Alexyus em Dom Nov 05, 2017 4:05 pm

LUKE

-- Desculpe Julián-rhya, mas não consigo ficar parado enquanto há alguma coisa acontecendo por aí. Compreendo que seja arriscado, e o planejamento é a coisa mais inteligente a se fazer no momento, mas não é a mais eficaz, eles podem ainda estar vivos, e talvez eu consiga trazer algum deles comigo, o que pode não acontecer caso alguém tarde mais para tentar um resgate. Peço apenas que entenda minha decisão, pois me responsabilizo pelo que acontecer comigo.
-- Outro detalhe creio que Kham se juntará a mim, por decisão dele, se não houver problema.

--Agora se não for pedir muito, que informações o senhor tem para me ajudar nesse caso?
- Eu entendo, Luke, e você é livre para ir e vir assim como Kham. Vocês não têm postos que os segurem nessa seita e estão na idade de procurar demandas pelo mundo. Mas isso não me fará e preocupar menos.

- Agora, quanto ao que eu sei. O território da nossa seita, embora seja grande, está bem longe do Caern USP, gracias, Gaia, por isso! Mas mesmo a cidade de Pedra LIsa não é nosso território, é dos humanos. Nós fazemos o possível para mantê-la livre da mácula da Wyrm, mas nossa influência lá é quase igual à dos Bastet. Já na capital, São Paulo, é ainda mais complicado, porque os humanos são muitos, e os vampiros escondem-se entre eles. A influência deles no mundo mortal é muito maior que a nossa, e nas metrópoles, nós jogamos nos territórios deles. Não sei dizer se o Caern USP fez algum acordo de fronteira com os sanguessugas, mas o Clube Masquerade é território vampírico... o que quer dizer que qualquer garou encontrado lá será imediatamente executado. Não sei dizer mais do que isso, porque os Andarilhos do Asfalto daquela seita se esforçam em esconder suas falhas, mesmo que tenham que sonegar informação por isso.



LUKE, KHAM & KATHERINE

Luke despediu-se de Julián e reuniu-se com Kham e Katherine, dizendo ao táxi que chamara:

Sentando ao lado do taxista, espera que todos se sentem também e diz:
"-- Boa noite! Nos leve para a USP, por gentileza ."
O taxista olhou incrédulo para Luke:

- Tem certeza? É mais de uma hora de viagem!

Colocando o carro em movimento, o motorista explicou aos (assim ele achava) estrangeiros que Pedra Lisa era uma cidade turística do interior do estado de São Paulo, distando quase 150 km da capital paulista. A USP tinha seu primeiro e principal campus na capital, a Cidade Universitária, mas recentemente abrira outros campi em algumas cidades do interior, como São Carlos, Campinas, Ribeirão Preto, dentre outras. Ele era um humano comum, e não saberia nada sobre caerns e lobisomens.


GARRA SERENA

O theurge passou pelo véu entre os mundos e encontrou a Serpente, seu númen desde que era filhote.

-- Meu amigo, temos uma árdua missão esta noite e como sempre, precisarei muito de sua sabedoria e proteção. Gostaria que me acompanhasse nesta incursão para resgatarmos uma matilha inteira de Garous. Cumprindo nosso dever para com Gaia.

- Estarei ao teu lado nesta tarefa, Garra Serena. Como você pretende agir?

Com a Serpente ao seu lado, Garra Serena encontrou o totem do caern USP, a Serpente do Brejo, e executou o Ritual de Abertura do Caern.

Ritual de Abertura do Caern::
Teste Prolongado e Resistido

Garra rola Raciocínio 5 + Rituais 3 com dificuldade 7 até atingir 5 sucessos

Serpente do Brejo rola 5 dados com dificuldade 9 para atingir 9 sucessos

Garra Serena rolou 8 dados de 10 lados com dificuldade 7 para Raciocíni+Rituais e obteve: 4 10 6 8 5 1 9 10
Garra Serena obteve 3 sucessos!

Serpente do Brejo rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 9 para Totem e obteve: 6 1 10 6 6
Que pena, Serpente do Brejo não obteve sucesso!

3x0

Garra Serena rolou 8 dados de 10 lados com dificuldade 7 para Raciocínio+Rituais e obteve: 7 5 3 8 10 8 2 8
Garra Serena obteve 5 sucessos!

Serpente do Brejo rolou 5 dados de 10 lados com dificuldade 9 para Totem e obteve: 8 5 7 1 6
Serpente do Brejo obteve -1 crítico!

8x0

Garra Serena acrescenta +5 dados às rolagens de Manipulação e Expressão durante a noite

Garra Serena rolou 4 dados de 10 lados com dificuldade 6 para Percepção+Ocultismo e obteve: 10 8 5 7
Garra Serena obteve 3 sucessos!


O filho de Gaia teve um sucesso tão grande que a própria Serpente do Brejo curvou-se à ele, entregando seus poderes. Os sentidos místicos de Garra Serena perceberam que sua ação tinha sido notada, provavelmente por quem vigiava os rituais executados dentro da divisa do caern. Sem a aprovação ou supervisão do Mestre de Rituais da seita, Garra Serena arriscara uma bronca dos anciãos, mas a própria ação pérfida dele foi o suficiente para impressionar a Sepente do Brejo, um totem de inteligência, manipulação e sutileza.

Ao seguir pela penUmbra, Garra Serena e a Serpente vagaram por ruas umbrais na metrópole onde a maior parte dos edifícios eram sombras cinzentas e indistintas, labirintos de névoas escuras em que poucas construções alcançavam nitidez e muitos espíritos da Weaver teciam teias na paisagem da urbe, criando funções logicas que faziam-na funcionar.

Mas ao chegar ao bairro do Itaim, o edifício para onde o ritual da pedra caçadora conduzia era plenamente nítido, mas sangue escorria de suas paredes.

Visão Umbral:

À distância, Garra Serena viu diversos espíritos Malditos, talvez do sangue, talvez da fúria, talvez da dor ou da morte; ele só saberia ao confrontá-los. Eram tantos que seria quase impossível entrar no edifício sem passar por eles.


SHAÍRA

-- hihi... desculpa ainda troco algumas letras, perdão. Agora quando a ir...
estou pensando mesmo em ir, e como você conhece o local seria uma ótima guia para mim..Aposto que você conhece todo mundo lá, se garantir a nossa entrada... com certeza sera a melhor prima do mundo. Eu irei me arrumar e a gente vai junta está bem?

Shaira dedicava um Hijab aparentemente cinza, já que ela não conseguia distinguir cores, para poder usar naquela noite. Ela ia ao encontro de sua prima, não havia mais preparação para os eventos daquela noite e sua curiosidade estava lhe matando...

Cristina apareceu para apanhá-la de carro fantasiada de vampira, uma ironia para Shaíra.

- Vamos nessa, a noite vai ser ótima!

A fila do lado de fora do Clube Masquerade não era tão grande, mas graças à fama baladeira de Cristina, ela conseguiu que a promoter da boate lhes desse acesso à Elite.

Shaíra se viu numa pista de dança lotada com jovens fantasiados sacudindo-se freneticamente. Ao seu lado, Cristina já flertava com um rapaz disfarçado de zumbi... pelo menos Shaíra esperava que fosse um disfarce, mas estava muito realista.


KLAUSS

*Rio enquanto falo novamente ao telefone.*

-- Então quer dizer que você não sabia... melhor você rever sua lista de informantes.
- A maioria deles morreu na nossa última aventura, lembra? Ainda estou reconstruindo minha rede de contatos, e conseguir tagarelas naquele Caern USP não é exatamente fácil... Parece que todo mundo por lá anda com uma faca na garganta...

- Hoje a noite, quero aproveitar a festa de Halloweene o consequente aumento de frequentadores para entrar sem chamar muito a atenção, tentei falar com o Ralf para ver se ele consegue o mapa do clube e imagens das câmeras , talvez você tenha mais sorte com ele ou com seus outros informantes, quanto a outros garou não tenho informação, e se percebermos que tem mais alguém por lé e não se submeter a minhas ordens você cai fora na hora e caso ele coloque nos em risco eu mesmo mato esse garou.

- Tá legal, vou ver o que eu consigo descobrir e te encontro lá às 9 da noite, ok? Mas se sujar a barra, eu tô fora na hora, entendeu?      

Aretha desligou e deixou Klauss para fazer seus preparativos para a noite.
avatar
Alexyus

Mensagens : 258
Data de inscrição : 05/07/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Klauss K. em Qua Nov 08, 2017 9:37 am

- A maioria deles morreu na nossa última aventura, lembra? Ainda estou reconstruindo minha rede de contatos, e conseguir tagarelas naquele Caern USP não é exatamente fácil... Parece que todo mundo por lá anda com uma faca na garganta...

-- Sim eu sei disso e também sei que você é perspicaz o suficiente para ja ter alguém lá dentro... mas o foco é outro...

- Tá legal, vou ver o que eu consigo descobrir e te encontro lá às 9 da noite, ok? Mas se sujar a barra, eu tô fora na hora, entendeu?

-- Sem problemas... vou estar de Exterminador do Futuro.

" Vamos la, jaqueta de couro para uma proteção reforçada para quando eu não puder mudar de forma, óculos escuros para evitar olho no olho com qualquer vampiro a maioria dos poderes deles funciona com contato visual e finalmente minha klaive, sei que a prata não causo danos significativos neles mas quando ativada os ferimentos são realmente devastadores."

*Em seguida pego a moto parando algumas quadras do Masquerade e caminho até a frente onde fico esperando por Aretha.*
avatar
Klauss K.

Mensagens : 143
Data de inscrição : 11/07/2016
Idade : 37

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Cetza em Qua Nov 08, 2017 8:02 pm

Cristina apareceu para apanhá-la de carro fantasiada de vampira, uma ironia para Shaíra.
- Vamos nessa, a noite vai ser ótima!

"Droga... esqueci da fantasia... ao menos estou com algo que parece cinza..."
-- Você está linda prima.. espero que não me venha com um vampirão...
Shaira sorria para a prima enquanto entrava no carro, ela se preocupava com a prima mas saberia deixar ela de lado enquanto investigaria... mas claro não permitiria que ela se colocasse em perigo.

* * *
A fila do lado de fora do Clube Masquerade não era tão grande, mas graças à fama baladeira de Cristina, ela conseguiu que a promoter da boate lhes desse acesso à Elite.
Shaíra se viu numa pista de dança lotada com jovens fantasiados sacudindo-se freneticamente. Ao seu lado, Cristina já flertava com um rapaz disfarçado de zumbi... pelo menos Shaíra esperava que fosse um disfarce, mas estava muito realista.

Cristina era rápida e ágil e rapidamente conseguia acesso ao interior do clube, mas não em qualquer lugar... Cristina conseguia acesso a ala Elite do lugar, ela via a prima se arranjando com um 'zumbi' estranhamente bem realístico. Shaíra o olhava por alguns muitos segundos, queria ter certeza que ela estaria bem... por mais que não esperasse que ela se arranjaria logo com um zumbi. Shaíra olhava a pista de dança e o bar, ela usaria seu estilo 'exótico' para talvez atrair a atenção de alguém que ela pudesse arrancar alguma informação. Shaíra sentava-se numa das cadeiras do bar e com um olhar misterioso e exótico pedia uma gin tônica para o barmen, ela olhava para as pessoas ali presente.

-- Poderia me servir uma bebida... uma gin tônica, por favor. Parece que todos estão bem assustadores hoje... É complicado vir para uma festa logo após acabar com um relacionamento...
avatar
Cetza

Mensagens : 159
Data de inscrição : 25/03/2017
Idade : 32

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por BobZan em Qui Nov 09, 2017 4:04 pm

- Estarei ao teu lado nesta tarefa, Garra Serena. Como você pretende agir?

-- Vamos seguir a Pedra Caçadora, verificar se estamos indo para o local onde todos acham que eles estão. Só então poderemos traçar uma linha de ação.

Com a Serpente ao seu lado, Garra Serena encontrou o totem do caern USP, a Serpente do Brejo, e executou o Ritual de Abertura do Caern.

O filho de Gaia teve um sucesso tão grande que a própria Serpente do Brejo curvou-se à ele, entregando seus poderes.

*Confiante ao lado de seu amigo e protetor e abençoado pela Serpente do Brejo, Garra Serena segue a Pedra Caçadora. Pelas ruas da penumbra de São Paulo.*

Ao seguir pela penUmbra, Garra Serena e a Serpente vagaram por ruas umbrais na metrópole onde a maior parte dos edifícios eram sombras cinzentas e indistintas, labirintos de névoas escuras em que poucas construções alcançavam nitidez e muitos espíritos da Weaver teciam teias na paisagem da urbe, criando funções logicas que faziam-na funcionar.

Mas ao chegar ao bairro do Itaim, o edifício para onde o ritual da pedra caçadora conduzia era plenamente nítido, mas sangue escorria de suas paredes.

À distância, Garra Serena viu diversos espíritos Malditos, talvez do sangue, talvez da fúria, talvez da dor ou da morte; ele só saberia ao confrontá-los. Eram tantos que seria quase impossível entrar no edifício sem passar por eles.

*Ao ver a cena do prédio escorrendo sangue, Garra Serena sente um aperto muito forte no peito.* -- A Wyrm infestou esse lugar. Gaia está chorando sangue para o que acontece aqui. As atrocidades que ocorrem dentro desse lugar devem ir além do que conseguimos imaginar.

-- Bom, então não eram boatos. Eles estão presos aí dentro mesmo. Preciso pensar como iremos fazer para entrar! Você acha que consegue despistar os malditos enquanto eu entro?

*De longe, Garra Serena analisa a cena para tentar identificar mais detalhes, movimentações diferentes em outros pontos e contar a quantidade de malditos na redondeza.*

*Por fim, tenta espiar o outro lado para ver como está a movimentação no entorno do covil.*
avatar
BobZan

Mensagens : 26
Data de inscrição : 29/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Kurosatsunomori em Qui Nov 09, 2017 11:21 pm

Katerine escreveu:-Você ta verrückt? Ir assim, sem planejamento em um ninho de vampiros, só com a roupa do corpo? Você tem noção da perigo? – Katerine solta um suspiro, revira os olhos, e resmunga baixo em alemão – Dieser Typ wird sich umbringen. Ich muss mit ihm gehen. Ich kann nichts tun, also habe ich keine Alternativen.
--Não, eu vou comprar novas, quero ir bem arrumado...
"Ver-ruk???? ych fsdadw fafffdf,m em,fmsf!!??? kkkk já somos um trio, a vontade de vir junto é evidente."

Katerine escreveu:Terminando o dialogo. Saiu da umbra e se preparou, estava sem tempo. Entrava no taxi com seus companheiros. A principio, nada disse. Mas, vendo que Khan estava Desconfortável, disse com um tom de preocupação :

-Khan? Tudo bem? Você vai para uma baladinha de verdade agora. Deveria estar feliz.
Ao notar a maneira que Katerine se arrumou Kham arregala os olhos com um leve espanto.
--Melhor cobrir esse pescoço -- "Até eu morderia..." -- Estou feliz sim, é o caminho para lá que me deixa entediado -- Diz enquanto desliza os dedos pelos cabelos ruivos de Katerine e em seguida os agarra e da um leve puxão se garantindo que causaria um tranco indolor -- Encontro vocês lá, Luke, me indique a direção -- *farejando o perfume e o suor dos cabelos de Kate agora em seus dedos*. -- E se o motorista ficar curioso sobre o idioma que falo diga que tenho problema mental ou que nasci na Garouelândia.

Ao sair do veículo Kham retorna ao Caern e faz sua entrada na umbra, e entrando em sua forma lupina por ato reflexo dispara em corrida pela direção indicada tendo em mente apenas o perfume da Katerine, os nomes "Masquerade", "balada" e o conhecimento sobre os estilos e vestimentas das pessoas que frequentam o local.
avatar
Kurosatsunomori

Mensagens : 73
Data de inscrição : 28/03/2017
Idade : 25

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Luke Duran em Sex Nov 10, 2017 2:49 pm

Luke não entendia uma palavra dita em alemão por Katerine e ficava confuso quando ouvia ela resmungar sozinha:
Katerine solta um suspiro, revira os olhos, e resmunga baixo em alemão – Dieser Typ wird sich umbringen. Ich muss mit ihm gehen. Ich kann nichts tun, also habe ich keine Alternativen.
"Eu gosto dessa garota, mas ela é piradinha o.O "

Colocando o carro em movimento, o motorista explicou aos (assim ele achava) estrangeiros que Pedra Lisa era uma cidade turística do interior do estado de São Paulo, distando quase 150 km da capital paulista
"Maldição! Eu não esperava que esse lugar fosse assim tão longe"

Imediatamente Luke pediu para que o taxista parasse e puxou da carteira o dinheiro que indicava o taxímetro, mesmo que quase sem se deslocar de onde estavam.
-- Me perdoe, eu não tinha noção que era tão longe, desisti da viagem, pode nos deixar aqui mesmo.
Ao entregar o dinheiro para o taxista, Luke sai do carro e abre a porta para Katerine, pegando-a gentilmente pelo braço, indicando que deviam sair, mesmo que sem dizer palavra alguma para que o taxista não estranhasse.

Kham pareceu entender, e saiu também:
kham escreveu:-- Diz enquanto desliza os dedos pelos cabelos ruivos de Katerine e em seguida os agarra e da um leve puxão se garantindo que causaria um tranco indolor -- Encontro vocês lá, Luke, me indique a direção -- *farejando o perfume e o suor dos cabelos de Kate agora em seus dedos*. -- E se o motorista ficar curioso sobre o idioma que falo diga que tenho problema mental ou que nasci na Garouelândia.

Ao perceber que o motorista ainda se encontrava ali e poderia estranhar os grunhidos emitidos por Kham, Luke disse:
-- Fica tranquilo, meu primo tem uns parafusos a menos na cabeça, ninguém entende o que ele "diz". Agradeço pela ajuda, tenha um bom dia de trabalho!

Ao se afastarem Luke traduz a ambos o que o taxista havia informado.
-- Beleza, Kham! *Luke checa o endereço da Masquerade no google maps de seu novo celular*
-- Siga naquela direção, disse Luke, apontando para o destino.  Creio que de alguma forma você reconhecerá um prédio de vampiros na umbra, quando estiver perto. Sendo assim, irei de moto com Katerine para USP. Foi esperto ter memorizado o cheiro dela, nos encontramos quando chegarmos a Masquerade. Se cuida!

Luke volta ao caern a poucos metros dali onde estava sua moto.
-- Bem, agora somos só nos dois, disse Luke em tom de brincadeira ao piscar para Katerine.
-- To de onda, sobe aí e segura, que a estrada é longa, vai me guiando pelo gps.

*Luke utilizou de sua destreza, visão aguçada e reflexos rápidos para correr o máximo que pudesse na rodovia com sua 250cc, reduzindo apenas ao notar radares e/ou policiais de longe*

Após enfrentar 150km sofridos de estrada e chegarem na USP, Luke tinha um plano em mente.
-- Finalmente chegamos!! Tudo bem por aí, Kate ?
-- Kate, eu reconheço o seu potencial e sei que não seria problema algum pra vc entrar na umbra para achar o caern da usp e conseguir informações para nós, seja conversando com espiritos ou membros, o que não é tão fácil pra mim. Acha que pode conseguir informações enquanto eu vou até a Masquerade ver o que está acontecendo por lá e dar suporte para o Kham ?  Não podemos deixar ele correr o risco de enfrentar um bando de sanguessugas sozinho

*Deu uma pausa para ouvir o que Kate tinha a dizer, e em seguida prosseguiu*

-- Tenho seu número e você tem o meu, vamos mantendo contato por celular conforme adquirirmos novas informações. Nos vemos em breve! disse Luke enquanto acenava e partia rumo à Masquerade!
avatar
Luke Duran

Mensagens : 81
Data de inscrição : 26/03/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: NOITE dos VAMPIROS

Mensagem por Crios em Sab Nov 11, 2017 11:03 pm

Musica:

Khan escreveu:Ao notar a maneira que Katerine se arrumou Kham arregala os olhos com um leve espanto.
--Melhor cobrir esse pescoço -- "Até eu morderia..." -- Estou feliz sim, é o caminho para lá que me deixa entediado -- Diz enquanto desliza os dedos pelos cabelos ruivos de Katerine e em seguida os agarra e da um leve puxão se garantindo que causaria um tranco indolor -- Encontro vocês lá, Luke, me indique a direção -- *farejando o perfume e o suor dos cabelos de Kate agora em seus dedos*. -- E se o motorista ficar curioso sobre o idioma que falo diga que tenho problema mental ou que nasci na Garouelândia.

Katerine sente Khan passar a mão pelos seus cabelos e o olha com um olhar estranhando sua atitude inicialmente. Quando ele puxa o cabelo dela, ela reage indo para tras e falando de forma reflexiva sem entender o motivo disso.
--Was zum Teufel machst du?

Quando notou que Khan fez isso para poder localizar ela, mudou seu olhar, e abriu um sorriso de entendimento. Foi inteligente. Mas ah, vai entender. Lupinos.
--Desculpe se soei Rude, Khan. Agora entendo seu plano. Sorte a minha ter lembrado de passar este perfume. Sei que poderá me achar se eu estiver em perigo, conto com você.

Colocando o carro em movimento, o motorista explicou aos (assim ele achava) estrangeiros que Pedra Lisa era uma cidade turística do interior do estado de São Paulo, distando quase 150 km da capital paulista

Katerine escuta o motorista falando. E apenas observa Luke, como se ele fosse o tradutor. Notou que Luke tinha feito uma cara de espanto e ficou preocupada sobre do que estava se tratando.

Ao entregar o dinheiro para o taxista, Luke sai do carro e abre a porta para Katerine, pegando-a gentilmente pelo braço, indicando que deviam sair, mesmo que sem dizer palavra alguma para que o taxista não estranhasse.

Katerine aceita o gesto de gentileza, e nada diz. Mas sai com um sorriso feliz no rosto. Tinha adorado o gesto gentil. E fala enquanto vê Khan sair do carro.
-Muito Obrigada. Você é agradavelmente gentil.


-Alias, luke, você tem uma moto não tem? Eu tive uma ideia. Pode me deixar na USP? Eu não conheço nada deste pais, muito menos desta região. Podemos nos dividr de forma mais eficiente. Não creio que sera necessário nós 3 para seguir para a universidade. Apenas um de nós bastaria. Eu adoraria fazer este papel diplomático. –Katerine faz um gesto positivo e determinado- Enquanto isso, vocês se adiatam no Masquerade, e vão fazendo o reconhecimento do ambiente. Quando eu chegar, já vamos ter informações gerais, e informações coletadas da hora. Poderemos traçar um ótimo plano com todas estas informações. Khan pode ir primeiro pela umbra, enquanto Luke me deixa na USP. Depois nos encontramos la no Masquerade.


Katerine fazia uma pequena pausa enquanto pensava.

-Meu numen, Sylvanndis estará la. Ela conhece vocês, só nunca se apresentou formalmente. Ela gosta de ser bem discreta, e por isso é meio fechada para pessoas novas. Mas ela é legal, eu juro, ela me protege, e eu protejo ela, então a tratem com respeito e seriedade. Vocês irão reconhece-la com um arco e um manto. É uma Elfa guerreira, então se virem orelhas pontudas, já sabem o que esperar. Eu pedi para que ela fosse la ver se conseguia descobrir algo. Se puderem, encontrem ela, e digam que eu logo estarei chegando.

Ao se afastarem Luke traduz a ambos o que o taxista havia informado.
-- Beleza, Kham! *Luke checa o endereço da Masquerade no google maps de seu novo celular*
-- Siga naquela direção, disse Luke, apontando para o destino.  Creio que de alguma forma você reconhecerá um prédio de vampiros na umbra, quando estiver perto. Sendo assim, irei de moto com Katerine para USP. Foi esperto ter memorizado o cheiro dela, nos encontramos quando chegarmos a Masquerade. Se cuida!

Olhando com um sorriso materno para seus companheiros, diz:
--Então é isto. Boa Sorte Khan, nos encontramos la. Sei que você consegue. Você unglaublich. Incrível em alemão. – Katerina sorria tentando ser agradavel. Até logo.
Ainda aprendendo sobre os costumes brasileiros, ela se aproxima de Khan de forma desajeitada e lhe dá um beijo na bochecha, deixando uma pequena marca vermelha por causa do batom.

Musica:

Luke volta ao caern a poucos metros dali onde estava sua moto.
-- Bem, agora somos só nos dois, disse Luke em tom de brincadeira ao piscar para Katerine.
-- To de onda, sobe aí e segura, que a estrada é longa, vai me guiando pelo gps.

Katerine fica pensando como os brasileiros são descontraídos com suas brincadeiras. Mas responde soltando uma rápida risadinha e enquanto vai subindo na moto de Luke e colocando o capacete.
--Somos só nos dois, mas o resto da noite sera com uns vermes sangue-sugas, então aproveite enquanto pode ter paz pra respirar. Kkk Pode deixar, vou guiando com o gps.
No caminho, Katerine segura firme em Luke. Sabia que estavam com pressa, e que um Ahroun com tanta fúria iria meter o louco na estrada. Era uma sensação boa, ela gostava de velocidade até, e não podia deixar de reconhecer como estava aproveitando a viagem a alta velocidade. Até teve um rápido momento, onde abriu os braços, apenas para sentir o vento batendo. Quando o carro estava numa velocidade menor, Ela aproveitava para dizer em garou de forma mais simples (já que não podia usar muita linguagem corporal pois estava numa moto e de costas para Luke)
-Ah que saudade de casa. Também tenho uma moto. Gosto da sensação de liberdade. Claro, não é nenhuma 250cc, mas eu gosto do mesmo jeito. Gostei da sua, muito bonita.

Após enfrentar 150km sofridos de estrada e chegarem na USP, Luke tinha um plano em mente.
-- Finalmente chegamos!! Tudo bem por aí, Kate ?
-- Kate, eu reconheço o seu potencial e sei que não seria problema algum pra vc entrar na umbra para achar o caern da usp e conseguir informações para nós, seja conversando com espiritos ou membros, o que não é tão fácil pra mim. Acha que pode conseguir informações enquanto eu vou até a Masquerade ver o que está acontecendo por lá e dar suporte para o Kham ?  Não podemos deixar ele correr o risco de enfrentar um bando de sanguessugas sozinho

Kate começa a sair da moto enquanto escuta as palavras de Luke. Tira o capacete devolve para ele. As palavras dele soam de forma motivadora para

-Luke, fico muito grata e lisongeada pelo tratamento. Pode deixar. Eu vou fazer agora o que eu sei fazer bem, que é lidar com outros Garous. Prometo voltar com informações uteis para nossa empreitada. Vai la ajudar o Khan. Ele é forte sozinho, mas pode se meter em problemas, justamente por estar sozinho kkk. Ainda bem que ele pegou um pouco do meu cabelo. Sorte que eu lavei antes de vir, mas enfim – Katerine solta uma risadinha e começa a falar baixo alemão como se tivesse se tocado de algo, enquanto pensa alto - Ich hoffe nur, dass er sich in unserer Abwesenheit nicht umbringt. Vampire sind gefährlich.

Musica:

Kat olha com uma cara materna para Luke, e diz se despedindo com um típico aviso de mãe:
--Vê se não vai se meter em confusão, seu verrückt . Vampiros são perigosos, então fique atento, e pelo amor de Gaia, não morra. Se eu chegar la e você estiver gravemente ferido vou ficar muito brava com você u.u Agora vou la. Se cuide.

Novamente desajeitada e tentando imitar os costumes brasileiros de beijo, da um beijo na bochecha de Luke, deixando uma suave marca vermelha de batom.
Uma vez dentro da Universidade, Katerine não faz nem ideia de onde começar a procurar. Pelo menos no mundo físico. Por isso ela começa a caminhar pelo campus até achar algum local com poucas pessoas, cantos escuros e etc. Quando achar, vai entrar na umbra e começar a procurar pelo centro do Caern. Seu objetivo é localizar os Roedores de ossos, e tentar descobrir o máximo possivel sobre o Masquerade. Para localizar o centro do caern, e seus respectivos lobisomens, começa a caminhar pela penumbra, e perguntar aos espíritos próximos sobre isso.

Ela vai procurar diretamente por algum ancião Roedor de osso, e tentar se usar de sua importante linhagem, e de toda sua voz encantadora para puxar informações de alguem que possa lhe ajudar. Enquanto caminha na umbra, começa a formular o que ira dizer. Falara de forma resumida quando encontrar alguém, ira se apresentar formalmente e declarar seus interesses
“Meu nome é Katerine Regan Rosenstock. Filha do Uktena Hainz Rosenstock e Neta do Fianna Leon McGill Reagan. E eu preciso de ajuda. Fiquei sabendo da história do Masquerade. Uma matilha sumiu não é? Eu sei que nesse exato momento tem no mínimo dois lobisomens tentando invadir o local. Eles querem descobrir mais a respeito do local. Mas, eu temo que eles não sabem nem por onde começar. Por isso eu procurei vocês. Eu faço um singelo e sincero apelo, para que me deem informações sobre o Masquerade. Assim, podemos evitar que mais lobisomens morram neste processo.”
avatar
Crios

Mensagens : 116
Data de inscrição : 27/03/2017
Localização : http://lobisomemrpg.forumeiros.com/t61-katerine-rosenstock-hominio-theurge-uktena

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum